ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA FAZER AMIGOS; É PARA INFLUENCIAR PESSOAS.



11 de jun de 2015

DUNGA, O IMBATÍVEL
Desta feita, a vítima da Seleção do Dunga foi Honduras, um selecionado que não vai disputar nem mesmo a Copa América. E o resultado foi um acachapante 1 a 0, gol não sei de quem, que entrou pelo meio das pernas do arqueiro hondurenho. A grande novidade, em matéria de termos táticos é que Neymar entrou no segundo tempo. Mas foi só para garantir o resultado. Robinho também deu as pedaladas dele. Ah, sim... Quem entrou em campo também no segundo tempo foram as vaias para o moderno e evoluído futebol brasileiro. E de Seleção da CBF deu pra bola.

NADA DE BOM
A Câmara aprovou nesta quarta-feira mandato de cinco anos para todos os cargos e rejeitou a coincidência de eleições. Pois então, se você já esperava que desse mato não sairia coelho, sua espera está sendo perfeitamente atendida. Essa pandilha não nos representa.

CENSURA, NÃO
O Supremo Tribunal Federal derrubou ontem a censura que tinha o apelido de exigência de autorização para publicação de biografias. Essa mordaça é igual à censura que o PT vem há anos tentando impor à internet e às redes sociais, sob o codinome engendrado por Lula de Marco Regulatório das Comunicações e chamado por Dilma de Governança da Internet. Nada há que justifique essas tentativas de cerceamento à liberdade de expressão em um país que já tem na sua legislação sanções e penas previstas para os crimes de injúria, calúnia e difamação.

PIZZOLATO A PERIGO
Estou preocupado com o mensaleiro fujão Henrique Pizzolato. Ele deve ser extraditado para o Brasil na semana que vem. É que ele disse do fundo do coração que preferia morrer a curtir uma prisão no sistema carcerário brasileiro. EU ainda sou daqueles que acredito nos homens. Acho que ele vai se matar.

OPOSIÇÃO ACORDOU AGORA
A parte que toca para a oposição na CPI-2 do Petrolão agora quer a quebra de sigilo do Instituto Lula. É que, como se fossem pessoas e não políticos, eles ficaram sabendo que as empresas de Lula receberam, não se sabe bem pra quê, R$ 4,53 milhões da empreiteira Camargo Corrêa. Até parece que foi só isso, mas em todo caso os oposicionistas parece que acordaram de um sono letárgico que já dura 12 anos e meio.

LÁ SE VAI O PRONATEC
Governo Dilma Vana acaba de cortar 60% das vagas do Pronatec. Quer dizer, a fábrica de oportunidades está fechando. A menina dos olhos das gabolices sociais do governo está com catarata. E o desencanto vem em cascata.


O QUE É BOM PARA O PT
É BOM PARA O INSTITUTO LULA

No já distante dia 2 de julho de 2012, portanto há três anos dourados e nove dias precisamente, a empreiteira Camargo Corrêa depositou R$ 1 milhão na conta do PT e R$ 1 milhão no caixa do Instituto Lula. Um pra lá, outro pra cá, isso quer dizer que o salário de êxito da lavanderia é igual e nada menos do que 100%.

O PT até que nem tem tanto o que justificar, a não ser que tenha usado a grana para outros fins que não sejam campanhas eleitorais. Tratando-se da sigla que se trata, isso é inimaginável.

Já o vendedor ambulante de palestras e conferências, vai ter que explicar quanto ele cobra pela saliva que gasta nas suas orações pelo mundo afora, onde realiza seus melhores negócios.

A história, como cantaria Fafá de Belém, foi assim, como um resto de sol no mar / como a brisa da preamar / que o rolo se deu... A Camargo Corrêa que para boba não serve, registrou em sua contabilidade a doação de R$ 1 milhão para o Diretório Nacional do PT, no mesmo dia em que registrou o repasse de idêntico R$ 1 milhão para o Instituto Lula.

Mas isso não foi só. E vai ver que também não foi só a Camargo Corrêa. Mas isso ainda está no terreno das conjeturas.

No que toca às investigações até aqui da Lava-Jato, verifica-se que a Camargo Corrêa, além dessa bufunfa no dia 2 de julho de 2012, ainda pagou mais R$ 3 milhões para o Instituto Lula e R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, tanto uma como outra, organizações de Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 e 2013.

A coisa só parou por que a Lava-Jato chegou. E cessou tudo que a antiga musa cantava: Foi assim / quando o mundo era quase seu / nós chegamos ao fim... Mas, sabe como é, quando a música é boa, não para de tocar. No caso desse instituto, a gente é que se coscuvilha e a música não toca.

10 de jun de 2015

PIZZZOLATO VAI SER EXTRADITADO,
MAS TALVEZ NÃO VENHA...

Epa! Caiu o último bastião de Henrique Pizzolato na Itália. A justiça italiana, autorizou a sua extradição para o Brasil. Sua extradição deveria ter sido feita em 6 de maio, mas estava suspensa por recurso da defesa do mensaleiro. Ele deve ser extraditado na semana que vem. Meu palpite é que ele não vem. No início de maio, antes do primeiro julgamento, ele disse que preferia "morrer a ser preso no Brasil". Ah, coitado, ele vai se matar.
UM PAÍS DE NÚMEROS FALSOS É UM PAÍS
QUE NÃO MERECE A SUA CONFIANÇA

O Brasil descoberto pelos redemocratizadores de 1985, quando morreu Tancredo e Sarney subiu a rampa, é um paraíso de índices alarmantes e apaziguantes. Na mesma in/justa medida. O brasileiro é engambelado por números oficiais, levantados por pesquisas sob encomenda que saem piores que o soneto. E o povo se alarma. Pelas mesmas fontes, logo em seguida entra em estado de paz, fica zen e se acha feliz.

Pesquisa eleitoral, então, é o que não falta para mexer com suas emoções num país como esse que vive de eleições a cada dois anos. E as margens de lucro acabam sempre superando as de erro que são comidas pelas beiradas, quando na boca de urna tudo aparece em pratos limpos.

Aqui no Brasil da Silva, as pesquisas de saúde erram sempre por muito pouco. Não se sabe se já morreram 30 ou 40 por causa da dengue, ou se 2 milhões já foram vitimas da atração fatal de uma picadura.

Os dados da violência urbana também são muito precisos: os arrastões de São Paulo causam mais mortes que os tiroteios no Rio entre os traficantes e a polícia de pacificação armada até os dentes. Ou vice-versa. Dá no mesmo.

Bom é saber que nada menos de 116 pessoas são assassinadas por dia no Brasil. Estou falando de pessoas. Nenhum político, portanto, tem morrido de morte violenta. Lá de vez em quando é que um deles morre de morte morrida. E quem foi que disse que são só 116 mesmo? Pode ser que sejam 230, ou apenas 115...

Mas, o que mais representa a esperteza dos governos que padecemos são os índices da inflação. Faz anos, todos os anos depois da tucanagem governamental de FHC que a inflação estagnou nesse país cooperativado pelo PT e suas siglas sócias e companheiras, e não passa de ínfimos 5, 6 e até absurdos, incríveis e extraordinários 7 ou 8% ao ano.

Cruzes! Chegamos à inacreditável perspectiva de 8% de inflação anual nesse oceano de equilíbrio financeiro e social. Ó céus, ó vida! O que será de nós?

Pois estão aí as pesquisas científica infalíveis dizendo que estamos à beira dos 8 ou 9% de inflação neste ano. Bem do jeitinho como agora o governo visível de Dilma e o invisível de Lula, com a sua sinceridade habitual, estão confessando para todos nós, crédulos babacas, massa de manobra de quem manda e desmanda nessa terra de ninguém. Terra de ninguém, menos da outra espécie de habitantes que convivem aqui com as pessoas: os políticos.

A velha e boa Terra de Vera Cruz é deles. Só deles. Para eles a inflação é de 7 ou 8 podendo chegar a 9%  e não passa disso mesmo.

Para mim, para você, para nós outros seres animados que vamos ao supermercado e ao armazém da esquina, os dados não estão viciados, mas não jogam a nosso favor.

Do mês passado pra cá, a dúzia de ovos, subiu 11%; o desodorante, mais de 28%; um reles refrigerador, daqueles básicos, subiu do mês passado pra cá, mais de 20%; o sabão em pó, aquele que lava mais branco que a alma do povo, subiu 47%.... Ah, o tomate, a cebola, o arroz, a batata... Ah!

Se você tem faxineira, a diária chega a dar inveja a sua aposentadoria; se vai ao dentista, a sua terceira dentição é de cair o queixo; se passou por um Raio-X é capaz de ser fulminado; se contratar um pedreiro, um pintor de paredes, você não vai acreditar, mas tudo isso está pelo dobro do que custavam os mesmos serviços antes do último Natal extraordinário.

Se você é metido a besta e resolve trocar de carro, o seu usado 1.0 por um igualzinho, tão popular quanto o que ainda está a seu serviço, vai pagar, afora a desvalorização pelo uso, mais 19% de abuso do que o zerinho custava no último Sábado de Aleluia.

E então é isso e até mais que isso. O governo fabrica números e a gente acredita.

Quero ver agora é você passar as suas férias de julho na Disney World, como estava planejando. Não é que os planos de viagem tenham subido, não...  O seu dinheiro, o seu Real é que está tomando uma goleada de 3 x 1, louquinho, louquinho pra sofrer um previsível 4 x 1.

Não é que você se deixe enganar, porque seja bonzinho; você é enganado porque é injusto consigo mesmo e para com aqueles a quem você ama e que você sabe que o amam também. Você trata quem não lhe quer bem, da mesma forma que trata aos que tanto bem te querem.

E então a esta altura, uma vez mais, eu tiro Kung Fu Tsé do seu infinito descanso só para inquietar você. É ele, o popular Confúcio quem lhe pergunta:

- Se pagares o mal com o bem, com o que pagarás o bem?
E ele mesmo responde, para que você não perca mais tempo na vida:
- Paga o bem com o bem e o mal... com a justiça.

Desenho do mapa: pare de pagar com o bem a quem te faz mal. Porque é uma injustiça que você comete contra quem só te faz bem, contra quem não te engana, contra quem é honesto com você, ao dispensar o mesmo tratamento, a mesma atenção, a mesma fé a quem mente, engana e é desonesto com você. Paga-lhes com a justiça. Com o que a sua alma boa e benfazeja entenda por justiça.

CAMARGO CORRÊA ENCHEU
DE GRANA O INSTITUTO LULA

Sei lá se é água pela barba, ou se já estão pegando no pé de Lula. Tanto faz, não demora nada num dia desses Lula vai sair para uma palestra na Itália e não volta mais. Sua dupla cidadania conquistada por tabela com a sua Galega, aquela que entra muda e sai calada, vai garantir o gozo dos capitais a sua dupla personalidade lá na terra onde nasceu a Máfia.

De minha parte, não é tudo que mais quero, mas se Lula se mandar daqui pra sempre, com ou sem tornozeleira eletrônica nas canelas, pra mim já está pra lá de bom. Ele cá vá ser um vereador lá em Roma, ou quem sabe até um dos muitos picaretas do Parlamento italiano.

Todas essas perspectivas me acodem agora por que o laudo 1047/2015 da Polícia Federal, anexado neste dia 9, nos autos da investigação da Lava-Jato, mostra que o Instituto Lula recebeu R$ 3 milhões da empreiteira Camargo Corrêa, cabeça-de chave do cartel das licitações republicanas. 

PRA COMEÇAR TÁ BOM

A quantia é gorjeta diante do que está por vir à tona, mas o fato é que balearam o Joca. Ou Jeca. Melhor ainda, balearam o Lula. E dessa vez não foi punhalada pelas costas; foi tiro no pé. Pra começar tá bom.

Tá tão bom que não é só. O mesmo laudo da Polícia Federal revela que, além dos R$ 3 milhões para o Instituto Lula a empreiteira marchou, entre 2011 e 2013, com mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras, Eventos e Publicidade, de Luiz Inácio Lula da Silva.

Micharia, micharia, essa relação de promiscuidade vale a pena porque é a primeira vez que os negócios de Lula surgem no meio do lodaçal que a Operação Lava Jato tenta limpar.

COINCIDÊNCIA

A in/feliz coincidência aparece no meio das investigações em três pagamentos de R$ 1 milhão apelidados de "Contribuições e Doações" e também como "Bônus Eleitoral" feitos para o Instituto Lula, uma lavanderia inaugurada pelo próprio Lula assim que, em 2011, ele fingiu que largou o osso da Presidência da República.

O laudo da PF é subscrito pelo perito criminal federal Ivan Roberto Ferreira Pinto que, desde já é bom que se precavenha contra previsíveis acidentes de trabalho. Sua perícia foi feita na contabilidade da Camargo Corrêa no período de 2008 a 2013, tempo em que a construtora recebeu R$ 2 bilhões por relevantes serviços prestados à Petrobras. 

O mesmo perito criminal descobriu que, nessa mesma época, a Camargo Corrêa distribuiu nada menos do que R$ 183 milhões a título de "doações de cunho político". Coincidências. Erro de notificação. Coisas da contabilidade. Só que não.

A PULGA

O que deixou os investigadores com a pulga atrás da orelha foi o registro contábil feito em 2 de julho de 2012, com a rubrica "Bônus Eleitoral". Epa! Opa! Ah, deve ter sido engano dos contadores da Camargo Corrêa, ou coisa de alguém que gosta do FHC.

Sabe-se lá por que cargas d'água, o endereço da LILS Palestras, Eventos e Publicidade é na residência de Lula, na cidade de São Bernardo dos Campos, no ABC Paulista, reduto do ousado e breve metalúrgico, homem resistente à dor de dar um dedo para entrar numa briga, mas não dá a mão para sair dela.

Pois, para a LILS de Lula, a Camargo Corrêa desaguou depósitos em conta corrente em setembro de 2001, dezembro de 2012 e em julho de 2013 que somados chegam ao tal R$ 1,5 milhão. Depois que a Lava-Jato entrou em cena, os depósitos secaram. Mas, seja lá para o que tenham sido os tais depósitos... vá uma empreiteira gostar de pagar palestra assim lá nos quintos do inferno! 

OUTRAS COISAS

Falando sobre essas coisas, Dalton Avancini e Eduardo Hermelino Leite, dois executivos da Camargo Corrêa, executaram sob a solidez inabalável de um acordo de delação premiada que foram feitas doações eleitorais ao PT, atendendo a pedidos do antigo tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, hoje sob depressão e desencanto numa cela que lhe foi dedicada pela Operação Lava-Jato.

Também não dá para esquecer que o premiado delator Alberto Youssef entregou Dilma e Lula, em outubro de 2014, quando garantiu à Procuradoria que o Palácio do Planalto "tinha conhecimento" da corrupção que corria frouxa na Petrobras. Espremido pelos indagadores, Youssef deu nome aos bois. E não se chamavam Carambola e nem Clarabela.

AINDA NÃO

Deixem de euforia. Não soltem foguetes nem sinalizadores antes do tempo. O Cara está apenas na alça de mira da Lava-Jato. Ainda não foi atingido de verdade. Essa pegou só de raspão. Não esqueçam que um filho teu não foge à luta. Ele diz que é bom de briga. Qualquer coisa, ele chama o Exército de Stédile.
O PACOTE DE CONCESSÕES

E o que era anunciado como a salvação desse governo da Pátria Educadora sob a popular denominação de Pacote de Concessões não passou de uma pífia e nada crédula apresentação de uma lista de segundas intenções cheia de velhas e boas licitações.

De segundas intenções, para que não se diga de terceiras e más intenções. Pura privatização terceirizada, com o ilusório preço inicial de R$ 198,4 bilhões. O que, até a deflagração da Operação Lava-Jato era prática no Petrolão, agora será costume no Pacotão. Fila que anda. Vida que segue.

MÁ VONTADE

Há quem possa dizer que este espaço aqui tem sempre má vontade com qualquer coisa que venha de Lula da Silva e Dilma Vana. E os que dizem isso estarão redondamente certos. É que Lula e Dilma não têm a menor boa vontade com a gente dessa terra que quase já não tem palmeiras onde cantam os sabiás. É a lei do troco. Bateu, levou.

DILMA ATUCANADA

Esse pacotão aí, essa lista de intenções, por exemplo, é mais uma imitação piorada do que os tucanos faziam e o PT de Lula e Dilma execravam e condenavam. Pura imitação piorada. Tanto é que os empresários receberam o pacotaço com extrema desconfiança. Eles dizem que tem a cara dos mandarins chineses... pura pólvora seca.

Eles sempre prometem mundos e fundos bilionários e tiram o corpo fora, escafedem-se. Não é nada, não é nada, no mês passado o primeiro-mandarim veio aqui, abraçou Dilma e disse que a China investiria 53 bilhões de dólares no Brasil. Não fez mais do que a mesma coisa que o primeiro-mandarim que o antecedeu fez com esse mesmo Brasil da Silva quando, em 2007 acenou com investimentos de quase 70 bilhões de dólares, antes que chegasse o ano de 2012. E de lá pra cá, cadê você, meu bom chinês? Tomou Doril.

A DESCONFIANÇA

Se há quem não seja bobo e tenha má vontade com pirotecnias e salamaleques financeiros é o chamado homem de negócios, o tal investidor. Pois eles viram e ouviram o lançamento do pacotão de concessões e concluíram que não passa de uma lista de intenções.

Fizeram as contas e viram que o governo estava botando um bode na sala e prometeu R$ 198,4 bilhões, mas só pode garantir menos de R$ 70 bilhões. Investidores são bichos espertos, se deram conta de que 2016 é o Ano Chinês da Cabra. Sentiram o bafo na nuca e caíram na retranca.

Os outros quase R$ 130 bilhões só poderão sair das burras públicas e em módicas prestações a partir de 2019 quando, se tudo correr bem, a República já terá outro presidente. Mas aí o Ano Novo Chinês é do porco. Um animal que fuça pra frente.

Quer dizer então que a minha manifesta e confessa má vontade para com Lula e Dilma desta feita deve ter uma de suas muitas raízes no mau olhado que os tão esperados investidores lançaram para cima do tal programa de terceirização.

Tanto quanto me parece, também para os cobiçados investidores esse chamado pacote de concessões não passa de uma vaga e pirotécnica lista de, digamos, segundas intenções.

Pronto, contra mordida de cobra, veneno de cobra.

9 de jun de 2015

DILMA CHAMOU O PACOTÃO DE TERCEIRIZAÇÕES
DE "PROGRESSIVA VIRADA DE PÁGINA".

Antes de se mandar para a Bélgica fugindo do 5° Congresso do PT onde seria peitada pelos lulopetistas, Dilma Vana fez o tradicional discurso em mais uma de suas rocambolescas inaugurações de pedras fundamentais que ficam na promessa e não saem do papel. COm ela é assim: pedra é pedra; papel é papel.

Esse pacotão de terceirizações foi pura balela. Não passou de um factoide tipo "agenda positiva", para quem não sabe fazer, só faz saber.

Dilma Vana definiu o pacotão de concessões como uma "progressiva virada de página". Sabe lá o que é isso? Como assim "virada de página"? Livro não é; Bíblia, também não; deve ser a página dois de mais um projeto de programa que não desce nem sai de cima.

Dilma aproveitou o evento festivo para defender seu segundo mandato: "nosso governo não é de quatro meses, mas de quatro anos". Não há anos que aguentem essa gentem!

Dilma, do alto de sua enorme credibilidade, posto que nunca mentiu na vida, prometeu privatizações de estradas, ferrovias, portos e aeroportos, dentro da hipotética quantia de R$ 198,4 bilhões. Não quis arredondar para R$ 200 bi. Ia ficar chato. Pegava mal.

O que deixa os investidores de orelha em pé e com um pé atrás é que a mamata do dinheiro de quase de graça do BNDES tomou Doril. Sumiu. O tal Banco de Desenvolvimento Econômico e Social, do ínclito Coutinho já não é mais aquele. Está sob severa avaliação do Tribunal de Contas da União, abaixo de investigações do Ministério Público Federal e, nas rebarbas, cutucada pela vigilância da temível e inclemente Operação Lava-Jato.

E, no entanto, Dilma Vana se fez de sabida e empreendedora uma vez mais: "estamos na linha de saída, não na de chegada" - bazofiou, como se os mais lúcidos dessa pátria educadora não pudessem até que enfim concordar com ela: Dilma pode, sim senhoras e sim senhores, estar mesmo na linha de saída. Pertinho da porta dos fundos do Palácio. É só dar um passo a frente.

Como o Brasil é Brasil da Silva tudo pode, como sempre, dar em nada. Mas é muito mais provável que antes de que esse nada aconteça, as grandiosas concessões não passem a ser mais do que uma versão Fifa no reinado do Petrolão: projetos superfaturados que, a não ser para operadores, consultores, lobistas e concessionários, não deixam legado algum, senão um rastro de desperdício como a perdulária transposição do São Francisco, refinarias fantasmagóricas e canteiros de obras de papel.
DILMA ESTÁ SE LIXANDO
PARA O CONGRESSO DO PT

Dilma Vana está mesmo a fim de ficar com a sua turma e tá nem aí para o PT. Hoje, mesmo deu as costas para os recados de Lula que a queria na abertura do 5°Congresso do PT, marcada para quinta-feira, em Salvador, na Bahia.

Dilma se mandou para a Bélgica nesta manhã de terça e só volta de lá na madrugada de sexta. A criatura está pouco se lixando para mais um show de Lula e deixou o criador falando sozinho com a companheirada petista que anda por conta porque ela anda distribuindo mais cargos e outras vantagens para o partido de Michel Temer do que para a facção de Lula.

Talvez Dilma Vana resolva aparecer na terra do Senhor do Bonfim para o encerramento no sábado, dia sem graça para o fim de festa, que sempre acaba quando termina - como dizia Chacrinha balançando a pança e comandando a massa.

Se as coisas já não iam bem entre Dilma e os avaros lulopetistas, agora  mesmo é que vai de mal a pior. Isso é bom, ou ruim? Tanto faz como tanto fez, o juiz Sérgio Moro ainda está no exterior e a Operação Lava-Jato em pleno gozo de merecidas férias.
INDA QUE MAL PERGUNTE...
Dilma diz que Joaquim Levy não pode ser Judas; Michel Temer, diz que ele tem que ser tratado como Jesus Cristo. Tá, os dois estão quase que querendo dizer a mesma coisa, mas é que eles são meio travadinhos em matéria de Catecismo... Misturam alhos com bugalhos. Acham que quem não é Judas pode ser Jesus Cristo e vice-versa...  E você, noves fora a Bíblia, qual dos dois você acha que ele pode ser: 1) Lula, aquele da punhalada nas costas; 2) o coitado do Zé Dirceu que se diz crucificado?
UM POR RODADA
Em seis rodadas do Brasileirão, seis técnicos foram parar no olho da rua. Vem aí a sétima rodada. Oswaldo de Oliveira é a bola da vez no Palmeiras.

SEM DÚVIDA
Neymar chegou da Espanha. Mas é dúvida para o amistoso desta quarta-feira. Grande coisa, Dunga poderia ter mais 10 dúvidas como essa. Se entrar com 11 reservas, não terá problema algum. O jogo é contra a seleção de Honduras.

RIFARAM O BRASIL

O ministro de plantão Nelson Barbosa é o novo Alter Ego de Dilma Vana em momentos de iminentes panelaços. Foi ele quem bancou o seu ventríloquo e tambor de ressonância do pacotão de privatizações do governo Dilma-2. Não foi panelado, mas também não foi aplaudido.

Isso de terceirizar estradas, portos, aeroportos e ferrovias, não é integração nacional; é entregação geral. Agora, para ir e vir, a gente vai pagar pedágio aos montes nas rodovias e taxa de embarque em navios e trens, como já se paga nos aeroportos terceirizados.

Pronto, Dilma acabou de rifar o Brasil por R$ 198,4 bilhões. E olha que até agora a segunda edição do governo Dilma ainda nem começou.

MINI-ENTREVISTA 
No Salão do Imaginário de um Palácio

REPÓRTER - Dona president@, a senhora tem culpa no cartório nesse rolo da Petrobras?
DILMA  - Nã ne ni na não... Já disse que não.

REPÓRTER - A senhora fez acordo de delação premiada?
DILMA - Nã ne ni... Pra quê, não tô ligada, meu.

REPÓRTER - E então...
DILMA - Cadê as provas, cadê?!?

REPÓRTER - Aquela ata do Conselhão da Petrobras que foi queimada...
DILMA - Peraí ô, é disso que eu tô falando. Cadê as provas, cadê?!?
PEDE PRA SAIR

O porta-recados da Dilma, ministro da Justiça do PT, Zé Eduardo Cardozo estava na TV discursando, como se alguém precisasse das suas deduções, que a redução da idade penal para 16 anos "só vai aumentar o índice de criminalidade".

Bolas, se o sistema presidiário já tivesse recebido do Ministério da Justiça o tratamento que precisa receber, as cadeias estariam a caminho de desempenhar o seu papel de ressocialização e reintegração dos presos à sociedade. Levasse lá o tempo que tivesse que levar para recompor a alma dessa bandidagem. Ou o tempo que fosse necessário para que mofassem por lá.

Entrementes, 116 pessoas são assassinadas por dia no Brasil da Silva. Cardozo, deixa de nos torrar as balacochetas e vai cuidar da segurança pública como tem que ser cuidada. Melhor, melhor, Zé Cardozo, pede pra sair.
POR QUE?!?

O HSBC acaba de anunciar a saída do Brasil. A decisão faz parte do plano de reestruturação da empresa. O Banco tem 21 mil funcionários aqui na Pátria Educadora. Boa colaboração para o índice do desemprego no país. E agora, eu vou pagar o carnê do meu Nissanzinho para quem, onde, como, quando... Ah, por que?!?
ESCRITA
Deus escreve certo por linhas tortas. É por isso que tem tanta gente confusa.

PORTA-RECADOS

O inerte ministro da Justiça do PT, Zé Eduardo Cardozo, desempenhando uma vez mais o papel de porta-recados dos seus amos e senhores, disse ontem, sem que ninguém lhe perguntasse, que o encontro do hoje premiadíssimo delator, Paulo Roberto Costa, com o então presidente Lula e com Dilma Vana, na época chefe da Casa Civil, foi um  encontro de rotina, "não teve nada demais".

Ele está tentando apagar as digitais de Lula e Dilma deixadas na negociata vergonhosa da refinaria de Pasadena. O encontro foi no dia 31 de janeiro de 2006. Uma data que, como todo mundo sabe, encerra o período de festas de cada novo ano e quando as férias chegam ao fim para que se arregace as mangas e ponha-se mãos à obra. Devem ter falado só de Carnaval.


DESEMPREGO
Se você pensa que a crise de empregos, ou desemprego, é só na Indústria está redondamente enganado. O governo já sabe, mas não diz pra ninguém, que o comércio varejista vai demitir mais de um milhão de pessoas ao correr desse glorioso ano de 2015. Há perto de 8 milhões de trabalhadores com carteira assinada no comércio brasileiro. A previsão é que cerca de 12% percam o emprego. Já no setor público, onde batem ponto mais de 9,5 milhões de pessoas, embora o mar não esteja pra peixe, as águas estão mais tranquilas. O governo precisa de votos. Não pode fazer marola.

CRISE, QUE CRISE?!?

Então é assim... O Brasil é o país de carga mais pesada de impostos do mundo. O Brasil é o país que menos devolve tudo quanto abocanha de impostos em serviços essenciais a sua população. O Brasil paga a desenfreada e descarrilada máquina pública com a dinheirama que tira dos trabalhadores e não lhes devolve nada que atenda às necessidades vitais básicas da população.

O Brasil, vírgula! O governo...

O governo fica devendo e muito em termos de moradia - que o Minha Casa, Minha Vida é só um slogan, enquanto a alimentação está pela hora da morte nos supermercados, ou na feira da esquina.

O governo enfurna a grana dos impostos e paga seus cabos-eleitorais terceirizados como servidores comissionados. O governo da Pátria Educadora deve apenas Educação, nada mais que educação à brava gente brasileira.

Saúde que é bom, o povo não tem e quando tira uma lasquinha é no padrão Fifa, mais parecido com esquema Petrobras do que nada.

O que vai bem nesse governo é a segurança pública - assalto, arrastões, sequestros, explosões de caixas eletrônicos, roubo de cargas, tiroteios de traficantes com as polícias de pacificação e até com o glorioso Exército Nacional, Dirceus e Delúbios à solta... O cardápio de violência urbana é variado e muito bem servido.

Quanto ao lazer, no País do Futebol, se um dirigente rouba medalha, outro compra e vende uma Copa lá que outra. E o legado é coisa de delegado de polícia.

O transporte é o que há de organizado, bom, bonito e barato: de vez em quando, o metrô vem superlotado; os ônibus pegam fogo sozinhos; o trem é bão para transporte de gado e as bicicletas são coisas para se atropelar nas ciclovias.

E pra não dizer que não se falou de flores, a previdência social é o que é e não pode melhorar. Deus nops livre e guarde de o governo acabar com o fim do fator previdenciário! O Brasil quebra.

Quer dizer, o governo que ainda nem começou a trabalhar neste ano, já arrecadou em tributos, de 1° de janeiro até hoje, a módica quantia de R$ 899 bilhões.

Até o fim do mês o governo Dilma baterá o recorde de R$ 1 trilhão de arrecadação de impostos no primeiro semestre mais rentável de todos os anos brasileiros, desde 22 de abril de 1.500.

Por que será que o Brasil está em crise? Será que o Brasil está fora de controle? Para saber, não perca o próximo pronunciamento oficial de Dilma Vana na TV. Mas, não esqueça das panelas.
O PACOTÃO DE UM NOVO CLUBE

Cinco meses e meio depois de suceder a si mesma, Dilma Vana lança como se fosse começar a governar, mais um pacote de promessas de papel. Vai anunciar em algum momento desta terça-feira, numa hora em que as panelas estejam cheias e com pouca utilidade para uma batucada, o seu pacote de concessões à iniciativa privada.

Quer dizer, um plano de privatizações como nunca antes visto na história desse país. Logo ela que detesta terceirizações, vai terceirizar o país. E o que tinha valor previsto de R$ 134 bilhões agora passou a valer, pra começar, R$ 190 bilhões.

Dilma Vana diz que o pacotão será oferecido a construtoras de menor porte que as empreiteiras faxinadas pela Lava-Jato e também colocado à disposição de empresas estrangeiras.

Não é nada, não é nada, R$ 190 bilhões é um bom bocado para lobistas, operadores, consultores e traficantes de interesse. Dilma Vana não fala nada sobre controle rígido dos custos reais - que deveriam ter preço de mercado - a serem apresentados em cada promessa de obra pública nas licitações que vêm por aí.

Quer dizer, hoje Dilma Vana finge que bota uma pá de cal em cima das falcatruas e lança a pedra fundamental de um novo e promissor cartel de obreiros, prontos a formar a versão plural do Clube dos Bilhões. Dilma Vana a brizolista que virou petista continua sem saber fazer, só faz saber.

É o que ela chama de "agenda positiva". De qualquer maneira, ela está cimentando mesmo é a volta de Lula que já disse: "só serei candidato em 2018 se Dilma não fizer um mau governo".

Falou assim, ou coisa parecida. Sabe como é, Lula diz uma coisa e faz outra. Lula pode ter dito que só vai concorrer em 2018 "se Dilma fizer um bom governo". Mas isso, nem Lula da Silva e nem Zaratustra são capazes de assim falar e muito menos até do que terem a ousadia de sonhar um disparate desse tamanho.

8 de jun de 2015

PARA TEMER, LEVY É CRISTO

Entusiasmado com o besteirol de Dilma Vana que disse não ser justo fazer de Joaquim Levy um Judas, Michel Temer blasfemou como um bom fariseu no templo do poder e comparou Levy com Jesus Cristo. Só se Levy for aquele Cristo que desfilou crucificado ontem na parada gay,em São Paulo. Esse Temer tinha mais é que parar de prestar atenção nessas marchas alegres que não levam a lugar nenhum.

PACOTÃO DE BONDADES

Nesta terça-feira Dilma Vana vai apresentar o pacotão de bondades em forma de investimento em grande obras que andam beirando a casa dos R$ 140 bilhões. O plano de investimento atende pelo nome de Pacote de Concessões. Dilma está pedindo pra levar mais um bom panelaço.

É que obra de infraestrutura no Brasil da Silva - coisa que mexe com rodovias, ferrovias, portos, aeroportos - é sinal de superfaturamento desenfreado e propina oficializada.

Cada obra terá por trás, como de hábito, o seu operador de bons negócios. E nesse ramo, ninguém trabalha de graça. Não é nada, não é nada esse pacotão tem tudo para ser mentira e o pior de tudo: é o retorno triunfal das empreiteiras enroladas até os gornes na Operação Lava-Jato.

Dilma Vana, tirando o corpo fora, numa entrevista a jornalistas franceses: "A Petrobras tem mais de 30 mil empregados e tem cinco envolvidos. O escândalo não é o escândalo da Petrobras, é de determinados funcionários de alto nível da Petrobras". Ah que bom que fosse. Só que não.

AS PROVAS,  CADÊ AS PROVAS?

Dilma Vana falava para a TV France 24. E peremptória ela disse que não tem envolvimento algum com o esquema de desvios na Petrobras descoberto pela Operação Lava-Jato: "Vou lutar até o fim para mostrar que nada tenho com isso". Olhaí só, é a velha militante no seu amargo regresso aos campos de guerrilha.

Indagada sobre a hipótese das investigações chegarem à conclusão de que ela sabia, ou estava envolvida na trampolinagem, Dilma Vana se irritou: "Eu não estou ligada. Eu não respondo a esta questão, porque eu não estou ligada. E eu sei que não estou ligada".

E então, como Dilma Vana é uma mulher de palavra, um poço de credibilidade, uma senhora que nunca mentiu antes na história desse país, a gente agora já sabe aqui no Brasil como lá na França que Dilma não está ligada.

Mas, tem um coisinha só que a gente aprendeu com ela: quem diz tem que provar o que diz. Então, com a devida vênia e com o maior respeito, a gente vai plagiar o seu estribilho: as provas, cadê as provas? Cadê as provas, dona Dilma de que a senhora não está e nem nunca esteve envolvida com as falcatruas bilionárias da Petrobras? As provas, Dilma, cadê as provas; cadê?!?

PARADA GAY COM PATROCÍNIO PÚBLICO


Coberta de razão pelo patrocínio da Prefeitura de São Paulo, da Caixa e da Petrobras, a Parada Gay na pauliceia desvairada, deitou e rolou na Avenida Paulista. Chegou ao cúmulo da insensatez ao expor aos melhores voyeurs da festa profana um transexual semi nu, interpretando o Nosso Senhor Jesus Cristo que morreu na cruz para nos salvar. Para quem, aqui no Brasil Alegre, repudia as brincadeiras com Maomé em gibis e em quadrinhos, mexer com Cristo crucificado é, no mínimo uma incoerência de desmedido mau gosto. Pior ainda, patrocinada com dinheiro das burras públicas. Quem anda atirando gays  dos terraços de edifícios é o Estado Islâmico, aqui no Brasil esse esporte ainda não tem muitos adeptos; pelo menos adeptos declarados, não. Por enquanto, não.
AS ILHAS E OS PODERES

O Congresso Nacional é a síntese superlativa do império brasileiro instalado em 5.570 Câmaras Legislativas Municipais que são resumidas em 27 Assembleias Legislativas Estaduais.

O que se executa no âmbito das Prefeituras e nos palácios dos governos de cada Estado, é condensado e praticado de maneira ampla, geral e irrestrita pelo Palácio do Planalto, habitat sobrenatural do Executivo.

Da mesma forma, o Supremo Tribunal Federal é o resumo fechado e definitivo dos tribunais de Justiça de todos os ramos em cada ponto desse exótico Brasil da Silva.

E assim é que essa pátria educadora é um arquipélago de poderes constituído por pequenas e pretensiosas ilhas: Executivo, Legislativo e Judiciário, não necessariamente nessa ordem de valor, poder ou importância.

E o Brasil Iaiá de Ioiô é uma ilha de 202 milhões de candidatos a náufragos cercados, por todos os lados, de poderes constituídos e soberanos até em demasia e que ainda mantém a pose de quem vive numa serena e honesta democracia.

Esses poderes que tudo podem são merecedores de lástima e prazer ao mesmo tempo. Lástima por que eles têm tanto poder que uns acabam cedendo à vontade dos outros; prazer, por isso mesmo... Por que os mais fortes nunca serão bastante fortes do que o próximo mais forte.

Esses poderosos são uma ilha cercada de débeis que se fazem de fortes, mas não conseguem ser mais do que prepotentes e ridículos diante da debilidade de suas virtudes que sempre cedem à intemperança e indignidade.

Os três poderes, com suas honrosas exceções, têm uma fatal submissão ao poder de compra, o verdadeiro 5° Poder que sempre submete as suas vontades e ao seu domínio o decantado 4° Poder, a força da comunicação, da  mídia, da formação de opinião.

Mas isso é que faz desse Brasil da Silva um enorme paraíso de dissimulada fiscalização, onde as leis mais fortes e melhores se apoiam na moral mais frágil e nos piores costumes. O lastimável é que esta é a sua praia.
PARADA GAY
Neste domingo, mais uma Parada Gay em São Paulo. Ah, deixa pra lá. Foi só mais um desfile alegre, uma grande piada burlesca; um Carnaval fora de época. Como de hábito, não se levou a sério. Faltou paz, amor e dignidade. Já passou.

DUNGA 2 x 0
Taí ó, a seleção da CBF está invicta há nove jogos, desde que Dunga chegou para salvar o prestígio do futebol brasileiro abalado com a traulitada que levou na Copa das Copas. Já estamos de volta ao padrão Fifa. Neste domingo de outono, lá na Arena Palmeiras, sem Neymar em campo, a Seleção do Dunga meteu 2 a 0 no time reserva do México.

ALVÍSSARAS!
A imprensa esportiva está fazendo com o torcedor brasileiro o mesmo que a imprensa política faz com o eleitor desse país que já foi do futebol e do petróleo que era nosso. Vê a Seleção de Dunga ganhar do segundo time do México por 2 a 0 e abre manchete dizendo que "há vida inteligente na seleção sem Neymar". Bolas, eram os reservas do México. E ontem o futebol brasileiro nunca foi tão futebol brasileiro quanto foi o futebol brasileiro que jogou contra a Alemanha na Copa das Copas. Assim é o que faz a imprensa política. Solta foguetes e rojões por que a Câmara vai discutir a redução da maioridade penal, ou por que as mais recentes pedaladas da Dilma não são fiscais, são de bicicleta. Alvíssaras! Alvíssaras! @inda bem que surgiu a internet, raiz das redes sociais que resgatam a liberdade de credo, pensamento e expressão.

PT, JUDAS DO PT
Dilma Vana, pedalando ontem por Brasília e falando com uma repórter-ciclista do Estadão: "É injusto Levy virar Judas. É injusto e errado". Ai, meus badulaques! Ela está dizendo isso para o PT. É o próprio partido dela que está pedalando para ver o Lula de volta balançando a pança e comandando a massa. Quem escolheu Joaquim Levy foi ela e quem não gostou da escolha foi o Lula. O PT é o Judas do PT. Os brasileiros não têm nada com isso. O que a gente quer saber é o que ela vai alegar para vetar o fator previdenciário. Ou, quando é mesmo que ela vai começar a governar.

NO MESMO SACO
Zé Dirceu, sentindo-se desprezado e menosprezado confessou pesaroso: "Eu, o Lula e a Dilma estamos todos no mesmo saco". Ora, isso a gente já sabia. O que a gente não sabe é por que Dirceu está preso e Lula e Dilma ainda estão por aí, livres, leves, soltos. Pode ser por que Dirceu não passa de um reles sub-chefe. Fez papel de escada; serviu de bucha pro canhão. Só por isso.

CRIME NÃO TEM IDADE
Cretinos de sempre alegam que a redução da maioridade penal vai agravar as condições dentro do sistema carcerário brasileiro. Ah, então deixa assim mesmo como está. A criançada bandida agindo solta nas ruas, roubando, sequestrando, matando à vontade. Quem tem responsabilidade para votar ao 16 anos, tem crueldade bastante para puxar o gatilho. Crime não tem idade. E o Brasil não tem sequer um ministro da Justiça capaz de fazer o que o governo precisa fazer: garantir segurança pública à população.

VERBA INDENIZATÓRIA
Cada deputado, dentre outras tantas regalias e exageros republicanos, tem até R$ 45 mil mensais a título de "verba indenizatória" - a versão parlamentar do cartão corporativo do governo. Eles gastam isso à la grande, com qualquer bugiganga e qualquer desculpa tão esfarrapada quanto galhofeira. Essa farra custou aos brasileiros, de janeiro a maio, nada menos do que R$ 46 milhões. Nesse ritmo, a gandais, o bunga-bunga chega fácil aos R$ 150 milhões até o próximo Natal "extraordinário". E essa bandalheira, esse escárnio não tem sigla, nem ideologia. É puro fisiologismo.E, como sempre que posso eu digo, todos os deputados, bacantes de todos os partidos, só se sentem bem e aliviados quando satisfazem suas necessidades fisiológicas.

7 de jun de 2015

ZÉ DIRCEU ENTREGA O OURO NO ESTADÃO:
"ESTAMOS TODOS NO MESMO SACO... EU, O LULA, A DILMA"

Epa! Zé Dirceu sentou a pua nas páginas do Estadão na dupla dinâmica Lula e Dilma. Disse que a postura - postura é de ovos, coisa de galinha - de Lula, que ele chama de ex-presidente e de Dilma, que ele trata como presidente - assim mesmo, no masculino, singular - foi omissa no Mensalão e está sendo agora, na Operação lava-Jato.

O prisioneiro mais doméstico desse país critica o comportamento da dupla e denuncia que a conduta de Lula da Silva e Dilma Vana "faz com que todos os petistas, condenados ou não, carreguem a pecha de corruptos". Ah, que frustração! Logo agora que a gente pensava que, para os condenados ou não, ser corrupto era um predicado...

Mas, em todo caso, essa pandilha acaba sempre surpreendendo a gente. Zé Dirceu perdeu a ternura e achincalhou pra valer: "de que serve toda covardia que o Lula e a Dilma fizeram na ação penal 470 (Mensalão) e estão repetindo na Lava-Jato?".

Dito assim até parece que não disse nada, mas Zé Dirceu soltou os tamancos. No fundo, no fundo, o que ele disse é que Lula e Dilma são dois gatos pardos. Dão o tapa e escondem a pata. Não merecem confiança, não apenas dos mais crédulos, como fundamentalmente de todos aqueles que lhe dedicam fidelidade canina.

E concluiu a denúncia com brilhantismo facilmente decifrável: "Estamos todos no mesmo saco, eu, o Lula, a Dilma". Não deixem escapar esta... É Zé Dirceu quem está dizendo: "Estamos todos no mesmo saco, eu, o Lula, a Dilma".

Epa! Opa! Entregou a rapadura! Bateu nos balangandãs de Dilma e chutou o penduricalho de Lula. Bolas, carambolas, se Dirceu é o que é e está preso pelo que fez, então se ele bota a dupla no mesmo saco, está claro como um raio que o parta que Lula e Dilma só estão soltos por que são covardes agora no Petrolão & Adjacências, como foram covardes no Mensalão.

Que covardia foi aquela perpetrada no Mensalão e que covardia é essa repetida no Petrolão e circunstâncias? É a covardia de quem sabe de tudo e se faz de tonto, de palerma, de pateta e diz que não viu nada, não sabe de nada, não fez nada, mesmo tendo a profunda convicção de que, tirando o corpo fora está comprometendo os cúmplices.

O que Zé Dirceu está dizendo é que Lula e Dilma têm tanta culpa quanto todos os outros que se ralaram e estão se ralando por eles e no lugar deles. Zé Dirceu agora sabe que amigo é amigo; e que companheiro é companheiro.

Lula e Dilma não têm nem são amigos. Lula e Dilma são camaradas, são companheiros bons e batutas. Lula e Dilma são dois filhos da luta.

Tá bom assim, ou precisa que Zé Dirceu desenhe o que a Justiça brasileira não entendeu, ou faz de conta que não viu, não ouviu e não sabe até agora?!?

RODAPÉ - Mesmo sabendo-se quem é Zé Dirceu, e ainda que não seja um delator premiado, melhor será tomar-se muito mais como verdade o que ele diz em desabafo de caráter condoído do que Lula da Silva e Dilma Vana proclamam a torto e direito, como se não fossem covardes e não traíssem e não mentissem o tempo todo.
DEGRADAÇÃO
Em apenas quatro meses, do primeiro dia do ano ao último dia do mês de abril, o bando de Dilma Vana torrou sob o manto de segredo de Estado, nada menos do que R$ 14 milhões usando e abusando dos marotos e degradantes cartões corporativos do governo. 

Esta é a Pátria Educadora que corta as verbas da educação, da saúde, da segurança e dos serviços essenciais devidos à população. Dá vontade, ou não dá de chutar as balacochetas dessa patifaria ambulante que vem quebrando o Brasil?!?

BICIROSS NA RAMPA
A neo-atleta, Dilma Vana, bem que poderia iniciar a semana pedalando na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Não seria tão arriscado quanto andar de bike pela Esplanada dos Ministérios. Mas, já que isso não lhe passa pela cabeça, então seria ótimo vê-la tentando um bicicross na rampa do Palácio do Planalto. Lá nos arredores do Alvorada é barbada qualquer dinossauro botar o buzanfan na reta, não tem a menor graça.

QUÊ SELEÇÃO O QUÊ!
Sem Neymar, a Seleção do Dunga enfrenta hoje na Arena Palmeiras o México e a torcida que gosta mesmo de futebol. Eu tenho mais o que fazer. Vou rever o jogo de ontem entre Barcelona e Juventus.

VAI VIRAR EMPRESÁRIO
Ontem à tarde, o Cruzeiro virou sobre o Atlético-MG e meteu um clássico 3 a 1 no Galo. É a segunda vitória consecutiva de Vanderlei Luxemburgo. Pronto, Tio Luxa já pode começar a contratar novos e promissores valores para o time estrelado. Mais uma vitória e ele desperta outra vez o grande empresário que há guardado no fundo do seu peito a sete chaves, como canta Milton Nascimento, o Bituca, torcedor do futebol das Gerais.
O IMPROVÁVEL REENCONTRO
DE LULA COM JOSÉ MUJICA

Quem é Mujica, José Mujica, Don Pepe Mujica? É o ex-presidente do Uruguai. É... Mas fundamentalmente, Mujica é o modelo ideal de dignidade e virtude que a esquerda brasileira recomenda, mas não pratica.

Para o PT & Siglas Associadas, o único defeitinho de nada de Mujica é que ele não precisava ser tão pobre, epa!, não precisava ser tão humilde assim.

Ai, meus badulaques! Andar de fusca também já é demais.

Em todo caso, sabe-se que Mujica , do alto de sua despojada bondade, nutre uma certa admiração por Lula da Silva. Sempre que fala no rico e próspero eventual amigo brasileiro incluso puede endurecerse, pero sin perder la ternura.

Outro dia, Zé Mujica disse a dois jornalistas de suas plagas que lançaram no Uruguai um livro sobre a sua história de vida, que Lula lhe confessou que sabia do Mensalão e que é impossível governar o Brasil sem corromper e ser corrompido.

O livro está chegando, ou já chegou por aqui. E Mujica já recebeu, aquém do Rio da Prata, um telefonema de Lula na base do "o quié isso, cumpanhêro?". Esta foi a primeira pressãozinha para Mujica desmentir os jornalistas editores da obra literária, como costuma acontecer e faz bem à técnica lulopetista de desqualificar reputações.

Don Pepe Mujica não desmentiu, parece que desdisse com um certo jeito meio escapista a parte do Mensalão; que Lula não teria se referido especificamente ao apelido que o impávido delator Roberto Jefferson deu à roubalheira institucionalizada nessa pátria educadora.

Mas o humilde modelo de virtude da Província Cisplatina não tirou uma sílaba, nenhuma linha sequer do que Lula lhe falou sobre corromper e ser corrompido.

Então, minhas queridas companheiras e diletos companheiros, não percam o foco. Lula disse que conseguiu governar o Brasil durante seus longos oito anos graças à corrupção ativa e passiva que serviu como alicerce e garantia do seu tempo de moradia no Palácio do Planalto.

Se isso se chamou Mensalão, pouco importa. O que interessa e precisa ser muito bem explicada é a confissão de Lula. Que coisa é essa de não poder governar sem corrupção? Isso não é coisa que se admita em sociedade. Pelo menos na sociedade que se preza e que restou depois da passagem moralmente arrasadora de Lula por cima do mapa do Brasil.

Então, venha cá Mujica, tem um pessoal da oposição lá no Congresso Nacional que o está convidando para vir ao Brasil.

Aceite o convite e venha, nem que seja só para o coquetel de lançamento do livro com a sua biografia.

Aqui, também tem bons repórteres dos cadernos culturais das redes de rádio, jornal e TV que gostariam de promover um encontro, informal como você gosta, com o seu amigo Lula.

Seria um bom momento nessa espécie de acareação entre você e o companheiro Lula. E aí então, o Brasil escolheria ficar com a sua palavra Don Pepe Mujica, ou com as verdades de Lula. E depois que você partisse, meu bom caudilho, a Justiça brasileira tomaria conta do resto.

RODAPÉ - Não se espante, meu despojado, humilde, sincero e puro Don Pepe Mujica se, antes mesmo desse improvável encontro com Lula aqui no Brasil, os assassinos de reputações já não tenham espalhado a notícia de que estaria chegando ao nosso país um "octogenário" ex-presidente do Uruguai, já à beira da caduquice, confuso e desmemoriado. Talvez, nesse já outono da vida, você meu bom homem, ainda tivesse tempo de aprender a escolher melhor as suas amizades. Não perca a oportunidade desse encontro.

6 de jun de 2015

NA FIFA
Pois não é que Lula está na Itália, terra da Máfia? Deve estar maquinando alguma coisa com o presidente da Federação Italiana de Futebol. Ele já viu que a Fifa é um bom negócio. O modus operandi é o mesmo da Petrobras e outros departamentos públicos e notórios. E, sabe cumé, a cadeira de presidente está vaga.

CADA VEZ MAIS PERTO...

Documento encontrado pela auditoria feita na Petrobras indica que no dia 31 de janeiro de 2006, Paulo Roberto Costa, o Paulinho daqueles bons tempos, esteve com Lula, no Palácio do Planalto para tratar da compra da refinaria de Pasadena, no Texas.

O prejuízo foi de U$ 792 milhões. Isso, em dinheiro brasileiro de hoje é  mais do que R$ 2 bilhões e 400 milhões. Dois bi e caqueradas só de prejuízo.

E, na próspera época, Dilma Vana era chefe da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Casa do Petróleo que um dia já foi nosso.

Bota aí pelo menos 3% de salário de êxito em cima dessa montanha de dinheiro, e já se terá notícia de um consultor de bem com a vida. Consultor, lobista, operador, ou traficante de interesse, chamem do que quiserem; de qualquer maneira, o agente que encaminhou o negócio, se encheu de grana.

Mas, o bom mesmo dessa historinha manjada é que ela está avvicinando il capo di tutti i capi. O Cara já não tem mais por onde escapulir, por onde escafeder-se sem antes dizer quem é que mandou mesmo fazer a negociata que mostrou as vísceras da Petrobras.

Decerto, colocado contra a parede, há de dizer que naquele último dia de janeiro falou com o companheiro Paulinho, só para saber quando seriam suas férias, por tamanha estafa; ou para saber se iria chover na horta sabe-se lá de quem; ou ainda se tinha vaga no camarote VIP daquele próximo e promissor Carnaval de 2006.

E, em assim sendo, para que pior não seja, sabendo-se que Lula e Paulinho estiveram reunidos chega-se a algumas simples e inevitáveis conclusões:

1ª) - Lula que jura não ter nada com isso, era apenas o presidente da República quando a vigarice foi consumada;

2ª) - ele que sempre negou saber de qualquer coisa ligada à compra daquela sucata do Texas, precisa agora - mais do que nunca - voltar ao Palácio do Planalto em 2018. Do contrário fica sem direito ao desaforado cretino foro privilegiado;

3ª) - é que, agora mais do que nunca, Sergio Moro vai ter que se cuidar. Do contrário, acabará desvendando o segredo de Polichinelo do esquisito passamento Celso Daniel, numa audiência face a face com o saudoso prefeito petista de Santo André.
NÃO DÁ PRA TER RAIVA
DE BOB JEFF

Roberto Jefferson, empulseirado e encoleirado dentro de casa, como delator sem prêmio do esquema do Mensalão, aos poucos vai saindo do ostracismo com aquele mais que agudo, pontiagudo humor sarcástico que não deixa ninguém ter raiva dele.

Ele é o primus inter pares do Clube dos Cafajestes que fez o Brasil de sócio. Mas é impagável. E diz coisas com um calor de hipocrisia que só um diabo como ele é capaz de queimar os demais portadores de tridentes dessa geração de políticos canalhas que se apropriaram desse país.


Não dá para ter raiva de Bob Jeff.

Sua verborragia é o contraponto inteligente da blenorragia verbal e tosca de Lula da Silva. Ele não se repete; suas palavras envilecem, mas não envelhecem.

Ele foi o último dos mensaleiros a sair do regime fechado e, em contrapartida, é o primeiro da pandilha de sevandijas que tem autorização judicial para conceder entrevistas.

Por mais que seja quem Roberto Jefferson é, há que se reverenciar seu talento, seu notório saber jurídico-criminalista e o dom da coragem que Lula não tem. Que Lula não tem... nem de coragem e nem de saber.

Ele delatou desafetos - notem que jamais trato essa caterva geral como pessoas, ou como gente - ele entregou figuras abjetas que lhe passaram a perna; que quebraram a lei do jogo; quebraram o código da marginália que saiu das ruas e se instalou como crime organizado dentro do Estado.

Não, Bob Jeff não fez nada pelo bem de ninguém, por que, afinal, ele só pensa pro mal como a banda com que ele sempre andou envolvido, mas fez um bem enorme para o país quando chutou o balde e mostrou a cara de Zé Dirceu, o chefe da quadrilha que hipócrita como ele só, encobria a corja toda com a mais infeliz e cínica frase de feito que essa República já ouviu: "esse é um governo que não rouba e não deixa roubar".

Despertando na nação os "instintos mais primitivos", Bob Jeff demoliu, com o seu fino, quase charmoso cinismo intelectual, a trama que estava sendo urdida para fazer de Zé Dirceu, o sucessor de Lula na Presidência da República.

Com seus arroubos e sua eloquência, Bob Jeff mudou o destino desse Brasil desavergonhado a dar com pau e corrupto a mais não poder.

O desregro e a pilhagem que são cometidos no governo Dilma Vana hoje, seriam uma tragédia, uma desgraça sem precedentes e sem nenhuma chance de reversão, se Bob Jeff não tivesse acabado com a raça de Zé Dirceu e seus semelhantes.

O agora notável doméstico Bob Jeff, desenha o perfil de Zé Dirceu como se ele fosse uma versão de Hugo Chávez para o Brasil: "faltaria papel higiênico".  Dá  pra ter raiva de um adorável canalha e efetivo sacana como Roberto Jefferson?

De minha parte, com alguns rasgos de maldosa gratidão, digo-lhes que não. Dele não consigo ter raiva. Nem pena.
Porque hoje é sábado / o dia é legal /
de se saber quem é leal
Por que hoje é sábado / o esporte pertinente
É se correr e muito, atrás de um político decente...

LULA E O ESTRATAGEMA

Só os petistas que ainda não foram presos acham que Lula é mesmo o presidente de honra bom e batuta do Partido dos Trabalhadores.

Dos que têm memórias do cárcere para dar carteiraço a torto e direito, Zé Dirceu, depois daquele telefonema com o código de silêncio "tamo junto nessa, companheiro" está de mal com ele. Já não se falam nem mesmo pelo celular e muito menos pelas redes sociais. Lula lhe deu as costas, nunca mais o visitou e nem mesmo o recebeu.

Delúbio Soares é como se tivesse lepra para o guru malfazejo. Marcos Valério, amarga a solidão da cadeia nas Minas Gerais. Lula nunca fez uma visita solidária aos companheiros em penca que circulam pela Papuda, no Complexo Médico Penal de Pinhais, nem sequer se dignou a uma visita de pátio no Tremebé, a míseros 150 km da sua acolhedora São Bernardo do Campo.

Agora mesmo, Lula está na Itália, fazendo sabe-se lá o quê, talvez até tratando de coisas ligadas a uma questão de oportunista dupla cidadania, e nem se dignou a dar um abraço no companheiro Henrique Pizzolato, em palpos de aranha.

Ingrato, Lula não deu um pio, não tugiu, não mugiu, não coaxou, não rouquejou, não fez um gesto em direção ao mensaleiro fujão que prefere "morrer a ser preso numa cadeia brasileira".

Hoje, os petistas que ainda aguardam ordem de prisão a qualquer momento - nem tanto por que sejam petistas, mas fundamentalmente porque são petistas conforme Lula lhes ensinou -  já sabem que ele só continua como presidente de honra do PT para ganhar notoriedade e voz nos palanques.

Ele é o que é no PT - uma espécie de alferes do Exército de Stédile e outras legiões tártaras - porque se não o fosse, Lula seria apenas um ex-presidente da República, uma carta fora do baralho, um ponto fora da curva, como o são Zé Sarney, Fernando Beira-Collor, e o tucano FHC.

Lula vai mais às repúblicas do Merdosul, a Europa e às ditaduras africanas do que ao próprio Instituto Lula, que até hoje ninguém sabe o que fez de útil para o Brasil. E até que tem ido menos, desde que as empreiteiras por força da Lava-Jato deixaram de patrocinar suas viagens de grande consultor internacional.

Se, dentre os petistas que ainda estão no limbo da inocência estivesse Dilma Vana, ela mesma confiaria muito mais em Mercadante - aquele que para o mistagogo petista "sequestrou o governo" - do que se acreditaria capaz de passar um cheque em branco para Lula.

Se fosse realizada agora uma votação dentro do partido para o cargo que Lula hoje ocupa com tamanha honradez, ele perderia já no primeiro turno. Sorte dele é que a vaga da presidência de honra é preenchida tipo assim carta-convite. E nesses casos, sabe como é, sempre cabe uma propina a um consultor de plantão.

Todo petista que não frequenta o estágio da previsível perspectiva de ser preso sabe que o significado de companheirismo para Lula é só um jargão nacionalizado que esconde o sujeito oculto na vermelhidão da palavra "camarada".

Os petistas ainda livres do sistema penitenciário sabem que Lula não é o Cara; sabem que amigo é amigo e companheiro é companheiro; sabem que já não precisam mais colocar à prova a sua lealdade. Eles têm certeza de que para Lula, a fidelidade não é uma virtude; é um estratagema.

5 de jun de 2015

COMISSÃO À SORRELFA

Entrementes, assim como quem não quer nada e sem dizer nada pra ninguém, foi criada à sorrelfa no Congresso uma comissão que vai regulamentar quase 150 dispositivos da Constituição. Vai tratar de coisinhas bobas, assim como tipificar o que é terrorismo, direito de greve e por aí vai...

Só isso já é de se ficar com um pé atrás, mas o que é de arrepiar é que a comissão vai ser presidida pelo petista obediente Luiz Sérgio, famoso como intérprete do personagem O Garçom, aquele que toma nota de todos os pedidos e leva o bilhetinho para a patroa.

Pior do que isso, só mesmo se o relator dessa astuta comissão fosse o Romero Jucá, do PMDB lá de Roraima. Pois é ele mesmo.

Só estou contando isso para vocês, para que se acostumem a não se deixarem distrair por simulacros de espetáculos parlamentares, como CPIs de coisa nenhuma, reformas políticas de araque e rebeldias pirotécnicas ao governo vigente. Sejam precavidos e vigilantes como seus ancestrais sempre disseram para vocês se comportarem: durmam com um olho no padre e o outro na missa.
UM SEMESTRE SEM GOVERNO

Bem como a gente desconfiava. Mais que desconfiava, bem que a gente já sabia. Eduardo Cunha e Renan Calheiros já não são mais aqueles.

Já não querem mais, como queriam, que todos os indicados pelo governo para cargos de direção nas estatais fossem sabatinados pelo Congresso. Choveu na horta deles.

Levaram de Dilma quase tudo que queriam. O que ainda fica faltando, será pressionado na forma de outras tantas ideias malignas que desgastem mais ainda a combalida Dilma Vana. Uma delas, só para não dizer que não falei de flores, é a redução de 39 para 20 ministérios...

Enquanto isso, faltando 15 dias para completar o primeiro semestre de 2015, Dilma Vana ainda não começou a governar. E assim caminha a humanidade.

AI, AI, AI MEUS BALGANDÃS!

Ai, ai, ai meus balangandãs! Estou sentindo que não valeu de nada a devassa feita pelo Ministério Público Federal em pelo menos 50 contratos de financiamentos do BNDES com tão respeitáveis quanto manjadas empreiteiras brasileiras em condições, digamos, de bom grado para as tais construtoras.

E olha que mais da metade desses acordos de pai pra filho se refere a obras no exterior com o BNDES dando o que não tinha, não podia e nem deveria dar.

Sabe o que é? É que os mais de 60 pedidos de prisão formulados pelo Ministério Público caíram sob a análise de cinco juízes federais de Brasília. Caíram e estão dormindo a sono solto no colo dos meritíssimos serventuários da Justiça que mais tarda e falha no mundo.

Mas a gente sabe o que é mesmo: sucede é que 70% dos negócios do BNDES lá fora - Cuba, Venezuela, Angola... - beneficiaram a Odebrecht. Sucede mais ainda: é que Lula foi apontado como lobista da dita cuja Odebrecht nesses pequenos negócios no exterior. E toda vez que o nome da figura aparece, a justiça faz cara de paisagem.

Dá vontade de chutar os penduricalhos desses caras, não dá?!?

MEXEU NOS CURRAIS

O azedume nas relações dos deputados e senadores com o governo Dilma Vana é que os cortes, apelidados de contingenciamento, que chegam a R$ 70 bilhões do Orçamento deste estagnado ano de 2015, nada menos de R$ 25 bilhões saem das tais emendas parlamentares. Logo elas, as emendas, moeda de compra e manutenção dos currais eleitoreiros. E então é aí que pode ser que a vaca tussa.

EIS AÍ
E é bem assim que o Brasil da Silva finge que vai, mas não vai. A Justiça tarda e falha; o Legislativo toma chocolate e o Executivo no paga lo que deve. Eis aí o que vigora com jeito de poderes constituídos nessa pátria educadora. O Brasil deixou de ser o País do Futebol para ser o País do Carnaval. Vive de um constante humor burlesco - mistura de burla com carnavalesco.

4 de jun de 2015

PIZZOLATO PERDE A
PENÚLTIMA CHANCE

A justiça italiana negou o penúltimo recurso e Pizzolato poderá ser extraditado ao Brasil. Ainda tem mais uma chance legal de não voltar para cá.

Se der tudo errado de novo para ele, então Pizzolato vai ter que cumprir sua palavra, ou passar vergonha uma vez mais. Não faz muito tempo, ele não mandou dizer, disse com todas as letras "prefiro morrer a cair numa penitenciária no Brasil". Agora falta pouco.

BUNGA-BUNGA OFICIAL

Como nenhum deles tem mesmo nada de bom para fazer pelo país e muito menos pelo povo brasileiro, a comitiva de Eduardo Cunha, dono da Câmara Federal, tem ele, mais 13 deputados e sete esposas que andam flanando por Israel e pela Rússia. Tem também um pastor evangélico, Everaldo Pereira, proprietário do PR e candidato derrotadíssimo nas eleições presidenciais do ano passado que foi cuidar dessa alcateia vestida com pele de cordeiros de deuses que tiram os pecados do mundo..

O roteiro inclui a ida dos deputados e suas balacochetas ao Balé Bolshoi, além de passeio pelo mar da Galileia. A Câmara não informou o valor dos gastos da gandaia.

E assim é que essa casta superior, abusada e intocável nos esfrega na cara a verdade de que para essa pandilha de sevandijas, por mais que seja necessária a virtude na vida pública, nem tão necessária assim é a virtude que se usa na privada.

É que eles acham que tudo que é demais, ainda que seja um predicado, acaba sendo um defeito. E então, viva o bunga-bunga!
PANELAÇO ORAL
Por onde aparece um petista saliente, explode uma sonora vaia nesse país de fio a pavio, de cabo a rabo. A vaia é a versão oral do panelaço.
INDA QUE MAL PERGUNTE...


Todo brasileiro deveria poder imitar a president@ Dilma Vana e, como ela, pedalar numa bike Specialized para manter-se em forma: você teria R$ 2.900 para comprar uma bicicleta igualzinha a que Dilma Vana usa? 


Em caso positivo, quantas voltas você acha que daria pelos arredores de sua casa antes de ficar a pé?
COMISSÃO DE SEGURANÇA DA
CÂMARA PODE CONVIDAR LULA

Na semana que vem, a Comissão de Segurança Pública da Câmara deve votar o requerimento que respeitosa e candidamente convida o antigo presidente da República e atual presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva a explicar o que é mesmo que ele quis dizer quando enalteceu as belicosas habilidades do "exército de Stédile", o desbibolado mandachuva do MST.

Seria bom que entrasse em pauta também a necessidade de Lula esclarecer também quantos pés-de-couve esse movimento de trabalhadores sem terra já plantou, desde que apareceu no cenário nacional.

De minha parte, tanto faz que ele explique, ou que até faça pouco e desdenhe do honroso convite. É que Lula quando diz uma coisa está sempre dizendo outra. Ser presidente de honra do PT, não tem nada a ver com palavra de honra de quem já foi presidente e não larga osso.

E tem mais: no dia em que Lula fechar um acordo de delação premiada, será o primeiro delator cuja palavra ninguém deverá levar em conta.

Lula, como é de sua natureza, vai bagunçar o pattegiamento, termo mafioso adequado para definir na Itália o que é o instituto da delação premiada aqui no Brasil da Silva.
UMA COISA E OUTRA COISA
Uma coisa aqui no Brasil da Silva é você praticar bandidagem antes de ser presidente da República; outra coisa é praticar bandidagem quando presidente e já não ser mais nada do que um mero ex-presidente na República. Isso dos Intocáveis do FBI estar se aconchegando à Operação Lava-Jato, pode estar dando nos nervos de muita gente boa que anda por aí.
NO REINO DA POLITICALHA

Raramente o Congresso Nacional faz alguma coisa que preste. Essa Lei de Responsabilidade das Estatais - que pelo menos obriga qualquer indicado a passar por uma sabatina no Senado - é um desses momentos raros.

Pois, contrariada em seus arroubos de mandachuva, Dilma Vana encara a votação dessa lei como uma "agenda anti-governo". Dessa vez não é; não chega a ser.

A indicação desregrada, sem critério e sem escrúpulo, baseada na perniciosa "estratégia de coalizão" é que vem causando a paralisia administrativa e provocando essa inundação de lama e sujeira que sufoca o país.

Dilma Vana, de palavra desonrada sempre por ela mesma, diz que a escolha de quem deve mandar nos organismos estatais é "prerrogativa do governo". Uma ova! A Constituição desmente. E só isso já bastaria para que os escolhidos se submetessem a uma sabatina seletiva.

Não pense que há, no entanto, algum valor maior agregado a essa proposta congressual de mudança na forma de indicação dos amigos do rei e da rainha. Uma vez adotada a sabatina com os ungidos, as escolhas seriam mais apropriadas, mas nem de longe seriam a salvação da pátria.

Tudo se resume, ao fim e ao cabo, à velha guerra pelo poder. É mais que uma atitude em defesa da nação; é muito mais um desafio aos mandos de Dilma Vana, ou quem quer que seja que pense estar governando essa pátria educadora.

Daí o que se tira do meio desse tiroteio é que no reino da Politicalha nunca houve uma guerra boa e muito menos uma estação de paz enganadora.

Feita essa mudança, ela tem tudo para agradar ao Tiririca: vai camuflar tudo como está, só para ver como é que fica.

3 de jun de 2015

O RETUMBANTE
SILÊNCIO DE LULA

Tá, então tá. O Joseph Blatter meteu um impeachment nele mesmo e fingiu que já está fora da Fifa, mas continua na presidência pelo menos até dezembro, quando é bem provável que haja uma eleição.

E todo mundo aqui no Brasil já se meteu de pato a ganso, uns criticando Blatter, outros até se candidatando a pegar o lugar do arguto demissionário que só pensa agora naquilo: escapar do FBI.

Romário já criticou; Pelé, elogiou; Zico se lançou pré-candidato a presidente do Fifão; Dilma nem sabe direito o que disse e Lula... Ah, o Lula - aquele que mais gosta de meter futebol no meio de qualquer assunto - não deu um pio até agora. Logo ele, o rei do pitaco nesse País do Futebol, não tugiu nem mugiu.

Alguém saberá interpretar o silêncio retumbante de Lula numa hora dessas? Não, não creio que esse mutismo tenha qualquer coisa a ver com aquele lobby maciço que, em 2007 conseguiu trazer a Copa das Copas para o Brasil no ano passado. Mas também é só no que eu não acredito. De resto, em matéria de Lula acredito em tudo. Até no que ele não diz.

A propósito, outro dia eu li na Bíblia - acho que foi mesmo na Bíblia que eu li: "o que guarda a sua boca, guarda a sua alma".
RENAN & DILMA

Pois vejam só, Renan Calheiros agora dá nas canelas de Dilma Vana e defende proposta para abrir a caixa-preta das estatais. Dilma alega que é prerrogativa do Executivo escolher o de estatais. Renan tá nem aí, quer porque quer que as indicações para os cobiçados cargos sejam submetidas a sabatina no Congresso nacional.

Eu só quero é que alguém me mostre na Constituição-Cidadã de 1988, Carta Magna vigente nesta nação, em que página, em que artigo, em que parágrafo ou inciso está dito que escolher o comando de estatais é "prerrogativa do Executivo".

Aqui, ó! Esse é um dos tipos de farsa que alimentam a Democracia da Silva. Verdade é que, por arrepiar a lei e extrapolar o direito de escolha, Dilma Vana emperra a máquina pública ao nomear correligionários sem quaisquer outras qualificações do que senão pertencer à base aliada.

Não se iluda, pois nenhum dos dois está pensando no país. É Renan se dizendo santinho do pau oco e Dilma Vana apenas uma mulher que se disputa pelo poder.
DEMOCRACIA COMPANHEIRA
A democracia nesse Brasil da Silva funciona de duas maneiras: pela força e pela farsa.
INDA QUE MAL PERGUNTE...
Estamos no terceiro dia do sexto mês do ano e o que foi que Dilma Vana governou até agora?
MAIORIDADE PENAL

Quem foi que disse que 16 anos é a idade ideal para alguém começar a ser criminoso? De que cabeça saiu essa idade da pedra? Quem é que calculou o ponto exato em que alguém, ao primeiro minuto da sua 16ª risonha primavera deixa de ser um adolescente sem noção - que só sabe votar e olhe lá - para ser um criminoso convicto?

E quem foi que disse que esse Parlamento que aí está, onde bandidos e mocinhos se confundem, tem capacidade moral para representar a sociedade numa hora dessas?

E, se aos 13 ou 14 aninhos, na flor da idade da inocência, um pivete desses passa a faca no pescoço do filho de um deputado desses, ou na barriga gorda de um desses senadores por causa do seu Rolex, 16 anos está de bom tamanho? Decerto vão querer fazer um plebiscito ou um referendo popular para repensar o exato instante em que um ser humano vira besta-fera.

Droga, para crimes iguais, leis iguais. Tomara que um bandido de 15 anos pegue três aninhos de reclusão e assim que saia do reformatório(?!) case com a filha de um desses doutos senhores dos anéis que não nos representam e que ambos vivam juntos para sempre.

Na verdade, nada se pode esperar em matéria de inocência e de justiça quando legisladores e julgadores têm mais culpa do que ninguém pelo que é uma nação sem rumo e fora de controle como este Brasil da Silva.

2 de jun de 2015

CERVERÓ QUER TROCAR DE
DOMICILIO E RESIDÊNCIA

Nestor Cerveró, condenado a mais de cinco anos de prisão por um só processo da sua coleção de delinquências na Petrobras, não está vendo com bons olhos a cadeia de Curitiba.

Pediu transferência de domicilio e residência para o Complexo Médico-Penal de Pinhais.

Ele deve estar pensando que nas vizinhanças de André Vargas, Luiz Argôlo e João Vaccari Neto poderá alegar melhor alguns sintomas de doença. Pensa que choro, depressão e inapetência são males contagiosos.

Verdade é que a burrice contagia. Tivesse feito um acordo de delação premiada, logo estaria gozando as delícias de uma temporada de tornozeleiras eletrônicas no doce aconchego do lar. A isso é que se pode chamar de visão atravessada da realidade.