ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA FAZER AMIGOS; É PARA INFLUENCIAR PESSOAS.



27 de set de 2011

Internet é bom por isso. É dose que reaviva a memória pra lá da Missa de 7° Dia. A relação de escandalos no Congresso é da UOL Notícias. Basta clicar em cima de cada um dos títulos e você tem os principais lances desse jogo sujo de políticagem e poder.

  1. Senador Gim Argello (PTB) dá prêmios fantasmas no DF
  2. 2. Três deputados faltam a mais da metade das sessões
  3. 3. Câmara gasta R$ 5 milhões com "deputados de verão"
  4. 4. Gim Argello (PTB-DF) emprega namorada do filho em seu gabinete
  5. 5. Argello (PTB-DF) faz emenda de R$ 3 milhões que valoriza terras de seu filho
  6. 6. Senadores excedem limite mensal de passagens
  7. 7. Congresso gasta R$ 88 milhões com ex-deputados e viúvas
  8. 8. Senado só esteve completo para absolver Renan Calheiros (PMDB-AL)
  9. 9. Senadores recebem mais que o teto do funcionalismo público
  10. 10. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é relacionado a gastança em Furnas
  11. 11. Congresso recebeu mais dinheiro do Planalto antes da eleição
  12. 12. "Prefeitos" do Congresso são investigados no STF
  13. 13. Deputados deixam o cargo, mas mantêm salário
  14. 14. Presidente da Câmara quer aumentar cargos sem concurso na Casa
  15. 15. Gilvan Borges (PMDB-AP) é acusado de comprar testemunhas para derrubar Capiberibe (PSB-AP)
  16. 16. No Senado, PR emprega mulher de ministro do TCU
  17. 17. Acre favoreceu empresa ligada ao senador Jorge Viana (PT-AC), diz PF
  18. 18. Senado prefere empresa denunciada por superfaturamento
  19. 19. Congressistas sem mandato têm aposentadorias de, pelo menos, R$ 7 mil
  20. 20. Deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) é associada ao mensalão do DEM
  21. 21. Paulinho da Força (PDT-SP) é condenado por improbidade administrativa
  22. 22. PMDB tem sede na Câmara sem pagar aluguel
  23. 23. Envolvidos em escândalos estão no Conselho de Ética da Câmara
  24. 24. Empresa monta 'puxadinho' no Senado
  25. 25. Deputados vigiam seus próprios financiadores
  26. 26. Jair Bolsonaro (PP-RJ) é acusado de homofobia e racismo
  27. 27. Sarney (PMDB-AP) renomeia incentivador do nepotismo no Senado
  28. 28. João Ribeiro (PR-TO) escraviza trabalhadores, diz TST
  29. 29. Tiririca (PR-SP) emprega amigos e paga resort com dinheiro público
  30. 30. No Senado, funcionários batem ponto e vão para casa
  31. 31. Congresso gasta mais em época de contenção
  32. 32. Marco Maia (PT-RS) inclui Real x Barça em viagem oficial
  33. 33. Senado troca carros e dá iPhones para senadores
  34. 34. Romário (PSB-RJ) emprega modelo e amigo com dinheiro da Câmara
  35. 35. Câmara gasta R$ 10 milhões a mais em apartamentos funcionais
  36. 36. Senado alega 'emergência' para não licitar
  37. 37. Senador emprega suspeito de contratar fantasma
  38. 38. Senador Requião (PMDB-PR) arranca gravador da mão de repórter no Senado
  39. 39. Senadores dispensam funcionários de bater ponto
  40. 40. Senado expulsa 'CQC' após pergunta incômoda a Renan Calheiros (PMDB-AL)
  41. 41. Em 3 meses, senadores acumulam 274 faltas
  42. 42. Senado premia servidores sem avaliar trabalho realizado
  43. 43. Denúncias contra congressistas no STF envolvem 350 crimes
  44. 44. PF indica relação de Gilvam Borges (PMDB-AP) na morte de índios
  45. 45. Sarney (PMDB-AP) oferece jantar de R$ 24 mil com dinheiro do Senado
  46. 46. Romário (PSB-RJ) responde em caso de crime ambiental no STF
  47. 47. Lobista acusa Romero Jucá (PMDB-RR) de fazer caixa 2 e usar laranjas
  48. 48. Câmara gasta R$ 500 mil com diárias no exterior
  49. 49. Senado tentou apagar impeachment de Collor (PTB-AL) de sua história
  50. 50. Câmara aumenta número de cargos para apadrinhados políticos
  51. 51. Sarney (PMDB-AP) e Collor (PTB-AL) defendem sigilo eterno para documentos públicos
  52. 52. Deputados veem futebol durante discussão de MP da Copa
  53. 53. Senado tira da internet informações sobre viagens
  54. 54. Servidores do Senado moram irregularmente em apartamentos da Casa
  55. 55. Deputados deixam a Câmara para ir a festas juninas
  56. 56. Zezé Perrela (PDT-MG) é suspeito de enriquecimento ilícito
  57. 57. Deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) influencia contratos de Ministério
  58. 58. Políticos sem voto ocupam um quinto das vagas no Senado
  59. 59. Congresso reserva R$ 249 milhões para bancar festas
  60. 60. Congresso flexibiliza licitações para obras da Copa de 2014
  61. 61. Deputado Paulinho (PDT-SP) deu festa em local público sem autorização
  62. 62. Senado dobra funcionários com supersalários em 2 anos
  63. 63. Romário (PSB-RJ) recusa bafômetro e perde habilitação
  64. 64. Câmara reembolsa R$ 48 milhões para deputados em 5 meses
  65. 65. Empresa de Eunício (PMDB-CE) é suspeita de fraude de R$ 300 milhões
  66. 66. Mário Couto (PSDB-PA) é investigado por fraudes na Assembleia do Pará
  67. 67. Congresso gasta R$ 44 milhões com salário de licenciados e suplentes
  68. 68. Deputados passam semestre sem falar no plenário
  69. 69. Legislativo oculta nomes de congressistas que têm contrato com o governo
  70. 70. Deputado Wladimir Costa (PMDB-PA) deixa 30% das faltas sem justificativa
  71. 71. Irmão de Jucá (PMDB-RR) afirma que 'só tem bandido' em Ministério
  72. 72. Mais de 10% dos deputados federais têm espaços em rádio e TV
  73. 73. Congressistas favorecem entidade irregular em contrato com Ministério
  74. 74. Deputado cedeu R$ 100 mil em passagens para empresa farmacêutica
  75. 75. Deputados do PMDB são acusados de desviar verbas do Turismo

15 de set de 2011

GASTÃO NÃO DIMINUIU, SARNEY CRESCEU

Novo aproveitador da Pasta do Tunguismo, sesmaria de Sarney, minimiza influência do donatário maranhense e diz que Copa é prioridade. Para Gastão Vieira, o fato de ter sido indicado para o Turismo pelo presidente do Senado não o diminui.
Reprodução

Nem poderia, ele já chegou pequeno no Ministério. E, de mais a mais, não é disso que se está falando.

O que se nota, claramente, é que o Ministério do Tunguismo é menos da primeira-presidenta Dilma do que é do PMDB e muito menos de Michel Temer do que de Zé Sarney.

A indicação de Gastão, o primo perdulário do Pato Donald e sobrinho gastador do Tio Patinhas, não o diminuiu em nada, em compensação, fez crescer ainda mais Zé Sarney, também conhecido como o Grande Risco Brasil.

14 de set de 2011

MINISTRO DO TUNGUISMO
O octogenário Pedro Novais é um aproveitador federal que virou, por honra e graça da estratégia da coalizão, ministro do Turismo que, nas suas mãos virou Ministério do Tunguismo. Depois de se enrolar em lençóis de motel com dinheiro público, não cessa de se emaranhar em escandalos: fez da governanta de sua casa, uma servidora com salários do seu gabinete que, por sinal, também paga um assessor que faz as vezes de motorista. É do PMDB, partido que o vice-mais presidente do Brasil, Michel Temer, diz que "não tem nada para ser investigado". Não se tem notícia de que, até hoje, Novais tenha sido sequer cumprimentado por Dilma nos corredores do Palácio. Ela não teve nem tempo de varrer Carlos Lupi do Trabalho, muito menos vai achar uma brecha na sua agenda para faxinar um cara que nunca viu na vida.

MILAGRE
A primeira-presidenta Dilma, ao lado do tucano Geraldo Alckmin, sem contar com a presença de Lula que recusou convite do governador Paulista, inaugurou ontem a pedra fundamental de mais uma etapa do Rodoanel, em São Paulo. Um verdadeiro milagre, já que Lula não estava lá. Por birra o presidente do governo submerso recusou o convite de Alckmin. A solenidade mostrou que Dilma já é capaz de andar com as próprias pernas. Pelo menos em aberturas solenes de grandes promessas.

FLOR DO CERRADO
O deputado brasiliense do PDT, José Antônio Reguffe que rejeitou benefícios e pode ser considerado a última flor do Lácio em matéria de ficha-limpa, está fazendo cada vez mais inimigos dentro do Legislativo. Ele acaba de protocolar sete propostas sérias de reforma política. Veja o que pode ser uma luz no fim do túnel com relação à honestidade de propósitos de um parlamentar: 1) fim da reeleição para cargos executivos e limite de uma única reeleição para cargos legislativos; 2) voto facultativo; 3) voto distrital; 4) recall de mandatos, que poderiam ser revogados; 5) financiamento público de campanhas; 6) candidatura avulsa, desde que o proponente consiga assinaturas de pelo menos 1% do eleitorado; 7) separação de poderes, impedindo que alguém eleito para o Legislativo se licencie para aceitar posto no Executivo.

BRASIL X ARGENTINA
Hoje, às 21h50 em atendimento à grade de programação da TV Globo, tem mais um amistoso que só serve para dar sequência ao curso intensivo de treinador que Mano Menezes realiza às custas da paixão cega dos torcedores brasileiros. É um jogo por rapadura entre o 6° e o 8° colocados no ranking da Fifa, ambos atrás do fenomenal futebol do Uruguai, hoje a 5ª melhor seleção do mundo. Já passei na locadora e aluguei a Série da nova versão de Spartacus.

O FATOR LETAL
Centrais sindicais fingem que estão interessadas e sinalizaram o Parlamento com uma proposta de 12% de aumento para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo. Não tocam na ferida cancerosa que corrói a vida dos idosos, o fator previdenciário. Um vírus letal e inconstitucional inoculado por FHC, fortalecido por Lula e mantido por Dilma, que assalta o bolso de quem trabalhou a vida inteira e pagou o tempo todo o que hoje não ganha da saúde e da previdência social. Não chamem o senador Paim para tratar do assunto, porque da última vez ele se enfiou dentro de uma gaveta ao primeiro berro da primeira-presidenta Dilma que se trata pelo SUS e ganha um ou dois salários mínimos por mês.

TÁ ESTRESSADA?!?
Aproveitadora das Relações Instuitucionais do governo, Ideli Salvatti perguntada sobre o que achava das novas acusações contra o ministro do Tunguismo Pedro Novais, ela foi extremamente diplomática em seu histriônico jeito de ser: "Eu não acho nada; quem tem que achar é ele". Com tanta polidez, até parece que ela continua no Ministério da Pesca. Quem trata relações institucionais dessa maneira, tem mais é que pedir o boné. Tá estressada, vai pescar!

13 de set de 2011

CALA-TE BOCA!

Pronto, enquadraram o bispo Edir Macedo e mais três loteadores de céu da Universal por fraude, falsidade ideológica, evasão de divisas, engodo e... Não se fala mais nisso. A turma morde a língua três vezes, bate três vezes na madeira e reza três ave-marias, antes de desafiar os astros que são todos unha e carne com Edir e sua troupe. O pessoal da mídia não lê só jornais e revistas, lê também Eclesiastes e sabe que no Capítulo XXVII, versículo 28 reza que "o que lança uma pedra para o alto, a receberá sobre sua cabeça". É nessas horas subsequentes às manchetes que se tem a comprovação de que o silêncio é de ouro.

FILME ANTIGO

Os três policiais "suspeitos" de matarem a juiza Patrícia Acioli depuseram nesta terça-feira  na Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro que continua lindo. E surpreeeesa! Juraram inocência. Negaram tudo.Qualquer semelhança com os depoimentos de Zé Dirceu e seus mensaleiros no Supremo Tribunal Federal é mera coincidência. Esse filme a gente já viu.

SIMPATIA, CHEIRO DE CAVALO E TIRANIA SUBMERSA

Só quem é da mesma banda larga finge que não sabe e, hipocritamente não confessa que é impossível conter apenas com a lei as forças, o poder e a voracidade pelas burras públicas de um homem em cujas mãos estão concentrados todos os meios de que disponha uma República.

A "estratégia da coalizão pela governabilidade" exercitada por Lula durante oito anos de governo escancarado e mais estes nove meses de terceiro mandato paralelo, contaminaram os poderes constituídos e todo e qualquer organismo de defesa do cidadão brasileiro com o vírus da falsa democracia.

Nunca mais na história desse país alguém terá razão suficiente e capaz de destronar o rei que, travestido de Pai dos Pobres, está nu e sem medo de ser feliz.

O regime que deixou de herança bendita para Dilma não é outra coisa do que senão uma tirania popularesca e simpática, mais enganadora que a ditadura de Getúlio Vargas; ou que a abertura gradual e irrestrita de Ernesto, o Pastor Alemão; ou que a democracia aberta e franca de João Batista, o que dava a cabeça por um cheiro de cavalo.

BRASIL - DITADURA DA MEIA DÚZIA

Surpreeeesa! A Comissão de Ética da Presidência da República que Dilma recebeu de herança dos oito anos do governo Lula, decidiu arquivar as investigações sobre denúncias de irregularidades contra os ministros Paulo Bernardo, das Comunicações - acusado de ter usado o avião de uma empreiteira durante a campanha eleitoral de 2010 - e Fernando Pimentel, da Indústria e Comércio, e contra o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli. Pimentel e Gabrielli foram beijar a mão do petista Zé Dirceu, acusado de ter montado uma central de lobby em um hotel de Brasília, conforme demonstrou reportagem da revista "Veja".

Sepúlveda Pertence
Essa Comissão de Étitica é a mesma que fingiu que não viu as arteirices de Palocci e Erenice que transformaram a Casa Civil num Barraco da Presidência da República.

Presidida por um julgador que não se pertence, a Comissão de Étitica é tão eficaz e justa quanto as suas homônimas do Senado e da Câmara. Lá o espírito da lei é o de corpo. E não raro, o de porco.

Essas comissões são apenas três dentro de um Brasil que padece da Ditadura da Meia Dúzia. A era Lula, ao consolidar malévola e paulatinamente a estratégia da coalizão pela governabilidade, implantou em apenas oito anos esse regime de poder, verdadeira Síndrome da Imunoimpunidade dos que se apropriaram indebitamente do Brasil Maravilha.

Os Poderes constituídos prestam relevantes serviços aos autores de malfeitos. Trabalham para os malfeitores. É assim nas boas casas do ramo no Executivo. Ministros, assessores, consultores e lobistas, enfiam os pés pelas mãos, trocam alhos por bugalhos, enchem os bolsos, botam a vida pública na privada e, no fim de tudo, meia dúzia de doutos árbitros decidem que o Estado deve ser penalizado. A conta é paga pelo respectivo Ministério ou por um de seus organismos putrefatos.

É assim também no Judiciário. Tudo que precisa ser julgado e condenado, passa por debaixo de meia dúzia de togas honoráveis de prolixos ministros apontados a dedo pela Presidência da República para vigiar a própria Presidência. Felizmente para o Brasil dos crédulos e desavisados, nenhum presidente do Brasil - nem mesmo Fernandinho Beira-Collor, o desistente - foi considerado culpado de um só deslize de honradez, ou tropeço de caráter. E olha que aquela Fiat Elba era bem mais lenta que o Sedex de Waldomiro Diniz, amigão de Dirceu, de reconhecida e confessa fidelidade canina a Lula da Silva.

No Legislativo - ah, grande casa de tolerância! - tá tudo dominado. Um desses maias quaisquer pode até construir um chatô com cara de cabaré sob o seu próprio gabinete no Congresso Nacional que nada lhe acontecerá, como não aconteceu com Agaciel, porque também não aconteceu com Renan - o que vendia gado fantasma para pagar a conta da jornalista que traçava; como não aconteceu com Sarney que fez sumir, uma por uma, duas meia dúzias de acusações pra lá de conhecidas. Como não acontece com nada, nem com ninguém. Todos os malfeitos são pagos pelas burras públicas em nome dos seus malfeitores.

Mas, nesse esquema de poder, o que vale é ter nas mãos de poucos o controle da história de muitos. E, quando a nação se der conta, vai ver que a maioria está sendo dominada pela minoria. É assim que funciona o Crime Organizado Estatal.O domínio da minoria sobre a maioria brasileira de hoje é apenas um repeteco histórico que não vale a pena sofrer de novo.

É como aconteceu com os judeus nos campos de concentração nazistas; como aconteceu com 50 milhões de africanos diante de dois ou três mil opressores brancos; como acontece agora mesmo, aqui nesse Brasil Maravilha que é bom para meia dúzia de centrais sindicais que representam milhares de sindicatos;

Como acontece com meia dúzia de partidos que engolem os nanicos; com meia dúzia de facções criminosas que comandam o crime generalizado das ruas; com meia dúzia de empreiteiras que recebem para não tirar do papel as obras da meia dúzia de PACs inaugurados em palanques republicanos;

com meia dúzia de consultores notáveis; com meia dúzia de palestrantes milionários, podres de rico; com meia dúzia de milhares de corruptos imunes e impundes; com meia dúzia de Institutos, outras tantas Fundações tão privilegiadas quantos as ONGs, organizações não-governamentais que debochadamente só se sustentam com dinheiro do governo...

O Brasil "não é uma Roma Antiga". O Brasil é a ditadura da meia dúzia. Das muitas meia dúzias que nos ensinam a viver, pois se nos ensinassem a morrer esta seria uma lição que com meia dúzia de bengaladas bem dadas pelo povo acabaria como já deveria ter acabado há oito anos e meio: numa democracia de verdade, trabalhando - e essa não é a praia do governo - pela justiça e pela igualdade social.

12 de set de 2011

UMA CADEIRA NO CÉU, OU AQUI NO PARAÍSO

O Ministério Público Federal denunciou Edir Macedo por evasão de divisas e estelionato. Assim assim com Deus e o diabo na Terra do Sol, o piedoso e outros três beatos da Igreja Universal são acusados de obter dinheiro de fiéis por estelionato e enviar a grana para os EUA. Para os Estados Unidos, uma privica! Enviar para eles mesmos lá nos EUA.

O autoproclamado bispo Edir Macedo Bezerra, papa da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), e outros três santinhos foram denunciadas pelo Ministério Público Federal por excesso de higiene e de confiança: lavaram dinheiro e praticaram evasão de divisas. Para chegar a tanto, com tanta facilidade, são denunciados agora pelos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e estelionato contra fiéis para a obtenção de recursos para a igreja.

A trinca que fazia o meio de campo está assim constituída: o ex-aproveitador federal João Batista Ramos da Silva, o bispo Paulo Roberto Gomes da Conceição, e a diretora financeira Alba Maria Silva da Costa. Titulares absolutos do time de Macedo, eles são acusados de pertencer a uma quadrilha usada para lavar dinheiro da Iurd, remetido ilegalmente do Brasil para os Estados Unidos por uma casa de câmbio paulista, no período entre 1999 e 2005.

O procurador da República Sílvio Luís Martins de Oliveira, garante que o dinheiro não caía do céu. Chegava aos colos milagrosos por meio de estelionato contra fiéis da Iurd, mediante "oferecimento de falsas promessas e ameaças de que o socorro espiritual e econômico somente alcançaria aqueles que se sacrificassem economicamente pela Igreja". Palavras do senhor. Senhor procurador da República, bem entendido.

O quarteto medonho também é acusado do crime de falsidade ideológica por terem inserido nos contratos sociais de empresas do grupo da Iurd composições societárias diversas das verdadeiras. A finalidade dessa artimanha era mascarar a real proprietária dos multi empreendimentos, a Universal.

Reprodução/Div/PR
O procurador Martins de Oliveira foi um pouquinho mais adiante: encaminhou uma cópia da denúncia à área Cível da Procuradoria da República em São Paulo. Ele quer que seja analisada a possibilidade de cassação da imunidade tributária da Igreja Universal.

Como diria sua amiga Dilma ao Fantástico, se perguntada fosse pelos infiéis da TV Globo: "Não podemos acusá-los". E logo emendaria com sua régia firmeza: "Cadê as provas? Cadê?!?".

Até que se prove, amanhã, depois ou no Dia de São Nunca que gambá não é raposa, Edir Macedo salta na frente nessa corrida divina para 2014. Tem tudo para ser o próximo candidato a uma cadeira de presidente desse paraíso chamado Brasil. Convidado para assistir a posse de Dilma, ele já foi. Nada impede que ele seja convidado para a sua sucessão.

LOBA NÃO COME LOBOS

Supestar do programa Fantástico, da TV Globo, Dilma falando sobre a demissão de quatro ministros desde que assumiu o cargo, em janeiro: "Corrupção não é faxina. Você não acaba. Você torna cada vez mais difícil".

O que a primeira-presidenta não falou é que para facilitar a corrupção bastou ela montar seu ministério com as mesmas manjadas figuras que Lula lhe deixou como "herança bendita".

Nada mais fácil para promover a corrupção do que semear espertos e aproveitadores como ela semeou. Só poderia colher escândalos, como vem colhendo e ainda - pelo visto e ouvido dela mesma no Fantástico - vai continuar colhendo.

Dilma explicou para o Show da Vida que dos quatro ministros que deixaram o cargo, o único que não foi demitido por suspeita de corrupção foi Nelson Jobim, da Defesa. "Os três não podem ser julgados" - disse com ar firme e solene.

Como assim? Como "não podem ser julgados"?!? Só se for por ela, ou pelos seus consultores da al-Qaeda aliada. O povo já sabe o que a banda aprontou. E já julgou.

O ruim disso tudo é que os governantes - só porque não usam mais fuzís e mosquetões de balas de hortelã - acham que o povo é bobo. O povo só não é esperto como eles.

Dilma não falou nada porque passou a mão na cabeça de Pedro Novais, nem porque não tomou conhecimento das denúncias contra as diárias mal-havidas de Ana Hollanda, das acusações de tráfico de influência de Paulo Bernardo, muito menos tocou no antiético embolso de R$ 41 mil cometido pela dona da Casa Civil Gleisi Hoffmann, quando se demitiu de Furnas para ser candidata.

Tampouco tugiu ou mugiu a respeito do que vai fazer com o eterno brizolista Carlos Lupi, do Trabalho. Nem precisa, a gente já sabe que loba não come lobos.

O povo até já aprendeu que Carlos Lupi é plural, mas se trata de um caso singular. Lupi é mais que um lobo. Isso, no entanto, não significa que ele seja todos os lobos. Lupi sozinho, não vale uma alcatéia. É bom confirmar a versão do sobrenome com os italianos, porque "isso aqui não é a Roma Antiga".

LÁ E CÁ, OU DE COTURNO E DE TORNO

E lá se foram dez anos da catástrofe americana do 11 de Setembro. E cá estamos nós numa tragédia brasileira que perdura há oito anos e meio. Lá, Obama rezou pelo Dia 11; aqui, no altar de um palanque cercada por um taboado, Dilma celebrou o 7 de Setembro.

É bom rememorar esses momentos marcantes da história da Humanidade. Nem sempre, no entanto, é coisa de se comemorar.

A Independência já não é festejada há muito tempo nessa República tomada de assalto por aproveitadores de todos os coturnos. O que se comemora é um grande feriado nacional, próprio para colocar na vitrine os proprietários indébitos do Brasil.

O que resta de bom nisso é que, num dia só, numa só hora, num só palanque, os brasileiros têm o resumo da nata que fez o Brasil virar suco.

E já que os coturnos foram relembrados, diga lá qual a diferença entre um regime que botou o País em baixo dos tacões e o dietético Estado feito a torno mecânico que hoje bota o Brasil na prensa.

Se você não sabe, a gente ajuda: o regime dos coturnos, usava baionetas caladas; o Estado feito a torno mecânico, usa a língua afiada para cortar fundo a consciência nacional. Ambos, cruéis e desumanos, ferem de morte a democracia.

11 de set de 2011

COBERTURA DE TV REVELA: O BRASIL NÃO É ROMA ANTIGA

Massacrados pela cobertura do Dia 11 de Setembro nos EUA feita pelas nossas redes de TV, os brasileiros ficaram sabendo neste domingo que Washington e Nova Iorque ficam aqui no Brasil.
Reprodução
O 11 de Setembro deu de goleada no Dia 7 de Setembro. Quanto à Marcha Anticorrupção, esta levou dez a zero. Foi acachapada pelas TVs e pelo aparato de segurança do Palácio do Planalto que ergueu barricadas em torno do palanque tipo forte Apache, onde estavam a primeira-presidenta Dilma, sua filha, sua neta, seus aproveitadores federais do Senado, da Câmara e ocupantes dos prédios que constituem a Esplanada dos Coalizados, maior lixeira a céu aberto do mundo.

Tem também, fora de pauta, os 10 anos do assasinato de Toninho do PT, então prefeito de Campinas. A atenção que o governo Dilma dispensou a Barack Obama com mensagens de pesar e solidariedade, não chegaram à viúva do petista que teve o mesmo triste e quase misterioso fim de Celso Daniel, companheiro lá da cidade de Santo André.

Bastou desperdiçar um domingo assistindo o jornalismo dirigido para o reality show do 11 de Setembro para comprovar-se que "isso aqui não é Roma Antiga". Vai ver que isso aqui é a Terra de Marlboro.

NEM AÍ...

Nem bem sentou a poeira e nem se sabe bem o que aconteceu com Palocci e seu Plano de Aceleração do Crescimento de patrimônio;

nem mal e porcamente se tem notícias da troupe de Alfredo Nascimento dos Transportes do PR;

nem faz mal que já não se fale mais de Wagner Rossi, o dedo de Michel Temer no Ministério em que a banda larga do PMDB metia a mão;

nem importa bulhufas que não se dê mais bola para Pedro Novais, da pasta do Tunguismo; 

nem interessa que já não se toque nas diárias mal-havidas de Aninha de Hollanda e Paulo Bernardo, ou que se enfurne a indenização oportunista de Gleisi Hoffmann;

nem bem ou mal isso vai correndo frouxo por aí deixando, inclusive, o Tapioca dos Esportes e suas facilitadas licitações da Copa passar em brancas nuvens, já se tem Carlos Lupi, do Trabalho na marca do pênalti.  É só mais um herdeiro da era Lula que "tinha corrupção generalizada" - segundo diplomata da embaixada dos EUA no Brasil.

Carlos Lupi - brizolista até hoje, como Dilma foi ontem - pode ser o próximo a não cair no governo da primeira-presidenta. O Palácio do Planalto quer explicações urgentes sobre denúncias graves que envolvem o ministro e seu parceiro e chefe de gabinete Marcelo Panella, em negócios supostamente irregulares com uma Fundação Pró-Cerrado, especialmente contemplada com recursos milionários do Fundo de Amparo ao Trabalhador para cursos de qualificação.

Não se engane, essa história de que eles tanto se qualificam que fica muito difícil varrê-los é pura prosopopéia flácida para ninar bovinos. Primeiro, porque "qualificação" é só a grande desculpa para viabilizar projetos que jorram dinheiro das burras públicas para os bolsos sem fundo da camarilha; segundo, eles não são chutados para fora, nem varridos para debaixo dos tapetes, porque sabem demais.

Ao primeiro sinal de perigo, remexem no fundo dos baús e ameaçam jogar tudo no ventilador. Não há espanador de pó que aguente ao peso da chantagem e ainda possa servir de instrumento eficaz para a necessária faxina. Nesse país que "não é Roma Antiga" e que banalizou a falcatrua, macaco quando fala sempre tem que olhar o próprio rabo.

QUE FALTA FAZ PAGOT...

Pois então... Faz pouco mais de um mês que Luiz Antonio Pagot foi varrido do Departamento Nacional de Infraestrutura do Transporte (Dnit) e ele ainda fala hoje como se fosse dono daquela coisa pública, notório antro de pilantragem: "Me tomaram o Dnit sem pedir licença".

E faz um anúncio solene: "Nunca mais pretendo assumir um cargo na administração pública". Que bom e que bom. Que bom primeiro, porque se pedissem licença ele não daria; que bom de novo, porque ele nunca mais vai entrar na administração pública.

Entrementes, enquanto ainda se perde tempo com um sevandija desses, o TCU descobre mais uma sangria de quase R$ 700 milhões no Dnit e o Brasil é agraciado no Forum Econômico Mundial com mais uma consagração notável: caiu 20 posições no ranking de infraestrutura. As estradas brasileiras estão entre as 25 piores do mundo.

O Brasil está na 104ª posição no quesito infraestrutura. Há mais de oito anos que o governo não constrói um quilômetro decente de estradas no País.

10 de set de 2011

E MAL PAGOS!

Os 40 mensaleiros que já transformaram os ouvidos dos ministros do STF em urinóis de luxo, agora promoveram o Supremo Tribunal Federal a um Distrito avançado de Nova Bréscia, a Capital da Mentira.

 Reprodução/ Justiça sentada e bem acomodada
Ali Babá, quieto que nem guri borrado - como se diz em Nova Brescia, lá no Rio Grande do Sul - não tuge nem muge. Nem sequer foi arrolado como chefe da pandilha de sevandijas que fez da propina o exemplo que contaminou o sangue da população com o vírus da esperteza.

O brasileiro sofre hoje da Síndrome do Aproveitador: "Se eles passam todo mundo pra trás, por que a gente também não vai passar". E é assim que, atingidos pelo que vem de cima, todos agora tiram a sua lasquinha. Se não vai com jeito, se sacar a carteirinha do partido não assusta, então é só puxar o revólver a assaltar mais um supermercado, um terminal de banco, uma dona de casa indefesa...

Há alguns roubos mais requintados. O fator previdenciário, por exemplo, é um dos mais violentos assaltos ao bolso e aos direitos adquiridos dos inativos, aqueles que trabalharam a vida inteira, contribuindo para a saúde pública e a previdência social... Em menos de dez anos de aposentadoria, o que era um ganho mensal equivalente a 10 salários mínimos, hoje não alcança o valor de quatro salários e meio.

Não é um sequestro-relâmpago; trata-se do que os americanos, que adoram filmes policiais, chamam de string of robberies - uma espécie de roubalheira orquestrada. Na verdade, em qualquer idioma, o Estado brasileiro é tido e havido pelo mundo inteiro como um Serial Burglar - um assaltante continuado.

Isso de estar previsto na Constituição que salários não podem ser recalculados para baixo é o de menos. Mais que o de menos, não quer dizer nada, absolutamente nada. Os senhores dos anéis arrepiam a lei e fazem o que bem entendem, inclusive na hora de pagarem e aumentarem seus próprios superproventos -juízes, ministros, assessores de aproveitadores federais da Câmara e do Senado e cabos eleitorais de plantão permanente.

Al Capone/Logotipo republicano atual
Esse espírito de ladroagem, de esperteza, de levar vantagem em tudo foi inoculado nas artérias da população que agora já não tem mais medo de roubar, porque sabe que pode carregar. É puro espírito de corpo e de porco correndo nas veias dos três poderes constituídos.

A estrutura do Estado foi infiltrada e possuída durante oito anos consecutivos pelo espermatozóide da máfia. E daí não só nasceram, como proliferaram os corruptos. O Brasil é o paraíso dos aproveitadores e mensaleiros que reinam sob o beneplácito dos mais doutos julgadores gaveteiros.

A violência das ruas, o assalto à mão armada nas calçadas, os arrastões nos bares e restaurantes, são só uma extensão natural do que é praticado sem armas aparentes pelo Crime Organizado Estatal. Estamos todos comidos e mal pagos.

9 de set de 2011

BALA COM BALA

As orelhas dos ministros do Supremo Tribunal Federal se transformaram em urinóis de mensaleiros. Todos eles, sem exceção, juram por tudo quanto é mais sagrado, que o mensalão é intriga da oposição. Mas os marinheiros não contam que vem aí bom tempo.

A menos que  o STF tenha ouvidos moucos para os agradáveis comentários do embaixador americano, flagrado pelo wikileaks dizendo numa carta para outro diplomata dos EUA que "a era Lula tinha corrupção generalizada". Generalizada - diga-se de passagem - sem generais. Na era Lula tudo era gente boa. De grevistas antigos a guerrilheiros de bala de menta.

Pois então, Thomas Channon dedurou Lula que já tinha sido entregue por Roberto Jefferson;  Lula queimou o filme de todo mundo; todo mundo implicou Marcos Valério; Marcos Valério botou a culpa em Zé Dirceu que, com sua "fidelidade canina" alcaguetou Delúbio Soares: "Ele agia por conta própria", entregou o traíra-mor da pandilha de sevandijas.

Seja lá o que for que dejetem nos doutos penicos dos mega-magistrados do STF, esses 40 senhorers de anéis que já entregaram os dedos como o próprio Ali Babá, só estão reforçando, com suas peremptórias e bem orquestradas negativas, a idéia de que Lula lhes passou a conversa uma vez mais.

Eles estão tendo esse trabalhão todo, pagando todo esse vexame, desculpando-se diante da mais alta corte de Justiça do País, porque seu grande chefe não cumpriu o que prometeu solenemente nos seu último dia de governo visível: "Vou me dedicar em tempo integral a provar que o mensalão é uma farsa". Das duas, uma e outra: primeira, ele não se dedicou; segunda, não provou coisa nenhuma.

De tudo isso, o que há de melhor é que o tiroteio despencou lá do Morro do Alemão para cair na Esplanada dos Aproveitadores, maior lixeira nacional a céu aberto. O que tem de mensaleiro dando e levando tiro no pé é um escândalo. Mas é disso mesmo que eles mais gostam.

BOB JEFF E VALÉRIO QUEREM A CABEÇA DE LULA COMO CHEFE DO MENSALÃO

No Supremo Tribunal Federal, a quadrilha dos mensaleiros, está jurando em peso e de pés juntos, que "mensalão é utopia", que nunca existiu. E com esse deboche a pandilha de sevandijas pretende sair ilesa, incólume, imune e impune do escandalo que instaurou definitivamente o jeito Lula de fingir que governava o Brasil.

Ao todo, são 38 acusados - então já se sabe - de coisa nenhuma, sob o comando do também inocente e simplório Zé Dirceu, confessadamente cão fiel de Lula, aquele que completaria esse conto das 1.001 Noites, na mais notória figura da conhecida história de Ali Babá e os 40 Ladrões. Completaria. Completaria se tivesse existido; se não fosse apenas uma obra de ficção saída - com afirmaram todos eles - do cérebero doentio de Roberto Jefferson, o Bob Jeff que é outro que o trem não pega.

Marcos Valério, o publicitário da banda larga dos Dirceu´s Boys, só para tirar o corpo fora, disse agora no Supremo que não pode ser acusado de nada se Lula nem sequer foi denunciado no processo em que o então presidente desempenhava o principal papel.

Nas alegações finais encaminhadas ontem ao STF, Marcelo Leonardo, o advogado de Valério - denunciado por corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, quadrilha e evasão de divisas - argumentou que interessaria no processo julgar as condutas daqueles que seriam os interessados na compra de votos e de apoio da base aliada, incluindo Lula, seus ministros, o PT, os partidos da base e que receberam recursos do esquema.


Condená-lo, sustentou o advogado, seria dar “importância desmedida” ao “simples operador intermediário”. Para ele, trata-se de um “raríssimo caso de versão acusatória de crime em que o operador do intermediário aparece como a pessoa mais importante da narrativa, ficando mandantes e beneficiários em segundo plano, alguns, inclusive, de fora da imputação, embora mencionados na narrativa, como o próprio ex-presidente Lula”.

O advogado salienta que Valério seria apenas “o operador do intermediário dos repasses de recursos financeiros, sempre sob orientação do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares”.

Relevantes para o processo “seriam as condutas dos interessados no suporte político “comprado” - Lula, seus ministros e seu partido - e dos beneficiários financeiros  - partidos políticos da base aliada - sendo o PT o verdadeiro intermediário do suposto mensalão".

O publicitário Marcos Valério é o segundo réu do mensalão a cobrar a responsabilização de Lula. Em seguidos pedidos ao STF, o ex-deputado Roberto Jefferson, delator e beneficiário do esquema, cobrou a inclusão do ex-presidente na lista de denunciados.

RODAPÉ - Se eles dizem, juram e garantem que o mensalão não existita, então você pode ter absoluta certeza: o mensalão existiu e anda por aí livre, leve, solto. Os ministros do STF sabem disso, melhor do que ninguém.

8 de set de 2011

MAIS QUE MARCHA, MOVIMENTO; MAIS QUE MOVIMENTO, ATITUDE ANTICORRUPTOS

Está bem. Pra lá de bom. A Marcha Anticorrupção do Dia da Independência foi o que de melhor se poderia esperar no Sete de Setembro. A voz rouca das ruas suplantou a voz rouca do líder que há oito anos vem dilapidando a democracia no País.

Mas já é outro dia. A marcha tem que virar movimento. E não pode viver só de desfiles, em dias certos e sabidos. Tem que ser um movimento de guerrilha cívica; de espíritos desarmados; de alma lavada.

A partir de agora não aceite convites para almoços e jantares nos quais estarão almoçando e jantando esses aproveitadores federais que habitam o Congresso Nacional. Não vá às festas, aos aniversários, casamentos, formaturas de qualquer grau em que eles também estejam e não fale nem cumprimente nunca mais aqueles que os convidaram a ser convivas dessa elite de espertos que se apropriou indebitamente do Brasil.

Movimento não é só marcha, só desfile, camisa preta e nariz de palhaço. Movimento é atitude. Não deixe que essa pandilha de sevandijas vá ao mesmo estádio que você vai; ao mesmo cinema que você frequenta com a família; ao mesmo bar, ao mesmo restaurante, ao mesmo teatro, ao mesmo clube...

Não deixe que eles andem pela mesma calçada que você. Eles são capazes até de parar para cumprimentá-lo, apertar sua mão, dar-lhe um tapinha nas costas. Você já pensou o que vão pensar de você?!?

Viva e conviva com pessoas. Fuja dos políticos vorazes.

MILAGRE ECONÔMICO BRASILEIRO E OS ANOS DE FARRA

Não é nada, não é nada, depois de oitenta voltas ao mundo em oito anos, os governos Lula deixaram para Dilma o milagre econômico que o PT inventa e propalada de boca cheia, dos dentes pra fora. É um milagre tão grande que, Guido Mantega o aproveitador de Dilma na Fazenda, garante que o vilão desse mês na alta do custo de vida foi o chuchu.

Isso mesmo, o chuchcu. Chuchu é que nem enterro de anão. Você conhece alguém que tenha ido a algum? Pois, chuchcu é assim: você conhece alguém que tenha morrido porque não comeu chuchu? Pois a cesta básica aumentou porque com o chuchcu agora é mais caro. Compre chuchu, compre, pra você ver o que é bom pra tosse.

Esse "milagre econômico" que Lula deixou de herança para Dilma é só mais um dos pulos de gato que os anos de escândalos legaram como brinde à nação brasileira. Não bastou para os governos luláticos surrupiar o Plano Real que Itamar deixou de mão-beijada para Fernando Henrique Cardoso, era preciso ir mais além do que pode alcançar o imaginário dos que vivem de bolsa famiglia e seguro desemprego.

Foi então que Lula inventou a edição-2 do "milagre econômico brasileiro" e emplacou Guido Mantega para ser seu arauto na governança de Dilma nesse terceiro mandato do Seu Encarnado, o que não desencarna do poder.

Se você não está lembrado, dá licença, vou contar: o "milagre econômico brasileiro" foi a denominação dada à época do decantado crescimento econômico durante o Regime militar no Brasil. A oposição, naquele tempo o PT e alguns outros gatos pingados, chamava aquilo tudo de "anos de chumbo". Com muito mais estardalhaço do que se poderia pensar entre 1969 e 1973, no governo de Emílio Garrastazu Médici.

Naqueles anos dourados do desenvolvimento brasileiro em que, paradoxalmente, houve aumento simultâneo da concentração de renda e da pobreza, o governo plantou e garantiu um pensamento ufanista de "Brasil potência". A coisa virou barbada com a conquista da terceira Copa do Mundo de Futebol em 1970 no México. E então nasceu e o mote: "Brasil, ame-o ou deixe-o".


Hoje, nos enfiam goela abaixo uma vez mais o "milagre econômico brasileiro". A essa denominação fantasia, poderia a oposição - se oposição houvesse no País - chamar de "anos de farra".  A diferença é que só tomamos ferro no futebol e o slogan ufanista é mais claro e revelador: "Construir um Brasil que avança está em nossas mãos".

Esse Brasil que avança é o Brasil repartido entre os que ficaram podres de rico e que habitam a Esplanada dos Aproveitadores. É nas mãos deles que o Brasil está.

7 de set de 2011

MARCHA ANTICORRUPÇÃO

A VOZ ROUCA DAS RUAS É MAIS RETUMBANTE QUE
A VOZ ROUCA DE UM LÍDER FEITO NO TORNO

Dia da Independência, a voz rouca das ruas é um brado muito mais retumbante que a voz rouca de um líder feito no torno que o tornou rei de um trono intocável, coroado pela pandilha de sevandijas que tomou de assalto o Brasil. A voz rouca das ruas ecoou pelo Brasil afora. A Marcha Anticorrupção começou a mostrar que uma camiseta preta e nariz de palhaço têm mais dignidade que gravata e colarinho branco. Este Sete de Setembro mostrou que não há democracia quando a vontade só satisfaz a minoria.

A voz rouca das ruas ecoou na Avenida Paulista.

O Brasil descobriu que há dois tipos de habitantes no país: pessoas e políticos.

A multidão cansou de poder menos do que a minoria de aproveitadores. Isso aqui "não é a Roma Antiga". Muito menos a África do Sul dos tempos do Apartheid.

O Brasil de todas as idades cansou do lixo que é varrido com espanador de pó. Quer faxina grossa e de verdade. O cartaz diz quase tudo: "Os meus inimigos estão no poder". É pior ainda: "Eles são o poder"!

Sem pirulitos partidários, nem camisas de organismos de aluguel, o brasileiro indignado saiu às ruas para dar dignidade à nação.

FOI ASSIM QUE TUDO COMEÇOU

Você conhece a sede pelo poder que tem o PT. Ela só concorre com a fome da mídia pelo mesmo quinhão. Quando um está com sede e outro com fome, eles acabam se coalizando deixando as migalhas do regime para a população que está satisfeita com essa dieta de democracia, tão light quanto enganadora.

A diferença entre a sede do PT e a fome da mídia é que o PT chegou primeiro e agora tem força e dinheiro público para comprar a opinião da imprensa - essência da liberdade de expressão. O poder do PT quando não cala a opinião, determina o silêncio patife dos fatos e a boca de siri venal da mídia.

A cobertura do Dia da Independência, sem dizer nada sobre a Marcha contra a Corrupção, disse tudo: o 4° Poder está na gaveta. Vale mais o merchandising ao fundo com mais um slogan oficial "O Brasil que avança está em nossas mãos". E está mesmo. Nunca antes na história desse país, os aproveitadores se avançaram tanto.

No Sete de Setembro, notícia de verdade foi um cara com diabetes dando tiros nas paredes da própria casa que, por sinal, não reagiram; foi o Rolls Royce da primeira-presidenta que continua pegando à primeira manivela; foi o inusitado tiroteio no Rio de Janeiro que continua lindo - o Rio e o tiroteio; foi a cirrose do Sócrates. Bolas, e o PT quer recriar a censura pra quê?!?

A mídia neste Sete de Setembro foi de tal forma coalizada pelos patrocinadores estatais que não foi capaz sequer de mentir que a Marcha da Corrupção foi um fracasso, que o povo é fraco e submisso; não vai na couve quando tem que capinar.

Mas milhares, muitos milhares de brasileiros sem partido político, apenas cidadãos comuns que não recebem propina antes de serem deputados, senadores, ministros, mordedores, pessoas não comuns portadoras de carteiras de imortais, estiveram lá na orla da Esplanada dos Aproveitadores, maior lixeira a céu aberto do mundo. Estiveram a obrigatórios 300 metros de distância é bem verdade. Mas estiveram, aos milhares.

Tiveram até que  bater boca com rançosos do oportunista PSol que levaram faixas, pirulitos, cartazes e camisetas do partido, querendo partidarizar e politiquizar o movimento que brota da indignação do povo e que conta com o apoio da OAB, da CNBB e da ABI - Associação Brasileira de Imprensa, últimos organismos de defesa da população que ainda podem apontar o dedo para os narizes empinados dessa horda de canalhas que se apropriou indevidamente do Brasil.

Mas a cobertura tipo "veja a vida com bons olhos" do desfile brasiliense do Sete de Setembro feita pelos gigantes da comunicação brasileira não disse coisa com coisa com o que não fosse o roteiro da História Oficial. Não teve nada a ver com o Dia da Independência.

Pode ter perdido o bonde de alguma coisa parecida com o movimento das Diretas-Já. Foi assim, movida pelo combustível da indignação que a Fiat Elba de Collor virou impeachment. Foi bem assim que tudo começou.

QUEM VAI CONTROLAR A MÍDIA?

No Dia da Independência, me ocorre uma perguntinha, já que perguntar não ofende: A liberdade de expressão deve ser regulada?

Não, não precisa responder. É que eu já tenho mais uma perguntinha. Com licença e sem que pareça ofensa, alguém pode me responder: A liberdade de expressão dever ser regulada por quem?

Também não me diga nada. Eu tenho só mais uma: O PT tem moral para "controlar a mídia"?!? Pronto, agora você já pode dizer o que pensa. Se tiver a sorte de não ter nenhum companheiro de Lula ou Zé Dirceu por perto.

7 de Setembro

Estamos saindo em bloco aqui da redação do Quarto Poder  para assistir ao desfile de 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios, maior lixeira a céu aberto no Brasil.

Estaremos todos de camisa preta e alma branca à obrigatória distância de 300 metros do palanque oficial. Vamos ao desfile paralelo apartidário da Marcha contra a Corrupção.

A distância foi estabelecida pelos seguranças da República desse país que "não é a Roma Antiga". Eles gostam da festa oficial, mas nem sabem que se trata de uma homenagem ao Dia da Independência..

6 de set de 2011

AGENDA DE UMA TERÇA PALACIANA

De acordo com o Blog do Planalto, um dos órgãos de comunicação do governo, a primeira-presidenta começou e expediente desta terça-feira recebendo o Incitatus da Comunicação, Paulo Bernardo, em seu gabinete no Palácio dessa administração que "não é a Roma Antiga"..


Os arautos oficiais não dizem, mas é pouco provável que Dilma tenha perguntado ao seu visitante se sua esposa Gleisi Hoffman, donatária da Sesmaria Casa Civil, já devolveu mesmo os R$ 41 mil que recebeu para sair da Itaipu para ser candidata.

Pode ter perguntado também como é que vão suas relações com a falange que tinha agronegócios lá no Paraná com a banda larga de Wagner Rossi, afilhado de Michel Temer no Ministério da Agricultura do PMDB. Mas o blog não chega a tanto.

Outra audiência de Dilma hoje foi com Ana de Hollanda, a irmã de Chico Buarque aquele ex-bom compositor, razoável cantor e péssimo cabo eleitoral.

Também não há qualquer menção no blog palaciano a respeito da devolução daquelas diárias "malfeitas" que Aninha recebeu pelos fins de semana que passava no Rio de Janeiro, cidade onde é residente e domiciliada.

Nem há qualquer sinal de que o blog, em nome de Dilma, tenha se preocupado em saber se a simples devolução dos embolsos "malfeitos" seria suficiente para apagar do currículo dos ministros, flagrados pela maldita imprensa investigativa, a marca de aproveitadores da coisa pública que singelamente conquistaram.

Assim é que a terça-feira gorda começou bem para todo mundo. Nada foi dito, porque nada foi perguntado. E, como um e outra, tinham cometido o que a primeira-mulher-presidenta do Brasil chama de "malfeitos", os malfeitores foram dispensados e instruídos para tocarem bola pra frente que atrás vem gente.

RISCO DE CONTÁGIO

A ascensão de Lula ao poder no Brasil, em 2002, coincidiu - apenas coincidiu - com uma série interminável de escândalos que, a pouco e pouco, foram consolidando a sua enorme capacidade de fazer do limão uma limonada e tornar-se tão popular, como nunca antes na história desse país um líder conseguira ser.
 
A arte de banalizar escândalos foi aprimorada pela  poderosa desfaçatez que levava Lula e o PT a mentir que eles - os novos proprietários do Brasil - é quem acionavam a Polícia Federal, a Justiça e os mecanismos de defesa da população, na caça implacável ao que, candidamente, identificam como "malfeitos".
 
Sabe-se que não é assim; nem nunca foi assim. Há oito anos e meio o governo faz que corre atrás dos seus malfeitores, todos eles denunciados sempre e exclusivamente pela imprensa. 
 
Não há, nesse período lulático, um só caso de corte na própria carne que tenha sido abortado pelo próprio governo, ou por alguma corrente da facção PT.
 
É daí que vem todo sintoma da azia de Lula ao ver, ouvir ou ler notícias. Um mal que - a medicina não explica - passou a ser contagioso para os mais chegados.
 
O PT de Lula está contaminado pela Síndrome da Liberdade de Pensamento e Expressão. Quem não pensa e nem fala como o partido gosta e quer, precisa de tratamento de choque.
 
E não é mais do que por isso mesmo que o Congresso do PT excretou nessa véspera de primavera estelar um papelucho que apelidou de "diretrizes" pregando o "controle da mídia" - codinome da Censura que deseja impor à incomodativa imprensa.
 
Nada disso estaria acontecendo se a mídia - até mesmo aquela que vive de patrocínios estatais - não andasse por aí à cata de notícias de "malfeitos" e malfeitores governamentais.
 
Nada disso estaria acontecendo se o PT que hoje se apropria indebitamente da coisa pública, fosse o PT aquele das portas de fábrica que eletrizou as pessoas de bem, os crédulos homens de boa vontade, mentindo-lhes que a esperança venceria o medo.
 
A esperança - quem não é petista - ainda tem. O medo também. Vá que, como a azia, a mentira também seja contagiosa... Ficaremos todos com a cara das mais conhecidas logomarcas do PT: Lula e Zé Dirceu.

DILMA MANDA PAULO BERNARDO DEPURAR TEXTO DO PT QUE REATIVA A CENSURA NO BRASIL

Anda mal a democracia no Brasil. Um partido como o PT, facção polítiqueira maior e tão perigosa quanto o PCC e o PV juntos, se reúne e decide acabar com a liberdade de expressão para curar a azia de Lula, seu presidente de honra e desagravar seu melhor logotipo, Zé Dirceu, o seu mensaleiro-mor.

Rabisca um documento interno e bota nas mãos da primeira-presidenta da República como se já fosse lei, para que ela comunique ao resto do país que, de agora em diante, a mídia está marcada e sob controle da pandilha de sevandijas que tomou de assalto a nação.

Dilma, pelo que ainda se pode divulgar sem pedir licença ao PT e seus melhores malfeitores, rejeitou de pronto o texto como está e, a exemplo do que fez com a cartilha de amestramento da imprensa editada pelo cão fiel de Lula, Franklin Martins, mandou para o ínclito Paulo Bernardo, seu Incitatus das Comunicações riscar e rabiscar até que fique parecendo um poema de amor à democratização da mídia brasileira.

Aí, Bernardo - ele próprio sob fortes denúncias de abuso de poder e tráfico de influência - do alto de seus voos como ministro de Dilma cantarola em tom maior que "ninguém vai bisbilhotar a imprensa". E com ares de singela inocência diz que quer uma consulta pública antes de mandar projeto de lei para votação no Congresso. É isso aí, seus desavisados. O ataque de raiva garatujado pelo PT já está virando projeto de lei.

Só isso já seria rasgar a Constituição; só isso já seria uma afronta à liberdade de pensamento e expressão; só isso já seria arrepiar o código penal brasileiro... Mas não é só isso.

Ao tentar amordaçar a imprensa, a facção PT do Mal está invadindo o direito de todo e qualquer cidadão de bem dizer o que sabe e o que pensa a respeito dessa categoria de animais sociais imunes e impunes que fazem da política trampolim para os saltos e assaltos que os tornam podres de ricos e donos do Brasil.

Se a imprensa não puder dizer, escrever, mostrar o que sabe, você mesmo é que não vai poder dar um pio sem correr o risco de ver o PT e seus aliados mandarem prender e arrebentar. Nunca na história desse país que "não é a Roma Antiga" o povo teve tanto o cheiro de cavalo.

Dizem que a oposição e até alguns aliados estão "rechaçando" o controle da mídia. Se eles dizem isso, não acredite. Vai acontecer exatamente o contrário. O controle vem aí. Eles são todos farinha do mesmo saco. Um saco de gatos.

5 de set de 2011

CONGRESSO DO PT - SAIA JUSTA PARA DILMA

Div
Seu Encarnado - o que não desencarna nem da presidência do PT - armou para cima de Dilma. Meteu-lhe uma saia justa com Zé Dirceu que, num cafofo de luxo em Brasília, vem lhe metendo bola nas costas. O regabofe petista foi todo montado para desagravar Dirceu e censurar a mídia. Dilma constrangida até mencionou o nome do traíra no seu discurso pra petista ver... No duro e na batata, a primeira-presidenta não lhe deu a mínima pelota o tempo todo. Dirceu, o guerrilheiro de bala de hortelã ficou reduzido à triste figura de papagaio de pirata. Um pouco melhor que do Araguaia. 

Div
Papagaio com jeito de coruja: não fala, mas presta muita atenção e até aplaude.

Div
Quando há unanimidade, releiam Nelson Rodrigues.... Todo mundo aplaudindo é papagaiada.

 Div
Até no flagrante geral, o papagaio permaneceu - relembrem Rogério Magri - "imexível". Assim a distância não deu para ver, mas ele mostrava ansiedade de voltar a um novo encontro sigiloso com Sérgio Gabrielli, o Zé da Petrobras que tem bons negócios com Eike Batista, a Delta Construções, a Engevix - por acaso conglomerados sob consultoria de Dirceu - o Zé da Corrente Majoritária. Só para não deixar por menos: o encontro de Dirceu com Gabrielli, na célula brasiliense, se deu logo depois que o presidente da Petrobras saiu da reunião de Dilma com Hugo Chávez quando trataram no Palácio do Planalto de projetos da área de energia - coincidentemente um dos ramos dos clientes do desagravado Zé Dirceu. 

PT, O REGULADOR DA MÍDIA

O PT quer porque quer "regular a mídia". Honradamente presidido por Lula - o que tem azia quando as notícias não dizem o que ele quer que digam - o Partido dos Trabalhadores(?) finge desconhecer que injúria, calúnia e difamação estão previstas como crime no Código Penal brasileiro. É só processar o autor do "malfeito" e, mostrar as provas - como Dilma gosta - para punir os "malfeitores" com o rigor da lei. Certo?

Errado. O PT quer um instrumento só dele, capaz de calar a mídia, porque sabe por experiência própria que a Justiça no Brasil é lenta e oferece recursos de todo tamanho e feitio, como acontece com aloprados, mensaleiros, cuequeiros, sanguessugas, propineiros, montadores de dossiês que há oito anos e meio saltam de suas fileiras para tomar o Brasil de assalto. Essa é velha, como diria a sua tataravó: - Com açúcar até eu.

A quem interessa calar a imprensa? Se você não sabe, pergunte a lulas, franklins, sarneys, renans, beira-collors, dirceus, paloccis, fredinhos nascimentos, rossis, novais, aninhas de hollandas, bernardos, gleisis... Vá ao próximo congresso dos trabalhadores mais ricos do mundo e pergunte a cada um deles. Mas cuidado. Se você tiver o privilégio de merecer um  só segundo do seu precioso tempo de "trabalho", eles vão dizer que interessa a você.

4 de set de 2011

PT PAUTA INSTALAÇÃO DE CENSURA PARA O GOVERNO DILMA

Congresso do PT serve é para isso mesmo. Foi só Lula ter um ataque de azia e reclamar da imprensa para dois ministros saírem rastejando atrás abrindo o berreiro a favor da censura à imprensa.

O primeiro deles foi Gilberto Carvalho, espião de Lula no gabinete de Dilma: "O  marco regulatório é bom para o país e para a imprensa séria". Não disse que a liberdade de pensamento e de expressão é melhor ainda para o cidadão comum, o brasileiro sério.

Aí veio a reboque Ideli Salvatti, a rainha das ONGs: "Todos nós (petistas) temos convicção de que a liberdade de imprensa deve ser mantida a qualquer preço e a qualquer custo no país". Argumentou mal e porcamente a articuladora política do governo. Liberdade de imprensa, liberdade mesmo, não tem preço, não tem custo. Não tem patrão. Alguém que não seja desse governo precisa dizer isso para ela.

Pautando o governo sobre as três mais perseguidas liberdades da democracia - credo, pensamento e expressão - o trecho da resolução do PT sobre a imprensa diz que "o jornalismo marrom de certos veículos" deve ser "responsabilizado toda vez que falsear os fatos ou distorcer as informações para caluniar, injuriar ou difamar".

Só para o PT, seus coalizados e aloprados de todos os tamanhos e feitios, de ministros a cabos eleitorais, é que não sabem que injúria, calúnia e difamação são crimes já previstos no código penal brasileiro. Ninguém precisa regular nem marcar o que já está regulado e marcado pela lei. Muito menos uma pandilha de sevandijas.

O que o PT do Mal, esse PT de Lula, Zé Dirceu, Palocci, Gilberto Carvalho, Marco Aurélio Garcia, Delúbio Soares, mensaleiros, cuequeiros e congêneres está passando para o governo Dilma é uma medida provisória para instalação da censura no Brasil.

Liberdade de expressão só faz mal a aproveitadores como eles, a quem a primeira-presidenta Dilma chama de autores de "malfeitos". Liberdade de imprensa só faz mal e dá azia em malfeitores.

CONFISSÃO E AMEAÇA

CONSTRUIR UM BRASIL QUE AVANÇA
ESTÁ EM NOSSAS MÃOS


Isto não é uma campanha; é uma confissão e uma ameaça. Basta ver o que avançaram nesse semestre os patriotas Antonio Palocci, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi, Pedro Novais, coalizados, aloprados e similares como Orlando Tapioca, Fred Fantasma, Luiz Pagot e genéricos da mesma espécie republicana ainda não sacudidos pelos espanador de pó complascente do governo.
PÉ FRIO NO ITAQUERÃO
Lula, torcedor fanático da Odebrecht e fascinado por lançamento de pedra fundamental em grandes promessas foi convidado de honra de Andres Sanchez, presidente do Corinthians, para as obras do Itaquerão - estádio dos sonhos corintianos. Aguarde, você vai ver só no que vai dar.

MESMO SACO
Descobriram agora que serviço secreto dos Estados Unidos coloboraram com Muar Kadafi. Ah bom, então Lula estava pra lá de certo ao ser amigo do peito do ditador líbio. Com essa notícia Lula até já pode quebrar o silêncio sepulcral que mantém sobre o irmão e líder, desde que ele entrou em declínio.

MARCA DO PT NO MARCO
PT reunido, povo vencido. Ao invés de tomar providências para deixar de ser a principal fonte de notícias dos escândalos no Brasil, o PT decidiu acabar com a informação. Em homenagem à azia de Lula e à honradez de Zé Dirceu, o partido está pedindo a volta da censura à imprensa com um AI-5 que chama pelo apelido de "marco regulatório das comunicações".

GRANA VOADORA
Aeroporto de R$ 20 milhões no Piauí já gastou R$ 25 milhões e ainda não existe. No lugar do terminal de passageiros o que se vê são ferros retorcidos e concreto aos pedaços. Há quantos anos você não fala com alguém que foi a Teresina? É bom lembrar também que o Piauí nem sequer está no roteiro dos jogos da Copa de 2014. Quantos aos demais aeroportos do Brasil... Bem, esses você já conhece.

TÁ TUDO DOMINADO
Presidente do Sindicato(?) dos Dirigentes de clubes de Futebol, Mustafá Contursi garante devolução de parte de dinheiro de convênio. Contursi vai tirar da cartola a grana que sobrou do convênio feito com o Incitatus do Ministério do Esporte para cadastrar torcidas organizadas. E, com isso, de espanador na mão, Dilma vai dar por encerrado o assunto, como aconteceu até agora com a Casa Civil, o ministério dos Transportes de Valores do PR, com a Agricultura de Rossi, afilhado de Michel Temer, com o Tursimo de Pedro Novais, com a Pesca e as Relações Institucionais da dupla Ideli/Luiz Sérgio, com o par de vasos Paulo bernardo/Gleisi Hoffmann. Tá tudo dominado.

DA PESCA PARA A CAÇA
paulista barriga-verde Ideli Salvatti, em entrevista á revista IstoÉ disse, falando a respeito de sua atuação como Incitatus na baia das Relações Institucionais do governo Dilma que "aqui se mata um leão por dia". Para quem não conseguiu pescar um peixinho sequer no tempo em que foi titular no Ministério da pesca,. tá pra lá de bom.

VOCÊ ESPERAVA O QUÊ?
O PT aprovou texto-base que inclui regulamentação da mídia e financiamento público de campanha. Tom do documento é de crítica à imprensa. Com o PT reunido por Lula, com Dilma ao lado, Zé Dirceu e Delúbio sendo ovacionados, você esperava o quê desse encontro?!? Só poderia sair um documento de apoio à democracia do PT, nada mais que isso.

3 de set de 2011

CACOS DO CONGRESSO DOS TRABALHADORES PODRES DE RICO

Reprodução/AE
Emocionante flagrante do Congresso do PT. Esse grupo de abnegados trabalha, trabalha e ganha salário mínimo, como você quando está empregado.

E então, corria frouxo e sem medo de ser feliz o Congresso do PT. Depois de afagos e aplausos a Zé Dirceu e Delúbio Soares; depois do tradicional sintoma de azia pela mídia que não reverencia o partido dos trabalhadores que não trabalham e só dedicam a vida à política; depois de pedir e despedir o fechamento do Senado, não faltava mais nada...

Faltava sim. Faltava o toque de classe do presidente de honra do PT. E foi então que falou Zaratustra.Pela primeira vez, Lula admitiu indiretamente que não será candidato à sucessão de Dilma, em 2014. Certo? Errado. Se Lula disse isso, certamente fará aquilo. Em todo caso, era hora de salamaleques.

Defendendo o atual governo, Lula regorgou - defendendo-se como sempre - que "oito meses de governo é muito pouco para quem vai governar esse País por oito anos".

Como um Jânio Quadros - o populista Homem da Vassoura, Seu Encarnado não escreveu, porque não é o seu forte, mas como um Jânio redivivo mandou um recado à saudosa maloca dos petistas que já andam por aí defendendo a volta de Lula em 2014. E lascou roufenho:

"É apenas 10% que você vai ter para fazer esse País ser maior, ser melhor, mais democrático. Ninguém pode cobrar de você, Dilma, o que você não teve tempo de fazer", disse. Disse, mas não disse que ela mais não fez porque o PT que ela pegou de herança maldita só lhe deu tempo para abafar escandalos e varrer alguns de todos quantos Lula lhe deixou de mão beijada.

A maloca querida que não a deixa trabalhar estava toda lá. Atenta e forte. E aplaudiu frenética a mais uma fala do palestrante podre de rico mais bem pago do planeta Terra. Aliás, pobre por ali, só a turma do gargarejo.

MEA CULPA: DILMA CONFESSA MEIA CULPA

Lead da matéria de cobertura ao Congresso do PT, feita pela Agência Brasil, órgão de divulgação do governo:
Dilma reage às críticas de que recebeu "herança maldita" de Lula

Luciana Lima
Repórter da Agência Brasil


Brasília - Ao participar da abertura do 4º Congresso do PT hoje (2), em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff reagiu sobre que recebeu uma "herança maldita" do governo do Luiz Inácio Lula da Silva. Críticas feitas por alguns setores da imprensa ao noticiarem escândalos de corrupção que atingiram ministérios. Para a presidenta, o legado do governo Lula não é uma uma herança, pelo fato de ter participado dele. "Eu estou firmada sobre uma pedra muito sólida, que é a experiência de oito anos de um governo de que eu tive a honra de participar. Não é uma herança, porque eu estava lá [no governo]. Os erros e os acertos dela [da experiência] são meus erros e acertos", declarou.

RODAPÉ - Pronto, agora se sabe que ela está plenamente satisfeita com o que tem na mão para presidir o Brasil. Não só não se queixa, como até elogia a tropa de Incitatus que galopa pela Esplanada dos Ministérios e se espraia por esse país que "não é Roma Antiga".

Dilma está bem mais à vontade agora, depois  que essa mesma maloca querida do Congresso do PT mandou-a trocar a vassoura do lixo grosso pelo espanador de pó. Se houvesse oposição no Brasil, o discurso de Dilma só teria contribuído para torná-la mais vunerável a um previsível impeachment.

2 de set de 2011

PT TIRA A VASSOURA DE DILMA E AMEAÇA A MÍDIA COM A CENSURA

Quando o PT se reúne, o Brasil sempre sai perdendo. E se o presidente de honra estiver a perigo, então, aí mesmo é que estremecem os alicerces da nação. Neste meio de semana, depois de um concorrido encontro de mensaleiros, aloprados, cuequeiros, escandalosos, fichas-sujas, cassados e outras espécies da mesma fauna e flora, saiu um texto tipo carta aberta, fixando limites para a "faxina" da primeira-presidenta Dilma.

A grande facção que vem balançando a pança e comandando a massa brasileira diz em tom mais de ameaça do que de puxão de orelha que vai "repelir com firmeza as manobras da mídia conservadora e da oposição" na “criminalização generalizada da conduta da base".

Com isso, o ínclito PT dos companheiros bons e batutas que o País conhece, também aproveita a ocasião - como é do seu feitio, sempre que vê uma vitrine por perto - e bota a culpa dos escândalos, da roubalheira, das maracutaias, da sem-vergonhice toda, na "mídia conservadora".

E, de imediato e prontamente, ao invés de processar a mídia, prender e arrebentar, como já determina a Constituição brasileira, resolveu - em desagravo velado ao seu grande guerrilheiro de festim, Zé Dirceu - reviver o sonho dourado de Lula, Franklin Martins, do próprio Dirceu e outros abjetos, que não descansam enquanto não implantarem a censura que chamam de "marco regulatório das comunicações".

Ora, se um repórter da revista Veja, como proclama Zé Dirceu, cometeu o crime de invasão de domicilio e privacidade, basta denunciá-lo na Justiça e aguardar que ele seja condenado e preso com o mesmo senso e agilidade de punição que tem sido dispensado ao processo dos mensaleiros, por exemplo.

Mas, não. O PT quer é mandar na liberdade de crença, de pensamento e de expressão de todos aqueles que não pensam, não falam, não agem e não são e nem querem ser como ele.

E agora faz requebros, usa, abusa e chantageia a própria velha brizolista Dilma - que nunca lhe passou pela garganta - para rabiscar o que está chamando de "resolução política" para colocá-la sob avaliação - com aprovação já garantida - do 4º Congresso Nacional do PT.

No papelucho, o partido defende o que diz serem "medidas moralizadoras" tomadas pela presidenta Dilma Rousseff, mas aproveita para demarcar diferenças e botar a boca no trombone em tom de paranóia.

Lança mais uma terrível teoria de conspiração contra o notável PT: a tentativa de aproximação de setores do PSDB e da “mídia conservadora” em torno da “faxina” ética que, para os mandarins dessa verdade que não tem nada de chinesa, não passa de "um golpe para solapar a base de apoio no Congresso e paralisar o governo".

O documento vai mais longe: tenta igualar Dilma e Lula da Silva no combate aos malfeitos. “Nunca na história deste país a corrupção foi combatida com tanta profundidade e sem protecionismos partidários como nos governos Lula e Dilma”, debocha o texto. Não diz, no entanto, que esse combate não foi travado pelos governos Lula e Dilma, mas apenas suportado por eles.

A tarefa de Lula e Dilma nessa batalha tem sido apenas banalizar os escandalos produzidos pelos malfeitores que têm sido nomeados por eles, pelo próprio PT e suas al-Qaedas aliadas. Melhor, "coalizadas".

Quando o PT se reúne, a coisa vai longe. E não foi diferente desta vez. O PT - sem medo de ser feliz e sem qualquer temor de chantagear a própria primeira-presidenta da República - fixa limites ao proclamar que o combate à corrupção “há de ser honrado sem desconstruir o Estado de Direito ou sonegar as garantias individuais. Sem esvaziar a política ou demonizar os partidos, sem transferir acriticamente para setores da mídia que se erigem em juízes da moralidade cívica”.

O documento-desabafo-ameaça é desaforado e revela ciúme doentio pelas relações de afeto e amizade explícitas de FHC e Alckmin com Dilma. Diante dessa recente troca de afagos o partido se revela uma espécie de corno brabo e diz o que pensa a respeito desse affair. E manda ver:

“A oposição, apoiada – ou dirigida - pela conspiração midiática que tentou sem êxito derrubar o presidente Lula apresenta-se agora liderando uma campanha de ‘apoio’ à presidenta Dilma, para que esta faça uma ‘faxina’ no governo. Mesmo sem credibilidade, omissos que são no combate à corrupção nos seus próprios Estados e muitas vezes coniventes que foram nos governos federais dos quais participaram, esses políticos intentam, dissimuladamente, dissolver a base parlamentar do governo Dilma, a fim de bloquear suas iniciativas e neutralizar seus avanços”.

O PT só é mole na hora de arregaçar as mangas para trabalhar. Na hora da discurseira e das elucubrações de planosde poder e elaboração de dossiês, ele é imbatível: o texto deixa mais do que evidente que vai assumir a defesa de integrantes da base aliada denunciados pela imprensa. E bota pra fora a sua mania de perseguição:

“O PT deve repelir com firmeza as manobras da mídia conservadora e da oposição de promover uma espécie de criminalização generalizada da conduta da base de sustentação”. É assim que fica muito clara a mudança estratégica de posição do partido em relação ao controle da mídia. E a tudo quanto Dilma recomenda a respeito da matéria.

Se você não está lembrado, Dilma mandou arquivar o projeto do ex-ministro da Comunicação Institucional Franklin Martins sobre o tema, mas agora - esquecido disso, por amnésia inoculada por Lula e Zé Dirceu - o PT decidiu que a saída será o Congresso. É lá, na grande casa de tolerância nacional, que o partido vai tentar aprovaro tal de “marco regulatório” para os meios de comunicação e regulamentar artigos da Constituição ainda pendentes sobre o tema.

A expressão “controle social” da mídia foi abandonada e as manifestações sempre são acompanhadas do repúdio total à censura. Falam do jeito que falam Lula e Zé Dirceu com a boca e o tom azedo de Franklin Martins que, enquanto não conseguir emprego numa redação de jornal ou TV, não sossega o pito.

Em suma, o PT se reuniu para tirar a vassoura da mão da Dilma. A idéia é deixá-la pendurada no cabo do espanador de pó que mal e porcamente serviria para empurrar o lixo para debaixo do tapete.

No fundo, no fundo, mais que isso tudo, o PT está deixando bem claro - mas sempre às escondidas, como de hábito - que prefere Lula como candidato à presidência em 2014.

Não demora nada, Dilma não vai ter nem tapete para esconder a sujeira que lhe foi deixada de herança pelos dois governos anteriores a este mandato que ainda nem começou e já está terminando, cutucado ferozmente não pelas bicadas dos tucanos e do resto da pífia oposição, mas pelas repetidas e dolorosas punhaladas nas costas desferida pelo PT honradamente presidido por Lula, o que não desencarna do poder.