ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA FAZER AMIGOS; É PARA INFLUENCIAR PESSOAS.



9 de jun de 2015

ESCRITA
Deus escreve certo por linhas tortas. É por isso que tem tanta gente confusa.

PORTA-RECADOS

O inerte ministro da Justiça do PT, Zé Eduardo Cardozo, desempenhando uma vez mais o papel de porta-recados dos seus amos e senhores, disse ontem, sem que ninguém lhe perguntasse, que o encontro do hoje premiadíssimo delator, Paulo Roberto Costa, com o então presidente Lula e com Dilma Vana, na época chefe da Casa Civil, foi um  encontro de rotina, "não teve nada demais".

Ele está tentando apagar as digitais de Lula e Dilma deixadas na negociata vergonhosa da refinaria de Pasadena. O encontro foi no dia 31 de janeiro de 2006. Uma data que, como todo mundo sabe, encerra o período de festas de cada novo ano e quando as férias chegam ao fim para que se arregace as mangas e ponha-se mãos à obra. Devem ter falado só de Carnaval.


DESEMPREGO
Se você pensa que a crise de empregos, ou desemprego, é só na Indústria está redondamente enganado. O governo já sabe, mas não diz pra ninguém, que o comércio varejista vai demitir mais de um milhão de pessoas ao correr desse glorioso ano de 2015. Há perto de 8 milhões de trabalhadores com carteira assinada no comércio brasileiro. A previsão é que cerca de 12% percam o emprego. Já no setor público, onde batem ponto mais de 9,5 milhões de pessoas, embora o mar não esteja pra peixe, as águas estão mais tranquilas. O governo precisa de votos. Não pode fazer marola.

CRISE, QUE CRISE?!?

Então é assim... O Brasil é o país de carga mais pesada de impostos do mundo. O Brasil é o país que menos devolve tudo quanto abocanha de impostos em serviços essenciais a sua população. O Brasil paga a desenfreada e descarrilada máquina pública com a dinheirama que tira dos trabalhadores e não lhes devolve nada que atenda às necessidades vitais básicas da população.

O Brasil, vírgula! O governo...

O governo fica devendo e muito em termos de moradia - que o Minha Casa, Minha Vida é só um slogan, enquanto a alimentação está pela hora da morte nos supermercados, ou na feira da esquina.

O governo enfurna a grana dos impostos e paga seus cabos-eleitorais terceirizados como servidores comissionados. O governo da Pátria Educadora deve apenas Educação, nada mais que educação à brava gente brasileira.

Saúde que é bom, o povo não tem e quando tira uma lasquinha é no padrão Fifa, mais parecido com esquema Petrobras do que nada.

O que vai bem nesse governo é a segurança pública - assalto, arrastões, sequestros, explosões de caixas eletrônicos, roubo de cargas, tiroteios de traficantes com as polícias de pacificação e até com o glorioso Exército Nacional, Dirceus e Delúbios à solta... O cardápio de violência urbana é variado e muito bem servido.

Quanto ao lazer, no País do Futebol, se um dirigente rouba medalha, outro compra e vende uma Copa lá que outra. E o legado é coisa de delegado de polícia.

O transporte é o que há de organizado, bom, bonito e barato: de vez em quando, o metrô vem superlotado; os ônibus pegam fogo sozinhos; o trem é bão para transporte de gado e as bicicletas são coisas para se atropelar nas ciclovias.

E pra não dizer que não se falou de flores, a previdência social é o que é e não pode melhorar. Deus nops livre e guarde de o governo acabar com o fim do fator previdenciário! O Brasil quebra.

Quer dizer, o governo que ainda nem começou a trabalhar neste ano, já arrecadou em tributos, de 1° de janeiro até hoje, a módica quantia de R$ 899 bilhões.

Até o fim do mês o governo Dilma baterá o recorde de R$ 1 trilhão de arrecadação de impostos no primeiro semestre mais rentável de todos os anos brasileiros, desde 22 de abril de 1.500.

Por que será que o Brasil está em crise? Será que o Brasil está fora de controle? Para saber, não perca o próximo pronunciamento oficial de Dilma Vana na TV. Mas, não esqueça das panelas.