ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA FAZER AMIGOS; É PARA INFLUENCIAR PESSOAS.



2 de jun de 2015


PEDALA PRA LÁ

Para quem acredita em pesquisa, saibam que para o Instituto Paraná Pesquisas, pelo menos 84% dos brasilienses - do Plano Piloto às cidades-satélites, do Entorno de Brasília à Esplanada dos Ministérios - rejeitam Dilma Vana e o seu jeito de ser e de governar como quem anda de bicicleta.

Pelo recente levantamento, dos 16% restantes, apenas 12,2% de comissionados bem acomodados aprovam o seu governo, os 3,8% tão nem aí para o que der e vier.

A rejeição é geral, independentemente  de sexo, idade, classe econômica e endereço residencial. Resumo da opereta: é melhor e bem mais seguro que Dilma restrinja suas pedaladas aos quintais de seus palácios, ao invés de correr o risco de atropelar ou ser atropelada por algum pedestre.

RICARDO TEIXEIRA CAI
NAS MALHAS DA LEI

Agora que o FBI engaiolou um monturo de cartolas vigaristas da Fifa, dentre os quais, Zé Maria Marin, o Medalhão, a Polícia Federal revela um relatório de movimentações financeiras de Ricardo Teixeira que ultrapassam R$ 464 milhões entre 2009 e 2012.

O que causa estranheza é que a Polícia Federal recebeu em janeiro esse relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras. É bem provável que a PF estivesse pensando, pensando, pensando e só agora chegou à conclusão de que Ricardo Teixeira pode estar envolvido no esquema internacional de corrupção que faz do futebol uma fenomenal, debochada e bilionária bagunça.

COM AÇÚCAR ATÉ EU

Enquanto a reforma política fez que foi pela direita, fez que foi pela esquerda, mas acabou não fondo nem mesmo pelo meio, Eduardo Cunha desvia as atenções e avisou que vai entrar em pauta logo, logo, a questão da maioridade penal.

No fundo, no fundo, o dono da Câmara dos Deputados está apenas mostrando que acredita em pesquisas de opinião: o Datafolha descobriu em abril que 87% dos brasileiros querem a redução da idade dos bandidos juvenis.

O  melhor de tudo para Cunha, desafeto da president@, é que Dilma Vana, outra vez e como sempre está na contramão da população. Cercada por duzentos guarda-costas cada vez que bota o nariz fora da porta, Dilma Vana quer que tudo fique do jeito que está. Pô, com açúcar até eu.

BRASIL, CAMPEÃO MUNDIAL


Pelo quinto ano consecutivo, o Brasil é o lanterna do ranking que mede a qualidade dos serviços públicos em relação ao que arrecada com impostos.

Pelo IBPT - Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, o Brasil é o 30° colocado numa relação de 30 países com a maior carga tributária do mundo.

A listagem dos 30 mais ávidos embolsadores de impostos leva em consideração a arrecadação de tributos de cada país em todas as esferas do poder - federal, estadual e municipal - em relação ao PIB - Produto Interno Bruto e o IDH - Índice de Desenvolvimento Humano da ONU, organismo que mede a qualidade de vida e bem-estar da população.

O Brasil ficou atrás de países como o Uruguai, 11° colocado; da Argentina que ocupa o 19° lugar e da falida Grécia, na 16ª posição. Estados Unidos, Austrália e Coreia do Sul, pela ordem, são os três primeiros colocados.

Mas vamos ver a vida com bons olhos: no ranking da voracidade tributária com o menor retorno devido à população o Brasil é campeão mundial.

Só um detalhezinho de somenos Importância: de 1° de janeiro até hoje, 2 de junho, os brasileiros pagaram em tributos R$ 862 bilhões ao governo Dilma Vana.

Como falta imaginação a esta Pátria Educadora, essa grana daria para contratar mais de 64 milhões de professores para o ensino fundamental, ou construir 25 milhões de unidades do Minha Casa, Minha Vida. Ou como o governo só pensa naquilo, daria para construir 62 milhões de postos de saúde devidamente equipados.