ESTE NÃO É UM ESPAÇO PARA FAZER AMIGOS; É PARA INFLUENCIAR PESSOAS.



31 de mar de 2011

Cadê as outras quotas?!?

Se um afro-descendente (?!?) chama você de branquelo, você abre um processo contra ele por racismo? E cadê a quota para os carecas na universidade? Cadê a quota dos branquelos gordos, dos brancos feios, dos gagos amarelos, dessa minoria toda que anda por aí?!? Todo mundo é filho de Deus. Ou não avisaram ainda para quem anda usando e abusando da Lei Afonso Arinos?...

Pela Lei Afonso Arinos, universidade que não garante ingresso aos 80% que não pertencem aos 20% de afro-descendentes deveria responder pelo delito da discriminação pela cor da pele. Bolas, se não dá a esses 80% os mesmos direitos, as benesses e vantagens que oferece a 20% em honra à cor dos que serão inscritos, isso é discriminação clara a todos os demais, implícita na Lei. Veja:

Art 5º - Recusar inscrição de aluno em estabelecimentos de ensino de qualquer curso ou grau, por preconceito de raça ou de cor. Pena: prisão simples de três meses a um ano ou multa de Cr$500,00 (quinhentos cruzeiros) a Cr$5.000,00 (cinco mil cruzeiros).

Parágrafo único. Se se tratar de estabelecimento oficial de ensino, a pena será a perda do cargo para o agente, desde que apurada em inquérito regular.

RODAPÉ - Isso não quer dizer nada. Bolsonaro continua sendo um truculento boquirroto.

29 de mar de 2011

Morre Zé Alencar

Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo; a causa da morte foi falência múltipla dos órgãos.

Personalidades e políticos lamentam morte do ex-vice-presidente da República. O Hospital Sírio Libanês também.

A luta de Zé Alencar contra o câncer mostrou o quanto um homem pode driblar a morte por tanto tempo quando, mais do que ter os equipamentos médicos tem o aparelhamento estatal e a máquina política à disposição.

Foi um guerreiro. Sem coquetéis molotov, sem memórias de cárcere e sem dara margens a nenhum Araguaia. Lutou bravamente. Contra os juros. Contra o câncer. Perdeu. Como todos nós, um dia, perderemos. Ainda que se possa contar com os serviços, a atenção e o atendimento do SUS. Imortal nesse país, é Sarney.

27 de mar de 2011

EXAGEROS DO BRASIL 2 A 0 ESCÓCIA

Não precisa exagerar. Aquela banana não foi jogada em campo por racismo no recreio futebolístico Brasil 2 a 0 Escócia. Foi atirada por um escocês de kilt - aquela saiazinha reveladora - por pura raiva.

Ele acabara de descobrir que ganhara de sua esposa aquela apetitosa e utilitária fruta, para que ele saísse logo de casa para ir ao estádio. Quando ele ligou da arquibancada para casa, quem atendeu foi o Ricardão. E, pelo visto, já estava até sem o saiote.

A polícia criminal que trabalha nos estádios europeus chegou logo à conclusão de que o exemplar jogado em pleno Emirates Stadium de Londres pertence à mesma penca daquela banana que outro dia mostraram para o Roberto Carlos, em São Petersburgo, lá na Rússia. O que não falta nos estádios da Europa é banana. E chifrudo, menos ainda.

Neymar também não precisa exagerar. Com o futebol que tem nos pés não tem nada que botar um esquilo na cabeça só para aparecer em campo. O menino Lucas do São Paulo é outro que joga um bolão e, no entanto, usa o penteado modelo touquinha máquina zero.

Outro exagero em Londres nesse domingo foi Ronaldo Fenomeno vestido de executivo. Não se sabe se ele estava se sentindo pior fora de campo, ou dentro daquela fatiota. Tá bom, virou empresário. Mas tudo que é demais, excede.

O zagueiro escocês é que achou exagerados a ginga e o jogo de cintura de Neymar. Tanto é que disse pro goleiro: - Esse cara tá cambaleando demais, encheu a cara de scotch...

Show dos Mensaleiros


Por mera questão consuetudinária do Supremo Tribunal Federal, Zé Dirceu deve escapar da acusação que lhe foi imputada pelo Ministério Público de ser o chefe da corrupção no show dos mensaleiros - o caso deixou de ser escândalo há muito tempo.

O tribunal não costuma aceitar denúncias e muito menos condenar alguém sem provas definitiva e cabalmente provadas.

Assim é que, como já se sabia, Dirceu escapa. Escapa mas, sem ser inocentado, deixa no ar uma certeza: o chefe do mensalão era outro. Outro que o trem não pega. Alguém que, na época, estava não só nos andares de cima, mas colocado acima de qualquer suspeita.

De todas em que se meteu e se mete até hoje, a única punição que Dirceu não conseguiu evitar foi aquela bengalada. Mas, o bengaleiro Yves Hublet que chamou seu alvo de "corrupto e mau caráter" já não está mais aí para contar a história.
A intenção até que foi ecopoliticamente correta, mas na prática essa "Hora do Planeta" que apagou ontem, por uma hora, os "cartões postais" das principais cidades do mundo, surtiu o mesmo efeito na sociedade quanto pode dar certo um susto para acabar com uma crise de soluço.


Imagine que as inscrições aqui no Brasil para "coalizar-se" ao evento foram feitas nas prefeituras e outros organismos estatais. Ora, justamente nas fontes que não vem cuidando como devem do assunto.

O que o mundo precisa é de governos sérios e eficazes no trato da questão do aquecimento global.

Em todo caso, o que são 60 minutos para quem teve um apagão em fevereiro que deixou oito estados do Norte/Nordeste às escuras? Por lá, naquele glorioso dia 4 do mês passado, só escapou do obscurantismo o Maranhão, estado precário que pertence à famiglia Sarney.

Todas as salas de redação aqui do 4° Poder - O Governo Invisível aderiram ao movimento Earth Hour e fizeram sua parte: às 20h30 desse digno sábado se ligaram pela TV a um monte de lugares famosos em diversas capitais do mundo, completamente às escuras. Que coisa mais linda de não se ver!

26 de mar de 2011

Abre-te Sésamo!

Nem a Carrochinha acredita que um governo que, durante oito anos, se dedicou com sucesso absoluto a comprar, vender e coalizar o que encontrava de empecilho pela frente, não teria êxito na corriqueira missão de absolver os mensaleiros. Vai absolver, não há qualquer sombra de dúvida.

O que não vai conseguir, nem que a vaca tussa ou que o camelo peça água, é provar sua inocência. Naquela pandilha de sevandijas - como Seu Encarnado disse uma vez a respeito do Congresso Nacional - "Aqui ninguém é freira; ninguém é anjo".

Pois agora, o repórter Felipe Recondo, do jornal O Estado de S. Paulo, dá o mapa da mina. Melhor até, ele mostra que o bando está prontinho para gritar a frase mágica usada por Ali-Babá em As Mil e Uma Noites, senha para que a porta do esconderijo dos 40 ladrões se abrisse automaticamente.  A matéria mata a cobra e mostra o pau:

Prescrição do crime de formação de quadrilha esvazia processo do mensalão

Em agosto deste ano, 22 réus do processo sobre o pior escândalo da Era Lula vão estar livres de uma das principais acusações


BRASÍLIA - O processo de desmantelamento do esquema conhecido como mensalão federal (2005), a pior crise política do governo Lula, já tem data para começar: será a partir da última semana de agosto, quando vai prescrever o crime de formação de quadrilha. O crime, citado por mais de 50 vezes na denúncia do Ministério Público - que foi aceita pelo Supremo Tribunal Federal (STF) -, é visto como uma espécie de "ação central" do esquema, mas desaparecerá sem que nenhum dos mensaleiros tenha sido julgado. Entre os 38 réus do processo, 22 respondem por formação de quadrilha.

RODAPÉ - Tido e havido pelo Ministério Público como o "chefe" do esquema, o ex-ministro Zé Dirceu, ao que tudo indica, está cada vez mais perto da absolvição. Inocência é o de menos. Ninguem fala nisso. E muito poucos se lembram que os mensaleiros são quarenta, contando com o que aparece como "chefe".

Quem falou que mexer com essa sujeirada toda que já está quase morrendo de velha foi o Seu Encarnado, alter ego daquele que ainda não desencarnou dos fluídos palacianos. Às vésperas de deixar a "herança bendita" para Dilma, ele regorgou que sua principal missão, a partir de janeiro de 2011, seria mostrar que o mensalão "é uma farsa".

Isso é que senso de justiça. Fazer força para transformar em farsa o que fazia e faz a alegria e a força dos farsantes. O que fica evidente aí é que o bando que, contando com o "chefe" tem 40 mensaleiros, conta com um Ali Babá misterioso só para garantir o script das Mil e Uma Noites.

Nesse interim, enquanto a maior corte de Justiça do País deixa o barco correr, a turba da farsa faz força e grita diante do governo da sua fada-madrinha: "Abre-te Sésamo!".

Esses verdadeiros arremedos de camelos, navios do deserto em que transformaram a Esplanada dos Ministérios vão entrando à vontade, ocupando os lugares mais seguros desse enorme esconderijo.

Como camelos, todos eles tem força e resistência para manter a farsa, sem precisar de um gole de água sequer, por muito e muito tempo. Bom seria que lhe tirassem também o pão da boca.

Hora do Planeta

Foto: Adek Berry/AFP
O mundo inteiro, do Oiapóque ao Chuí, como diriam os brasileiros e do Chuí à Terra do Fogo, na Patagônia, como se gabariam os argentinos, vai apagar as luzes pelo menos uma hora, no dia de hoje. É a Hora do Planeta - um alerta ao mundo que precisa de luz. O evento se dá em cadeia, em razão dos fusos horários. A foto aí de cima revela como, Jacarta participou do movimento: apagou as luzes do hotel Indonésia, um dos símbolos da cidade (no meio da rotatória).
Foto: Embratur/Divulgação
Aqui no Brasil, por exemplo, os Arcos da Lapa ficarão às escuras na noite deste sábado. Nem precisava, pois oa apagão do mês passado, deu de sobra para Edson Lobão mostrar o quanto cuidar da energia é importante para os brasileiros e para o mundo em geral. Prefeito e governador do Rio já providenciaram plantão extra de uma Unidade de Polícia Pacificadora no local. Governo prevenido vale por dois.

Ficha-Limpa em moedinhas de salame

Essa coisa de ficha-limpa, ficha-suja, já está virando série brasileira de pornografia explícita. Agora vem o ministro aquele que tem um nome que parece um palavrão, Lewandowski, e nos ameaça dizendo que "Ficha Limpa vai ser fatiada como salame". Deve estar pensando que o nosso é cofrinho.


Ela é a Cara!

Eu quero dizer / Agora, o oposto do que eu disse antes / Eu prefiro ser / Essa metamorfose ambulante. Trecho cantado por Seu Encarnado - Alter Ego daquele que ainda não desencarnou da presidência da República.

Ele aparece aqui disfarçado de Raul Seixas, só para dizer que "achei importante. Veja bem: votar para que haja fiscalização, o Brasil votou corretamente”.

O Alter Ego estava - imagine só, você! - fingindo que aprovaria e aprova a atitude que Dilma mandou Patriota adotar diante do ditador Mohamoud Ahmadinejad, apedrejador de iranianas, unha e carne com ele quando está na pele de Lula.

Seu Encarnado, a essas alturas, já suspeita que Dilma vai conseguir a cadeira permanente que ele tanto queria ter conseguido para ele no Conselho de Segurança da ONU. A visita de Barack Obama, dentre tantos riquefafes, acabou não sendo em vão. Dilma é A Cara!

De sua parte, de discurso em discurso, Seu Encarnado vai abocanhando R$ 200 mil daqui, um carrinho blindado dali... Afinal, o caminho até as eleições de 2014 está ficando cada vez mais longo e mais árduo. Seu Encarnado vai ter que suar a camiseta. A propósito, com tamanha popularidade, um carro blindado não é um exagero, não?!?


TUDO NA MESMA

O mais novo voto de Minerva do Supremo, vai redundar no seguinte: mais de 170 fichas-sujas podem ser empossados no lugar de quem exerceu o mandato até aqui.

Tudo em razão da decisão do 11° ministro indicado pelo Palácio, referendado pelo Congresso e acolhido pelos outros dez julgadores máximos do nosso País.

Agora, fazendo a prova dos nove que, como já se sabe são mais de 170, todos os TREs precisarão recalcular o coeficiente eleitoral e, com base nele, proclamar novamente o resultado das eleições.

Grandes coisas. Ninguém vai notar diferença nenhuma. Só os cabides de emprego serão sacudidos. Mudam apenas as moscas.


Muar Kadafi, adepto da torcida organizada Gaviões dos Fiéis Amigos, Irmãos e Líderes.

Muar Kadafi, sem dar bola se vai desagradar a gregos e troianos, mostra sua verdadeira preferência: surge como um esmeraldino fanático.

Muar Kadafi, pronto para a sair na Ala dos Guerreiros em mais uma batalha na Sapucaí.

Muar Kadafi, no set de filmagem do premiadíssimo Os Guarda-Chuvas do Amor. Nesse remake, Catherine Deneuve não apareceu.

Muar Kadafi, olhar perdido, relembrando os Anos Dourados. Cá pra nós, não há anos que aguentem.

OLD FASHIONED - Olhando assim, daqui de longe, o amigo, irmão e líder Muar Kadafi envolto em seus mantos sacrossantos, você seria capaz de imaginá-lo nu em pelo, cercado de odaliscas? Não é capaz, não?!? Pois, então, ele não vai perder a guerra tão cedo. Só sem aquelas fantasias ele se sentiria mal sentado no trono da Líbia. Que ninguém nos ouça, você seria capaz de encarar o Kadafi de peito aberto?!?

OLHA O DRAGÃO - Taí ó, estamos em plena herança bendita que o Seu Encarnado nos deixou: o preço da gasolina nos postos de serviço está mais caro que a garrafa de cerveja nos supermercados. E isso não quer dizer que o açúcar, o pão e a margarina estão mais baratos. Não é qualquer um que, toda segunda-feira, pode tomar "Café com a Presidenta".

HORA DO LOBÃO - Hoje é o dia do mundo inteiro apagar a luz por uma hora. O movimento mundial "Hora do Planeta" para conscientização contra os riscos iminentes de apagões espera que Edson Lobão se enquadre. Aí já é demais. O máximo que ele pode fazer é dar uma boa explicação. Tudo, no entanto, vai depender da coincidência de fusos horários.

PERDAS E DANOS - Pré-escola esbarra na falta de mais de 100 mil professores. Dados do Inep apontam que escolas do magistério estão perdendo alunos. E agente perdendo tempo com uma informação dessas... O ministro da Educação de Lula - Ops, de Dilma! - continua sendo Fernando Hadad.

EU JÁ SABIA - A matéria é do Estadão: ''Não vai dar nem para olimpíada''. Estudo do Ipea prevê que obras em aeroportos não ficarão prontas nem para 2014 nem para 2016. O lead é de Fernando Dantas e Glauber Gonçalves - do jornal O Estado de S.Paulo:

As obras nos aeroportos brasileiros não ficarão prontas a tempo de atender a demanda da Copa do Mundo de 2014 nem da Olimpíada de 2016, prevê estudo inédito do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A avaliação dos pesquisadores é que, com projetos ainda inacabados, não será possível cumprir os prazos para entregar as obras para os eventos esportivos.

A GRÉCIA É AQUI - Aquela farra toda de abraços e queijos e... vinhos, em maio de 2009, quando Joseph Blatter declarou que o Brasil seria  a sede da Copa levou às lágrimas Lula que então encarnava a presidência, Roberto Teixeira, Arthur Nuzman, Orlando Tapioca, Eduardo Paes, Pelé, cartolas e aloprados de sempre. Era choro de olho grosso.

Todos sabiam que a grana era muito alta e a capacidade de realização muito baixa. Não é por uma questão de tempo que as obras não saem do papel é que tem muita gente olhando o olho grosso dos vivaldinos de sempre. Copa e Olimpíada já tem o selo de garantia de um dos maiores micos da história esportiva do mundo. Ou então - você decide - de um dos maiores rombos financeiros de um país.

O povo grego vem pagando há 7 anos os descalabros dos Jogos Olímpicos de 2004 e vai pagar ainda por mais 40 anos os elefantes brancos erigidos pela ganância de um governo irresponsável e vigarista que se contentou com uma Olimpíada e nem quis uma Copa de quebra.

O Brasil é hoje a Grécia de 2004. Com a Olimpíada por acréscimo. O povo - se essa loucura for levada adiante - vai pagar a conta desses filhinhos da pátria rica, por mais de meio século.

25 de mar de 2011

Surrealismo

Foto: Vilmar Tavares
Aquela ficha limpa não poderia resistir muiito tempo mesmo no meio daqueles dois enormes latões lá no Planalto Central do Brasil. Até porque um deles já está até emborcado....

Não há ficha limpa que aguente a poluição de um lugar que tem o maior índice de sujeira por metro quadrado no mundo. Olhando assim, com bons olhos, Fux cumpriu com presteza sua tarefa. É o faxineiro-mor da República.

24 de mar de 2011

Fica logo ali...

Toda república calamar tem um Calabar. Em 2009, às expensas das burras públicas, Franklin Martins comandou, em obediência a Lula, o Confecom - Conselho Federal de Comunicações. Era o embrião do controle social da mídia, monstrengo hoje cognominado marco regulatório.

A promessa feita em brados retumbantes no discurso de posse da primeira-mulher-presidenta de que mais vale o clamor das ruas do que o silêncio das ditaduras, ou coisa mais ou menos assim, está apenas no purgatório das almas governamentais.

Paulo Renato, o ministro das comunicações de Dilma, jogou na cesta de lixo a proposta mal-enjambrada que Franklin deixou displiscentemente para o governo que o desencarnou, antes mesmo que Lula chegasse aos últimos dias de governo. Mas isso quer dizer muito pouco, ou nada.

Se não houver cerceamento explícito da liberdade de expressão, o controle das comunicações estará rolando na surdina, sem os alardes, nem as gabolices do governo anterior.

A herança bendita de Lula está sendo realizada de forma paulatina e silente: o controle é feito pelo patrocínio oficial bem distribuído pelas redes de TV do País. Ou pela intermediação sigilosa de negócios de compra e venda de emissoras e redes televisivas que caem das mãos de opositores no colo de companheiros bons e batutas. Depois é só pautar as programações e pronto, tá tudo dominado. Assim acontece com jornais e revistas. De repente, são todos veículos filhos da pauta.

Quanto ao rádio, tudo é muito mais fácil. Basta usar a rampa do Palácio do Planalto como plataforma incial do deslizamento de milhares e milhares de autorizações de funcionamento para rádios comunitárias para que o mapa da mídia eletrônica do Brasil esteja coberto de sons e vozes sem dissonância com o governo que lhes deu vida útil, mas não inocente.

Eia, pois que não teremos choro nem vela, nesse vale de lágrimas, pela supressão da liberdade de expressão. Jornais, revistas, redes de TV e de emissoras de rádio em Ondas Média e Curtas ou em Frequencia Modulada seguirão dizendo e fazendo o que suas linhas editoriais determinam. Desde que sigam a pauta estabelecida pela chefia de redação do governo.

O marco regulatório fica logo ali.

Brasil Abapuru

O texto e a imagem são do Blog do Planalto. Uma ode a mais uma iniciativa político-cultural da primeira-mulher-presidenta do Brasil. Não é nada, não é nada, Dilma segue repartindo o país. Não o divide como Lula, em Brasil dos ricos e Brasil dos Pobres. Para ela, o que há mesmo é o Brasil dos homens e o Brasil das mulheres. O rodapé é do Sanatório da Notícia.

Mulheres, Artistas e Brasileiras’ é dedicada
aos que querem ver a arte exposta

Foto: R. Stuckert Filho/PR/Blog do Planalto
Presidenta Dilma Rousseff, Tarsila do Amaral, sobrinha-neta da pintora, e o presidente do Museu de Arte latino-americano de Buenos Aires, Eduardo F Costantini, participam da cerimônia de abertura da exposição Mulheres, Artistas e Brasileiras.

Uma mostra em homenagem às mulheres, mas dedicada “a todos aqueles que querem ver a arte exposta e não trancada entre quatro paredes”. Foi assim que a presidenta Dilma Rousseff definiu a exposição ‘Mulheres, Artistas e Brasileiras’, aberta nessa quarta-feira (23/3), no Salão Oeste do Palácio do Planalto, com a presença de artistas, ministros de Estado e outras autoridades.

Em seu discurso, a presidenta Dilma ressaltou o Abaporu, de Tarsila do Amaral, obra que definiu como “maravilha que tem simbologia especial aos brasileiros”. Na ocasião, a presidenta agradeceu ao colecionador argentino Eduardo Costantini, proprietário do quadro, que emprestou o Abapuru à mostra.

“[O Abapuru] tem uma simbologia especial a nós brasileiros – a todos aqueles que querem ver a arte exposta e não trancada entre quatro paredes. Um especial agradecimento ao Costantini por garantir que nós brasileiros possamos ver essa obra que considero muito importante”, afirmou.

RODAPÉ - Pois não é que a obra O Abapuru mostra um mulher de pés enormes, com uma cabecinha desse tamanhozinho?... Isso simboliza mesmo o quê?!?

Fux retribui a gentileza

Fux fuxicou a Lei da Ficha Limpa. Apenas consagrou o preceito de que no Brasil as leis servem apenas para punir as pessoas comuns.

Na primeira grande oportunidade, o 11° ministro do Supremo, com pompa e circunstância, retribuiu à primeira-presidenta Dilma a gentileza de sua indicação para a maior Corte de Justiça do Brasil.

Os outros dez ministros confirmaram seus votos anteriores. Os cinco que foram a favor da extinção da ficha-limpa para esta gloriosa temporada de cassa aos eleitos no ano passado, mais que penhorados, agradecem aliviados ao bode expiatório.

Com a volta dos que não foram aos cargos que haviam perdido por força da lei, Dilma ganhou por tabela uma pequena legião de fichas-sujas. Ela, penhorada, agradece o voto de Minerva.

RODAPÉ - Experimente não pagar o IPVA, só para ver se não tomam o seu carro; não pague o IPTU e deixe o caso ir para a Justiça: tomam sua casa; atrase o aluguel, e logo você vai morar no olho da rua; diga, num balcão de qualquer farmácia, que não sabe "com quem está falando" e em seguidinha você vai ficar sabendo o que é bom pra tosse...

23 de mar de 2011

Fuxtração

Ministro de Dilma no Supremo, Luiz Fux votou contra e agora o STF deve derrubar a validade da Ficha Limpa.

Agora basta que o voto dos demais ministros seja o mesmo que nos julgamentos que acabaram empatados, para que a nova legislação fique sem validade para 2010.

Pronto, se tudo for assim mesmo e tudo indica que assim será - sob pena dos doutos magistrados se desdizerem - os políticos condenados pela Justiça e que tiveram seus votos invalidados nas eleições de outubro do ano passado serão todos reabilitados.

É o triunfo retumbante dos fichas-sujas. A volta dos que não foram.

RODAPÉ - Jader Barbalho vem aí! Joaquim Roriz está inconsolável, estaria nesse rescaldo se não tivesse pulado fora. Foi o típico pulo de gato escaldado.

Pé sem cabeça

Há coisas que não podem deixar de ser vistas, lidas e ouvidas. A "notícia" a seguir é do Blog do Planalto. Um primor de pieguice. O blog e a nota... Afora isso, tem o rodapé.

Exposição ‘Mulheres, Artistas e Brasileiras’ vai ser aberta no Palácio do Planalto

Presidentes Dilma Rousseff e Barack Obama prestigiam o Abaporu, durante visita do líder americano ao Brasil.

Concebida pela presidenta Dilma Rousseff em homenagem ao Mês da Mulher, será aberta nesta quarta-feira (23/3), no Salão Oeste do Palácio do Planalto, a exposição ‘Mulheres, Artistas e Brasileiras’, mostra que reúne obras de grandes artistas do século XX.

O destaque da exposição é o Abapuru, de Tarsila do Amaral, que foi cedido a pedido da própria presidenta pelo colecionador Eduardo Costantini e que estava exposta no Museu de Arte Latino-Americano deBuenos Aires (Malba).

Outro desejo de Dilma Rousseff é que a mostra fosse composta por obras de acervos de órgão públicos como Banco Central, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, dentre outros.

A convite do Palácio do Planalto, a Fundação Armando Alvares Penteado (Faap) organizou a mostra, que tem patrocínio do Banco do Brasil.
Foto: R. Stuckert Filho/PR
Durante a visita oficial do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no último sábado (19/3), ao Brasil, a presidenta Dilma fez questão de levar o casal Obama e Michelle a conhecer a mostra que homenageia as mulheres artistas brasileiras.

Na ocasião, o casal demonstrou bastante interesse nas obras, sendo que a primeira-dama Michelle Obama se disse “encantada” pelo Autorretrato de Tarsila do Amaral.

RODAPÉ - A expressão de Barack Houssein Obama é de espanto, diante de um pé sem cabeça: - Essa moça calçava 44?!?

UM CHOPE PRA DISTRAIR

Outro dia, numa dessas mesas de bar que viram academia depois da terceira tulipa de colarinho maduro, um douto defendia que o termo "juíz" não deve ser aplicado aos apitadores de futebol. Ele seriam - segundo o sábio bebedor - "árbitros", não mais que isso. Juiz é para quem tem diploma de Direito. Bobagem, se é assim os promotores de eventos, não devem ser assim designados; "promotor" ficaria só para os promotores de justiça; "delegado" só para os de polícia... Ei, garçom! Mais um chopinho aqui!
HILARIEDADES

O Encarnado fez sorrir muita gente da comunidade árabe que patrocinou seu discurso no Clube Monte Líbano, em São Paulo. Foi hilário quando disse que eram hilários os elogios da oposição ao governo Dilma: “Durante os oito anos do meu governo, tinha gente que dizia que era a continuidade do anterior, e agora que elegeram uma mulher estão falando que ela está fazendo tudo que era feito antes de Lula”. Errado, caríssimo Alter Ego. Dilma está fazendo tudo que o governo anterior deveria ter feito e não fez.

No fim da festa Lula ganhou da empresa AgroStar um automóvel para o Instituto da Cidadania. Mesmo que possa parecer uma espécie de cachê pela descontraída palestra, o carro é para o Instituto. Não deve ser guardado em garagem particular. Não deve. Isso também é hilário.
 
PÉ-FRIO

O Encarnado, alter ego daquele que ainda não desencarnou, perdeu uma ótima chance de ficar calado. Foi só abrir a boca para criticar o ataque da ONU ao governo de Kadafi que as forças coalizadas passaram de cinco para dez países unidos aos combates diretos na Líbia. Era pé-frio no futebol, agora é também nas relações internacionais. Ex não serve nem para árbitro de futebol: não apita nada.

O TOQUE DA CLASSE

Levantamentos oficias dizem que a classe C passa de 100 milhões de pessoas no Brasil. Em 2010, 19 milhões de brasileiros foram das classes D e E para a C. Agora, são 53% . Isso quer dizer apenas que a miséria se consolidou no país. Quem era D e E agora é C, pois ganhou a facilidade de crédito vinculado. Hoje pertence a uma classe igualzinha ao que era antes. O trágico é que agora ele deve uma vela pra cada santo. Era feliz e não sabia.
 
 

22 de mar de 2011

E a lição de casa?!?

E aí, o Seu Encarnado voltou a ficar mudo. Calou-se na hora em que deveria exercitar a modalidade política que mais gosta de praticar: dar aula. Uma falha, por certo, de sua porção professoral.

Diante da criação de mais dois ministérios - um para aeroportos e outro para micro-empresas, o alter ego de Lula, aquele que ainda não desencarnou do cargo de presideus, comeu em tranca. O lado pedagógico do Cara não tugiu nem mugiu.

A platéia ensandecida ficou esperando sentada a sua corriqueira e didática sentença final: "Em vez de...". Dessa feita, Seu Encarnado não ensinou o que deveria ensinar para a primeira-presidenta, sua aplicada discípula: "Em vez de criar um novo ministério, a presidenta Dilma deveria fechar os que nunca serviram pra nada nesse país".

Seu Encarnado apagou a pedra dessa vez. O apagão apenas confirmou que sempre esteve voltado muito mais para estudar e se diplomar nos países dos outros do que para saber o que é mesmo o Brasil.

Assim é que o professor, em vez de se dedicar a governar os países dos outros, deveria se preocupar com o Brasil que, só em cabides ministeriais, já está custando os olhos da cara dos brasileiros. Menos para os bolsa-familiares ociosos e os portadores de carteirinha da base alocada, é claro.

Tudo seria bem mais fácil de entender se, em vez de ser o maior gazeteiro de expediente presidencial da história desse país, o Seu Encarnado, alter ego magistral lulático tivesse feito a lição de casa, quando teve tempo para fazer isso. Tempo e obrigação.

Dos dentes pra fora

Ao invés de...

Seu Encarnado, alter ego de Lula que ainda não desencarnou do papel de presideus, discursou esta semana no Clube Monte Líbano, em São Paulo, para uma platéia extasiada que arrasta o portugues como se tivesse chegado ontem ao Brasil. A dificuldade de dominar o nosso idioma, só para se ter uma leve idéia, é dos níveis do sotaque de Henri Sobel, o rabino colecionador de gravatas. Pobre Sobel, entra aqui como Pilatos no Creio em Deus Padre... É que não foi convidado para a festança.

Pois Seu Encarnado criticou a decisão da ONU de invadir a Líbia. E, cativando a comunidade árabe que promovia o encontro e o discurso, disse que "em vez de mandar avião para bombardear a Líbia, a ONU deveria ter mandado um representante para negociar a paz”.

Simples assim. Quem não sabe fazer, manda fazer. Seu Encarnado ainda não percebeu algumas coisas: aquilo não é invasão, é libertação; ele preside, com honra, o PT e não mais o Brasil; ele é só um palestrante bem remunerado, já não manda mais nem na Dilma, o que dirá na ONU.

Ele faz de conta que não entendeu também que continua querendo governar as ditaduras de seus amigos, irmãos e líderes; finge que não sabe que fez isso durante oito anos. Dedicou-se o tempo todo a governar os vizinhos e amigos ao invés de acabar com a guerra do tráfico, de prender os mensaleiros, de combater o crime organizado estatal, de tratar de cumprir as promessas que fez ao aposentados e pensionistas da Previdência.

Então era só aparecer um membro duro da oposição e mandar o recado de volta para Seu Encarnado: "Ao invés de governar os outros países, da próxima vez venha governar o Brasil".

O alter ego sabe muito bem que Lula não governou para o Brasil. Governou para os Evos e Chávez das redondenzas; para os Ahmadinejads e Kadafis de outras paragens. Lá pra eles, sempre dos dentes pra fora que trabalho não é a sua praia; cá pra nós, governou sempre para os Da Silva e sua base alocada - que ninguém é de ferro.

Guerra é Guerra

Caça americano cai na Líbia

Reprodução/Reuters

Como assim "caça americano cai na Líbia"?!? O avião tropeçou, o céu da Líbia tem lombadas, há redutores de velocidade naqueles ares, o piloto tomou umas que outras, o co-piloto é barbeiro?!? Aquilo lá agora é Guerra, meu. E guerra é guerra, festa é festa e Vasco é Vasco. 

O porta-voz do Comando da África, Kenneth Fiddler apressou-se a dizer que "um caça F-15 Eagle dos EUA caiu na Líbia, depois de um funcionamento defeituoso".  Já o porta-voz de Muar Kadafi gritou para os jornalistas que ainda restam por perto: "Oba! Abatemos o primeiro caça deles. Começou a virada!". Da parte de Dinamite, Diego Souza estraçalhou no campo da luta e detonou o Botafogo.

21 de mar de 2011

Liberdade e Fé

Reprodução
Uma vez, depois que protagonizou Easy Rider, perguntaram a Peter Fonda o que era liberdade. Ele foi rápido e rasteiro: - Liberdade é uma estátua de cimento no porto de Nova Iorque.

Reprodução/Foto: ABr
Hoje, depois que autorizou com tanta convicção o bombardeio a Líbia, se perguntarem a Barack Obama o que é fé, ele certamente há de dizer: - Fé é uma estátua de pedra no alto do Corcovado.

Deuses desumanos


Reprodução/ABr
A Grande Família

Falando sério. Barack Houssein Obama, na maior simplicidade, entre um passeio e outro em Brasília e no Rio de Janeiro, assinou a ordem de ataque à Líbia de Muar Kadafi.

Depois foi com a família até o morro do Corcovado, visitar o Cristo Redentor.

Nada demais. Ele tinha apenas acabado de  liberar o código 007. A velha e surrada permissão para matar.

Quem tem o poder da vida e da morte no mundo, está em casa quando se encontra com o Filho de Deus.

Mesmo que seja carioca. Ou brasileiro.

UM GRITO PARADO NO AR

Você decide

O quê vai ser da vida desses 13 militantes petistas infiltrados nos militantes do PT?!? Eles foram presos em plena democracia petista. Foram jogados aos porões do regime vigente só porque, às sarjetas da Cinelândia e às portas do Municipal, palcos históricos do Rio de Janeiro, protestavam contra o imperialismo americano que sempre foi razão de protestos do PT quando era só oposição e nem pensava em ser governo. Terão os injustiçados protestantes direito a uma Bolsa-Anistia?!? A pergunta que não quer calar está parada no ar. Você decide. Bolsa-famiglia não vale.

HÁ COISAS QUE SÓ ACONTECEM COM O BOTAFOGO

HÁ COISAS QUE SÓ ACONTECEM COM O BOTAFOGO
VASCO 2 x 0!

"SÃO TANTAS EMOÇÕES"...

"SÃO TANTAS EMOÇÕES"...
Cabral, mais Serginho do que nunca, foi às lágrimas quando disse que "não posso negar que fiquei emocionado por ter presenciado o discurso do presidente Barack Obama". Lula vai mal mesmo na foto: agora, além dos elogios de Dilma ao presidente americano, Cabral vem com essa. Esse governador deve ter guardado as lágrimas que sobraram da tragédia na região serrana do Rio, para momentos como esse.

O BRASIL NA TV

O BRASIL NA TV
A CNN, rede americana de TV dispensou dois minutos à visita de Obama ao Brasil. Quase quinze minutos a menos do que dedicou à ordem de ataque a Líbia e ao prédio residencial de Muar Kadafi. (Foto: Reprodução/AP)

O BRASIL NAS ÚLTIMAS...

O BRASIL NAS ÚLTIMAS...
Convidados especiais, sem qualquer preconceito quanto às apalpadelas dos agentes do FBI, fazem fila nas calçadas da fama do Municipal para assistir ao show do popstar Barack Obama. Veja que não aparecem por aí, Guido Mantega, Mercadante, Pimentel, Lobão, Paulo Renato e outros ainda menos votados.

O País da capoeira

Reprodução/Foto: Shana Reis
Depois de ver um espetáculo de capoeira em cada lugar por onde passou, Michelle Obama, fez uma constatação notável: - O Brasil é o país da capoeira.

Há rumores de  que Ricardo Teixeira, dono da CBF, já pensa em entrar com uma ação na Justiça contra a mulher do presidente americano, "por danos morais e materiais" causados ao futebol: - Afinal, o Brasil é o país do quê?!? - quer saber o intrigado cartola.

De outra parte, Michelle não tem nem idéia do quanto estava certa ao dizer o que disse. Aqui, todo mundo passa rasteira em todo mundo. O governo é o campeão da modalidade.

A Ordem e a Prece

A Casa Branca divulgou foto que mostra o presidente americano Barack Obama preparando seu discurso oficial sobre o ataque das Forças de Coalizão à Líbia, em meio aos compromissos de sua primeira visita ao Brasil. O passeio de Obama ao Rio quase foi cancelado. No dia seguinte, no entanto, ele foi visto também por fotos, nos altos do Corcovado. Há quem garanta que foi se confessar e rezar com o Redentor.
Depois de fazer o que fez o tempo todo no Brasil - dizer uma coisa e fazer outra - Barack Obama foi ao Corcovado ver o Cristo Redentor que, seus arautos anunciaram, não iria visitar. Aí está ele, com o seu filho predileto logo atrás de braços abertos sobre a Guanabara.

20 de mar de 2011

O Discurso de Obama e o Segredo de Liquidificador

Quem estava no Municipal sentado ao lado de um dos 2,2 mil convidados que escutavam as frases de efeito, em portuguese and english de um desengravatado Barack Obama, não teve a menor sombra de dúvida: o discurso dele é tão descontraído quanto o de Lula, mas é muito mais charmoso. Aquele povaréu de pessoas não-comuns está pra lá de convencido: Obama é o Cara!

Reprodução/Foto: ABr
Pronto, está aí uma das mil razões que levaram o ainda encarnado Lula a desprezar o convite de Dilma para os espetáculos públicos e notórios do presidente yanke no Brasil, um "País tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza" e que - só para citar mais um dos bordões usados no idioma dos brasileiros durante sua oratória - "leva o futebol a sério".

Quando engatilhou um trecho mais, digamos, circunspecto, Obama disparou um lépido e faceiro flashback relacionado com o trabalho propriamente dito que veio fazer aqui: "Ontem tive um encontro com sua presidente Dilma Rousseff e hoje quero falar com vocês sobre as jornadas dos EUA e do Brasil, que são duas terras com abundantes riquezas naturais".

Foi nessa hora das "riquezas abundantes" que o discurso teve que voltar à descontração. É que o convidado 2.200 cutucou o convidado 2.199 sentado a sua mão direita e lhe passou na orelha dos aplausos um segredo de liquidificador: - Eu tinha certeza que ele faria alguma referência à Michelle.

Na saída, ninguém foi revistado. Nem ministros, nem mensaleiros, muito menos militantes infiltrados. O ouvinte 2.199 que ficou o tempo todo sentado à mão direita do espectador 2.000, esse então, tinha as costas quentes.

Na verdade, os 300 seguranças do FBI sabiam que ali estavam todos encantados e abençoados por um verdadeiro Presideus. Obama, sim é o Cara!

Nota Trilegal

Uma nota tele-músico-esportiva: o Vasco deu um baile no Botafogo. Mas só assistiu quem pagou para ver. Passou na TV a cabo, aquela que é boa para quem pode se sentar na sala, com os filhos que deixam de estudar, para ver o que não passa nos canais abertos. Os outros se contentam com o zero a zero de um Flamengo sem Ronaldinho diante do poderoso Cabofriense. Então está aí a nota trilegal: Vasco 2 a 0 Botafogo, esporte a mais não poder; baile do Vasco, música popular de primeira; tudo na TV a cabo, síndrome de tele-emoção adquirida .

Os Insignes Ficantes

Bateram com a cara na porta, ou...

Acostumados ao status de "pessoas não comuns", cinco ministros de Dilma se recusaram a fazer mãos ao alto diante da porta do saguão de conferências do Centro de Convenções Brasil-21.

Como os seguranças de Obama insistiram na revista, Guido Mantega, Edson Lobão, Aloízio Mercadante, Paulo Renato e Fernando Pimental deram meia volta e volveram aos tempos de sua insignificância. Insignes ficantes. Não, não bateram com a cara na porta. Bateram a porta na cara deles.

A meia volta dos ministros com os quais os seguranças yankies não sabiam "com quem estavam falando" foi uma bobagem, pirraça de Vips mal e mal entendidos. Besteira, os homens da lei norte-americana só estavam se sentindo em casa.

E a revista era só para saber coisinhas bobas como marca de desodorante, cor dos olhos, grife da gravata, estado dos colarinhos brancos e se eles combinavam com a ficha limpa. mesmo assim, os suspeitos acharam que era demais. Até porque tinha um monte de gente na volta, olhando aquele barraco.

Dilma e Obama - grandes intérpretes das comoções nacionais - fizeram cara de paisagem. Os dois, inclusive, passaram incólumes pelo quarteto de tiras encarregados da portaria. Tinham mais o que pensar, como - por exemplo - encontrar um nome que não fosse o de Lula para erguer um brinde.

De outra parte, o Itamaraty não disse até agora por que ninguém revistou o Patriota. Nem explicou as razões pelas quais Dilma estava sem bolsa.

O Ministério das Relações Exteriores dos Estados Unidos não emitiu nota explicando que a medida extrema de submeter os cinco brasileiros barrados no baile foi em virtude dos insistentes boatos de que, a exemplo do que vem acontecendo nos restaurantes mais finos de Rio e São Paulo - poderia haver um arrastão em Brasília a qualquer momento.

Foto: R. Stuckert Filho/PR
Almoço de presidentes, presidenta, ex-presidentes e um vice com a bela esposa, capturada de costas pelas lentes oficiais da comunicação presidencial. 

Sabe-se que todos estavam felizes e descontraídos porque o almoço no Itamaraty havia transcorrido na mais perfeita ordem. Há quem atribua o clima de paz e amor, sem nenhum sinal de alvoroço, ao fato de Lula ter feito a maior desfeita da história dos eventos solenes promovidos pela Presidência da República federativa do Brasil no Itamaraty.

Outros acham, no entanto, que não houve desfeita alguma. É que, simplesmente, o ego de Lula não caberia na mesma mesa em que almoçaram Obama, Michelle, Dilma, Temer e sua linda mulher sempre fotografada de costas, Collor, Itamar, Sarney e FHC.

Finalmente, há os que juram de pés juntos que Lula simplesmente não aceitou o convite para ser coadjuvante de Dilma, porque ainda não desencarnou do cargo oficial de presidente da República e que, agora, já não aceita por obrigação ser apenas um reles cabo-eleitoral, função que por vocação exerceu nos dois últimos anos do seu já velho, longínquo e cada vez mais desgastado governo.
Ti-Ti-Ti da Ingratidão

Foto: R. Stuckert Filho/PR
Dilma até que se esforçou. Mas agora é definitivo: não convidem Lula para a mesma mesa da primeira-presidenta. Vejam que aí estão os educados quatro ex-presidentes do Brasil. Sim, sim Collor e Itamar não figuram na histórica imagem, mas isso foi em razão de puro truque foto-diplomático. Eles estavam lá. Já Lula não aparece por birra e orgulho ferido: detesta ser tratado como ex-presidente. Barack Obama nem sentiu a falta do Cara.

Foto: R. Stuckert Filho/PR
Aqui já não é nenhum truque fotográfico. Dilma apresenta apenas FHC e Sarney a Michelle, primeira-dama dos Estados Unidos que, àquela altura, só havia trocado de roupa três vezes.

Foto: R. Stuckert Filho/PR
 
Lula está muito chateado com Dilma. Ela o convidou apenas para ir à festa e não para discursar. Nem um cachezinho de R$ 200 mil lhe foi oferecido. Outra coisa, ninguém levou em consideração a possibilidade de que Dona Marisa Letícia ainda não tenha encontrado as suas roupas de festa no meio daquela traulitada que saiu dos 11 caminhões da mudança para São Bernardo.  Tem mais, ninguém foi capaz de levar em conta que Lula ainda não desencarnou. E esse brinde aí, então, foi o cúmulo da ingratidão: a criatura brindou a Martin Luther King e não ao seu próprio criador. Lula é amigo, irmão, companheiro bom e batuta, mas isso ele jamais vai perdoar.

19 de mar de 2011

Incrível, fantástico, extraordinário!

Foto: R. Suckert Filho/PR
Dilma e Obama nos braços do seleto juvenil povo do Brasil

Foto: R. Stuckert/PR
Obama, Michele e Dilma e uma mulher com um baita pé nem cabeça.

Foto: R. Stuckert/PR
Obama e Dilma no meio dos dragões da inflação. E ao lado de um papagaio patriota.

Foto: R. Stuckert/PR
Enfim, sós! Ela de vermelho por inteiro, ele vermelho na gravata. É o PT cada vez mais forte, abanando para o imaginário popular.

Guantanamo é aqui

Pronto, a Cinelândia - quem diria?!? - acabou Guantanamo. O PT bateu nos infiltrados do PT no PT lá do Rio. O Cara de verdade não é Cabral e descobriu o Brasil mas não foi para falar com Paes. Obama disse que veio para falar de paz.

Ladaínha

A vida revida.

A vida revida. Nas coisas mais simples, mais banais. Da patada pelo drible, ao adultério pelo chifre.  Assim como amor com amor se paga, violência gera violência. Ação gera reação. A vida revida.

O bandido rouba seu filho, você quer roubar o bandido. O governante é safado, você pensa que pode ser safado também. Deputados e senadores são mensaleiros, por que você não será um propineiro? Os juízes tem força para julgar, você quer o livre arbítrio. A vida revida.

O seu colega de classe colava na prova de portugues, você colava na de matemática. O safardana corta a fila, você pula na frente do outro. O motorista do carro da frente é intolerante, você bate na traseira dele. A vida revida.

Você gosta de esportes, logo quer ser o Arthur Nuzman. Se é apaixonado por futebol, seu sonho é ser Ricardo Teixeira. Se tem fome de tapioca, quer ser Orlando Silva. A presidenta e seus ministros usam cartões corporativos, você também acha que pode ter um. A vida revida.

O PT e sua base alocada são do jeito que são, o DEM e o PSDB morrem de vontade de serem iguaizinhos. Você vê o sujeito esconder dinheiro na cueca, e já se manda pro shopping à cata de um ceroulão. Só porque o filho do vizinho usa brinquinho na orelha direita, você deixa sua filha tatuar uma mariposinha na borboleta dela. A vida revida.

O Lula usou e abusou da "estratégia da coalizão pela governabilidade", agora você acha que pode comprar seus amigos em nome da boa vizinhança. Quando ele tinha azia lendo jornais, os jornalistas tinham frouxos de riso. A vida revida.

O Kadafi estraçalha a Líbia, Obama, Sarkozy e a ONU mandam atacar Kadafi. Foi assim que sabendo o que foram e o que fizeram Stálin, Hitler, Mussolini que você chegou a pensar em ser um Idi Amin Dada e comer uma Uganda de uma vez só. A vida revida.

Caça abatido na Líbia
Você olha com tanto prazer essa cena que nem reparou que o piloto ejetou o assento e até pode se salvar. No fundo, você está inclinado a torcer para que que ele caia na mão dos inimigos. A vida revida.

Seus filhos não gostam da escola, saíram ao pai sabe tudo de música, futebol e televisão, então você senta com eles na sala e, com o dinheiro dos estudos, paga TV a cabo para manter o Clube dos 13. A vida revida.

Se alguém dá uma bengalada em Zé Dirceu, você pensa logo em comprar uma bengala. Se Renan Calheiros tem gado fantasma, você também quer ser fazendeiro. Se o Sarney escreveu marimbondos de fogo, você acha que pode presidir o Senado. Já no caso de Paulo Coelho, você não é maluco de pensar em escrever como o Mago, mas acha que se for bem pior de redação vai ganhar mais dinheiro do que ele. Se um Zé Serra enterra a oposição, você desenterra um Aécio Neves. A vida revida.

4° Poder - Governo Invisível pisa nos astros distraído com a sola da liberdade de expressão; os deuses ressentidos reagem com o tique nervoso da mordaça. Outro dia um caça-fantasmas internou-se por aqui com quatro pedras na mão; saiu com vinte pedras nos rins. Tá pulando e andando sangue até agora. A vida revida.

RODAPÉ - Em casos como o de Jesus Cristo... É mais difícil ser como ele. Morrer numa cruz não faz muito o seu gênero. Resta-lhe, porém, o desejo de ser o carrasco dos carrascos de Cristo. Ou nunca lhe passou pela cabeça crucificar Pôncio Pilatos?!? A vida revida. E a gente lava as mãos.
Festa é Festa
Reprodução/Evelson de Freitas/AE
Esses guris rebeldes que não protestam contra o que fazem os governos e os políticos que dividiram o Brasil num país de ricos e pobres, botaram a bunda na janela contra a visita de Obama, um dos donos do mundo que tem muito mais a ganhar com o Brasil do que o Brasil tem a ganhar com ele.

Enrustiram as camisetas vermelhas estreladas e sentiram logo nos fundilhos o peso da democracia petista.  O PT foi logo avisando ao PT e aos brasileiros em geral que se trata de "militantes infiltrados".

Como assim, militante infiltrado?!? Militante é militante, o que mais gosta é de mostrar a cara. Eram cerca de 100 "infiltrados". Figuras da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Sindipetro (Sindicato dos Petroleiros), UNE (União Nacional dos Estudantes) e MST (Movimento dos Sem-Terra). Bota filtro nisso. O PT é bonzinho, bonzinho... Só não gosta de ser contrariado.

De qualquer maneira, os militantes que não militam pelas desigualdades sociais que o brasileiro vem sofrendo; que não se infiltram contra o paraíso dos banqueiros que é o Brasil; que não se insurgem contra o salário mínimo de R$ 545 contra os R$ 26 mil da pandilha de aloprados,  acabaram conseguindo alguma coisa, além de uns tapas no pé do ouvido: acabaram com a festa na Cinelândia, Obama discursa para convidados especiais no Theatro Municipal com toda pompa e circunstância.

Foi o contraveneno de quem é craque em guerrilha urbana e já estava com saudade de acabar com a imagem, cada vez mais clara, de que os governos que estão aí tem uma democracia completamente diferente daquelas dos portões de fábrica e das escaramuças do Araguia no tempo dos anos de chumbo. Foi só o rançoso livrando as narinas do rançoso. Apenas militantes no papel de massa de manobra.

Guerra é Guerra
Reprodução

Enquanto isso, Muar Kadafi mente para o mundo que mandou cessar fogo, desafia a ONU, dá uma banana para o mundo e manda bala em cima do próprio povo.

Obama, Sarkozy e os velhos aliados de sempre, com o respaldo que a guerra dá aos senhores da Terra, fazem a Líbia de alvo.

Do alto de suas cadeiras imperiais transferem para os homens de bem a sua insensibilidade diante dos horrores da guerra, instrumento que dá legitimidade às mortes por encomenda. Mandam matar como se mandassem seus vassalos aos supermercados fazer compras para suas madames. Basta um estalar de dedos para transformar um homem de paz num matador legal.

Matar, para essa gente, é uma banalidade. Violência gera violência - que bom pra eles! Mas guerra é guerra. Não há nada mais deprimente e desumano do que decretar uma guerra. No entanto, é de matar a paz entre os homens que vivem os tiranos mais crápulas e sanguinários.

18 de mar de 2011

Série Livros – II

Mateus já dizia que onde há o vice há o versa
Por Carlos Eduardo Behrensdorf - Brasília

Quando o assunto é literatura citando máximas e mínimas no Brasil, não há como esquecer a contribuição Vicente Mateus, ex-presidente do Corinthians Paulista. Um dos mais explosivos dos exemplos ocorreu quando ele respondeu a um repórter, quando questionado sobre um assunto controverso: “Pra mim é uma faca de dois legumes”.

Feito o registro, aqui vou eu numa rápida apresentação do livro Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, em sua edição ampliada com novos textos e novos personagens. O autor é o jornalista Leandro Narloch, paranaense, e que já trabalhou na revista Veja. A edição é da Texto Editores Ltda, uma editora do Grupo Leya.

O que é que vocês acham de um livro, que traz entre seus títulos de capítulos, os seguintes temas ao debate: Zumbi tinha escravos, Santos Dumont não inventou o avião, João Goulart favorecia empreiteiras, A origem da feijoada é européia, Aleijadinho é um personagem literário, Antes de entrar em guerra o Paraguai era um país rural e burocrático e Quem mais matou os índios foram os índios?

No momento em que há uma razoável excitação com a provável abertura de uma Comissão da Verdade para esmiuçar o arranca-rabo de 1964 (ou movimento militar, revolução, quartelada, golpe, contragolpe, você decide), proposta pela esbelta e bonita (com todo o respeito) secretária-ministra Maria do Rosário, é preciso isenção e lembrar Vicente Mateus: - Onde há o vice há o versa.

A partir da página 313 há um capitulo com o seguinte titulo: “Três coisas que a tortura não esconde”. Como todos sabem de tudo cada um escolhe o seu lado, de acordo com seus princípios ou interesses imediatos, na verdade um comportamento brasileiramente atemporal, não custa nada reproduzir parte do texto “... Hoje, é politicamente incorreto lembrar que os guerrilheiros comunistas estavam estupidamente errados e eram tão violentos e autoritários como os militares. Por sorte, não é preciso defender torturas e assassinatos políticos para lembrar algumas verdades sobre a luta armada no Brasil”.

Leandro Narloch relata que os guerrilheiros freqüentemente citavam o lider chinês Mao Tse Tung e sonhavam fazer do Brasil um “Cubão”, inspirados em Fidel Castro. Em 1969, o líder comunista Carlos Marighela, numa entrevista para a revista francesa Action declarou o seguinte: “O Brasil será o novo Vietnã”.

Quer mais detalhes? Vá à livraria de sua preferência, compre o livro, leia, analise e depois me diga alguma coisa. Paro por aqui, pois está na hora de tomar os meus remedinhos. Sabe como é: sanatório é sanatório e o Sanatório da Notícia é completamente fissurado quando o assunto diz respeito a horário.
Fui.
Jornalista compara cachês de ex-presidentes

Por Carlos Eduardo Behrensdorf - Brasília

Mesmo sem grana para imprimir a sua poderosa Tribuna da Imprensa, Hélio Fernandes mantém um site com ajuda de companheiros. A falta de grana, é bom que se explique, decorre do atraso no pagamento de ações ganhas pelo insistente jornalista que alega “... manobras e má-fé do Judiciário” para autorizar o pagamento.

Pois bem, o site da Tribuna da Imprensa colocou no ar o seguinte tititi, assinado pelo jornalista Carlos Chagas que sabe das coisas. Vamos ao prato do dia:

“INTRIGA INTERNACIONAL”

“Deve cuidar-se o Lula com as palestras que começou a realizar pelo mundo afora. Aos seus inimigos históricos estão se reunindo desafetos recentes, daqueles que imaginam nada mais ter a aproveitar dele. Os dois grupos questionam a impossibilidade de alguma empresa nacional ou estrangeira, sequer entidades internacionais beneficentes gastarem 200 mil dólares para ouvir palestras de menos de uma hora do ex-presidente, sobre experiências de governo que a imprensa já se cansou de divulgar, por oito anos. Maliciosamente, começam a espalhar que nem Bill Clinton recebe tanto, muito menos Fernando Henrique Cardoso.

Assim, o alto valor pago pelas conferências serviria para justificar recursos não contabilizados do ex-chefe do governo. Trata-se de intriga solerte que seria bom matar no nascedouro, cortando as garras e os bicos dessas aves de rapina travestidas com a plumagem de tucanos. Bastaria tornar públicos os contratos de prestação de serviços, os depósitos bancários e, se possível, o texto de suas palestras”.

RODAPÉ BEHRENSDORFIANO - Como teremos em breve a Semana Santana me atrevo a dizer sem medo de pecar que vendo o peixe pelo preço que comprei. (Carlos Eduardo Behrensdorf – Brasília)